Não percebo a polémica em torno da questão do crucifixo nas escolas. No estado em que as coisas estão devia era ser a Igreja Católica a solicitar a remoção dos mesmos, por manifesto sacrilégio e utilização indevida. Dito isto, parece óbvio que o Governo, pouco imaginativo, procura a todo o custo encontrar novos temas 'fracturantes' com que possa encher a agenda política e assim desviar as atenções do país da crise.

Publicado por Manuel 20:04:00  

1 Comment:

  1. Fernando Oliveira Martins said...
    Se calhar a Igreja Católica até aceitava o facto, mas os católicos de alguns meio nunca o aceitarão. Os católicos têm memória e lembram-se ainda da I república...

    Imagine-se numa Escola do interior em que TODOS os alunos são católicos e a professora primária também (além de catequista...). Será correcto, neste caso, retirar a cruz da Sala de Aula...?

Post a Comment