O Embuste (II)

As declarações de Jorge Sampaio, relativamente ao comportamento da banca, e á suposta oposição corporativa que este sector impõe face aos investimentos que as empresas privadas, pretendem realizar, merece, antes do fim-de-semana, uma reflexão :

  • O Embuste que Jorge Sampaio acusa, a banca, de promover ao incentivar a contratação de empréstimos sobretudo ao consumo, deveria ter merecido do Governador do Banco de Portugal, uma reflexão :

Ou a banca portuguesa promove o embuste, e o Banco de Portugal como entidade de supervisão da actividade bancária, tem que actuar, ou então a banca não promove embuste, e a bem da normalização do sector, Vítor Constâncio deveria ter desmentido Jorge Sampaio, recusando qualquer prática ilegal em todo o sector bancário.

Sendo verdade que para Jorge Sampaio, as regras prudenciais, os grandes riscos de crédito ou as provisões constítuidas, não devem passar de conceitos meramente académicos, é um facto que a supervisão do Banco de Portugal, assenta nestas condições, toda e qualquer actividade de supervisão à banca portuguesa.

Portanto. Ou Constâncio que até estava presente, confirma a prática de embuste, reconhecendo que a instituição que governa, não está atenta e é em parte conivente ou então desmente categoricamente o Exmo Presidente da República.

Aguardam-se desenvolvimentos, recordando que há uns anos, uma frase " vende-se gato por lebre", originou uma queda astronómica, na bolsa de valores de Lisboa.

Publicado por António Duarte 16:30:00  

5 Comments:

  1. Anónimo said...
    Departamento de "Supervisão" do banco de Portugal ???????????????
    Anónimo said...
    Departamento de "Supervisão" do banco de Portugal ???????????????
    António Duarte said...
    Lei Organica do Banco de Portugal

    Supervisão

    Para garantir a estabilidade e a solidez do sistema financeiro, de modo a assegurar a eficiência do seu funcionamento, a segurança dos depósitos e dos depositantes e a protecção dos consumidores de serviços financeiros, ao Banco de Portugal foi cometida a função de exercer a supervisão das instituições de crédito e das sociedades financeiras.

    Qual é a dúvida?
    Anónimo said...
    E o embuste que é, foi, Jorge Sampaio?
    diogenes
    pedro said...
    "e à suposta..." e não á suposta, palavra que não existe.

Post a Comment