Fazer como o gato...

Nas leituras recentes de fim de semana, calhou reparar num jornal que folheei por causa de uma entrevista de… Ricardo Salgado! No interior do jornal, Semanário Económico, dirigido por João Vieira Pereira, os dedos tropeçaram num suplemento gordo de referências a quem é quem nas empresas portuguesas & espanholas”.

Dos Advogados aos Transportes, passando por Agências de Meios, Banca, Energia Imobiliário, Seguros e Telecomunicações, os nomes não são muitos - pouco mais de uma dúzia de firmas a representar os mais de 24 mil advogados portugueses! Duas dúzias de bancos, entre os quais o do Ricardo Salgado que também é Espírito Santo e que é vice-presidente, sendo o califa o António Luís Roquette Ricciardi; o Banco Bilbao Viszcaya Argentaria, SA ( de Portugal) por seu lado, à esquerda, é presidido porJosé Vera Cruz Jardim (quem sabia?!). O banco BPI, presidido por Artur Santos Silva. O Banco Comercial dos Açores, por Horácio Silva Roque que acumula com o Banif. O BCP (Millenium) porPaulo Teixeira Pinto. O BPN por José de Oliveira Costa. A Caixa Económica Montepio Geral, por José da Silva Lopes (pca). A CGD por Vítor Martins. O Finibanco por Álvaro Costa Leite e os outros bancos porilustres anónimos ou quase. Entre todos os nomes, o mais espantoso é o de Maldonado Gonelha, como vice-presidente do conselho de administração da CGD! São estes os nossos capitalistas, ou o capitalismo desenvolve-se por outros lados?! Por exemplo, nas chamadas “Financeiras”? Também temos disso, em quatro dezenas de designações. Entre elas várias ligadas ao Espírito Santo e até JP Morgan- Chase Bank cá está, embora reduzido a um consultor e a um director geral. Será nas seguradoras? Temos disso, mas como se escreve em título, é um “sector liderado pelo Estado”, pois é a Caixa Seguros que lidera com uma quota de mercado de quase 30%!

Na Construção Civil, há um pouco mais de trinta firmas no ranking e o título do pequeno texto que as apresenta é : “À espera da calendarização das obras públicas…”. Está tudo dito, sobre o nosso capitalismo de risco e de iniciativa privada! Mas, fazendo as contas aos nomes que soam a directores gerais, financeiros, comerciais, de produção (?!), de recursos humanos, sem esquecer os administradores, temos umas boas centenas de bocas para alimentar a salários de vários milhares de euros por mês e que naturalmente estão à espera da tal calendarização.

Na energia, temos mais duas dúzias de firmas com a EDP desdobrada em várias! Uma delas, chama-se EDP Soluções Comerciais e tem um presidente e dois administradores!

Nas águas, o panorama é idêntico: governo por todo o lado e boys and girls everywhere. Na Galp?! A Galp não precisa de apresentação, como dantes a pasta medicinal Couto: é portuguesa, com artistas portugueses, mas participada pela ENI italiana e no texto refere-se...

Seja qual for a configuração empresarial que está na mente do governo o seu desenho final depende do accionista de referência da Galp: a ENI.
Vamos a ver o que dá a actividade de consultadoria intensa desenvolvida por um dos escritórios de advogados mais cotados: a PLMJ de J. M. Júdice. São eles quem acompanha o processo de privatização. Isso, apesar de a Galp ser do Estado, ter um gabinete jurídico e ter um José Rodrigues Pereira dos Penedos na Administração, lugar que acumula com a de presidente da REN-rede eléctrica nacional. Fiat lux! Confiem na luz, fiem-se na luz…haja luz! E também uma candeia e um Rui Oliveira Horta e Costa e um Joaquim Pina Moura!

Nas telecomunicações, o título de apresentação dispensa mais comentários: “Portugal Telecom mantém monopólio! Monopólio! No segmentos de telefono fixo e móvel, cabo e Internet. A PT é um mundoaparentemente privado, pois o Estado só lá está através da CGD e de uma golden share de 500 acções e dois terços das acções está nas mãos de investidores internacionais. Mesmo assim, a acreditar em certas notícias, há empregos à larga para distribuir a filhos de gente importante

A entrevista de Ricardo Salgado não adianta nada de especial sobre este mundo. Só diz que a PT tem uma comissão executiva “pro-activa! E estende-se em considerações técnicas sobre a performance do seu banco - o BES- que aparentemente não tem apresentado resultados brilhantes, ao contrário da Impresa do agora inimigo(?!) Balsemão que vai de vento em popa.

Quem parece também estar bem de saúde económica é a EDP: 318 milhões de euros de lucro no primeiro semestre. E segundo a JP Morgan, os lucros superaram as expectativas.

Por falar em JP Morgan, ando a ler um livro de Jim Marrs, intitulado Rule by Secrecy. Aí se descrevem várias organizações secretas que alegadamente governam a América e o mundo. A Trilateral, o Council on Foreign Relations que patrocina a Foreign Affairs) , e os Bilderbergers são esquematizados enquanto organizações e relacionados com factos aparentemente indesmentíveis e nada conspirativos.

O sistema bancário americano (e mundial) devidamente escalpelizado nas suas origens remotas e com referências concretas aos seus mais directos responsáveis e a biografia dos mesmos, cruzada com as várias genealogias do dinheiro que se envolveu e misturou irremediavelmente com a política americana e mundial.

Os Rockefellers, com o negócio do petróleo da Standard Oil e das companhias que surgiram após 1870. Os Morgans que arquitectaram o sistema bancário, tal como o conhecemos (um puro e simples negócio de usura, segundo o senso comum); os Rothschilds do outro lado do Atlântico e que se lhes uniram em esforços e por laços de família. Os vários cruzamentos de sangue que originaram as grandes fortunas mundiais actuais e o protagonimso da América, tal como a conhecemos hoje em dia, está lá descrito com a precisão possível e até com o aviso de que alguns podem tomar o texto como mais uma teoria de conspiração. Porém esse aviso apenas contempla o facto de ser desconhecido o âmbito e a amplitude da influência das sociedades secretas nos acontecimentos mundiais, através do controlo e manipulação de eventos. Todas essas sociedades secretas têm a sua origem no dealbar do capitalismo americano.

À medida que se avança na leitura, chegamos ao “skull and bones”, à maçonaria e a outras sociedades secretas que se entrecruzam através dos seus membros que o são de umas e de outras e que estão embrenhados na política e nos negócios.

Estes negócios que envolvem sectores importantes para a economia mundial como a energia e a circulação de capitais, são dominados por elementos que descendem dos pioneiros e novos políticos que se lhes associam em comandita.

Através das histórias do livro de Jim Marrs, jornalista do New York Times, chegamos rapidamente às guerras do Golfo e seus antecedentes e aos negócios americanos de Bush e outros republicanos e democratas. Kissinger é uma figura de proa, como são os secretários de Estado americanos, desde sempre.

E surge uma dúvida: Portugal e os seus governantes que pouco ou nada têm a ver com o esquema americano de transmissão do poder (não é assim?), terão alguma coisa a ver com estas pessoas e organizações secretas?! Trilaterais, Bilderbergers e outras maçonarias de obediência regular, têm assento em Conselho de ministros?!

Uma busca rápida por lugares interessantes revelou este sítio que nos fala de democracia e nos apresenta um filme: o argumento e respectivos actores são já de 1980 e um pouco antes até. Alguns desses actores são Cavaco Silva (olha! Olha!), Mário Soares (enfim…), Sá Carneiro, Amaro da Costa e caso da avioneta caída em Camarate, o Expresso de Balsemão e Vicente Jorge Silva (!!), Kissinger, Oliver North, Pires de Miranda (dos petróleos), o jornal Portugal Hoje, dos socialistas de então, e um facto concreto que falta esclarecer cabalmente e que ninguém, no entanto, parece ligar demasiada importância - Portugal em finais de 1980 (alguns referem até a data de 5 de Dezembro, um dia após a queda da avioneta), vendeu armas ao Irão?! Vendeu ou não vendeu?! Quem autorizou?!

Há duas pessoas que sabem obrigatoriamente a resposta: Mário Soares eCavaco Silva, a acreditar no filme que passa naquele blog para todos verem e cuja montagem é da autoria de Frederico Duarte Carvalho, autor de um livro sobre conspirações e que aparentemente pouca gente levou muito a a sério.

Não será mesmo de levar este assunto com maior seriedade, mesmo em época de palermices, como é próprio das silly seasons?!

E já agora que se fala nisto, porque não reler com atenção estoutro livro, também já algo datado mas de assunto sempre actual e perguntar agora, aberta e frontalmente, ao putativo pai da nossa democracia o que diz sobre os assuntos que lá vem contados com pormenor?!

Sobre esse personagem, outro também interessante, chamado Santana Lopes, na revista do Expresso, em entrevista alargada esta semana, diz isto que lhe terá sido dito por Mário Soares, a título de sabedoria de vida
Na vida, as pessoas que se safam são como os gatos: fazem e tapam logo.

Publicado por josé 00:04:00  

16 Comments:

  1. zazie said...
    josé, o texto é exceletne e tem pra informação que é para guardar antes que se esqueça.

    No entanto, na parte que toca às ditas clandestinas fico sempre de pé atrás. Tenho mesmo uma natural aversão a teorias da conspiração porque acho que servem para tudo mas li o seguinte num blogue:
    .........................
    "Desde 1954 que, todos os anos, alguns dos homens e mulheres mais poderosos do Império se reúnem, durante um encontro ameno de dois ou três dias, com aqueles que vão ser "lançados" nas esferas internacionais; são os encontros Bilderberg (o nome é o do hotel de uma cidadezinha holandesa onde se realizou o primeiro desses encontros), vedados a jornalistas, onde só se está presente por convite e que terminam sem que seja publicado qualquer relatório oficial.

    Facto 2: Entre 3 e 6 de Junho de 2004 teve lugar em Itália a 52.ª sessão do Bilderberg. O anúncio da lista de convidados foi disponibilizado no início de Maio. Tema principal, as relações USA-Europa, no contexto da guerra do Iraque, da reestruração da NATO e da evolução da situação chinesa. Presenças portuguesas: Francisco Pinto Balsemão, Pedro Santana Lopes, José Sócrates e António Vitorino (este não na qualidade de "português", mas na de "europeu", dado o seu cargo de comissário).

    Facto 3: No início de Maio de 2004, o Primeiro-Ministro de Portugal era Durão Barroso; Santana Lopes era Presidente da Câmara de Lisboa; José Sócrates era deputado. Foi a 25 de Junho que Portugal soube da ida de DB para Bruxelas, e da indigitaçãod e Santana para chefiar o Governo. Nenhum dado aponta para que a saída do primeiro ministro estivesse já prevista um mês e meio antes. Pouco tempo depois demite-se o secretário-geral do PS, Ferro Rodrigues, sucedendo-lhe José Sócrates.

    Hipótese: Quem convidou Santana e Sócrates (necessariamente nunca depois de Abril) sabia bem o que ia acontecer. Pena que nós não soubéssemos.

    Questão: Vai haver Presidenciais. Os jornais têm discutido ambições (que são legítimas, mesmo que dementes) e estratégias pessoais e partidárias; tem-se mantido um silêncio curioso sobre quem será o presidente preferido pelo Império. Pena que nós o adivinhemos. "
    ...........................

    sinceramente: acha que isto tem algum cabimento? nesses tais bildenbergs?
    zazie said...
    excelente e para e outras gralhas
    zazie said...
    pois é mas essa história da venda de armas para o Irão tem muito que se lhe diga....
    josé said...
    Retirado do tal livro de Jim Marrs( que estava disponível nas Fnacs a cerca de 13 euros):

    Em 1991, Bill Clinton, governador do Arkansas foi honrado com o convite para a reunião. No ano seguinte, ganhou a presidência. Em 1997 foi a vez da mulher e que não foi eleita para nada de especial- ainda!
    Por outro lado, as reuniões dos BIlderbergers começaram antes, nos anos 40 e na década seguinte, teve papel preponderante o príncipe Bernardo da Holanda e um socialista polaco- Dr. Joseph Retinger que é considerado o pai do grupo.
    Retinger foi para a America pela mão de Averell Harriman ( um CFR) e então embaixador na Inglaterra, tendo visitado cidadãos notáveis como David e Nelson Rockefeller, John Foster Dulles e o então director da CIA Walter Bedell Smith.
    Destas associações proveio a ideia de encontros regulares entre pessoas ligadas aos negócios, políticos, militares, banqueiros, gente dos media, proprietários e líderes militares de todo o mundo. Os Bilderberger estão ligados também à nobreza europeia para onde são convidados algumas cabeça coroadas da Espanha, Holanda e Suécia.
    O príncipe Bernardo foi até 1976 um activo participante. Foi nessa altura que se descobriu o escãndalo das luvas da Lockheed...e o príncipe borrou as mãos e desonrou-se. Em Portugal, como se sabe, nada disto acontece...

    Diz o autor que os Bilderbergers são uma espécie de CFR ( Council on Foreign Relations) mais abertos, mas com a mesma agenda. David Rockefeller fundou a Trilateral mas reparte poder na Bilderberger com os Rothschilds.
    O Tratado de Roma, que fundou a CEE foi "tratado" antes em reuniões do grupo, segundo George MAcGhee, antigo embaixador dos EUA na Alemanha.
    Em Portugal, já houve um grão mestre da maçonaria que publicamente admitiu que nas reuniões da LOja Regular se discutiram, ANTES de serem aprovadas em Conselho de Ministros, assuntos relevantes para o Estado e o povo. Por exemplo, coisas sobre o sistema de saúde e não só.
    É fácil de partir daqui para um pequena teoriazinha de conspiração e perceber como é que se designam nomes para este ou aquele cargo.
    Acha que é assim tão arriscada a ilação?!

    C. Gordon do Finantial TImes ( o jornal cor de rosa com que o Cavaco e o seu enfant terrible Braga de MAcedo gozavam em pleno Parlamento os deputados ignorantes de tal jornal), disse que se o grupo Bilderberger não é um grupo de alguma forma conspirativo, então imitam muito bem.
    Os que frequentam as reuniões estão proibidos de falar nos assuntos tratados.

    Claro que este assunto pode ser um pouco como as bruxas. Há quem não acredite nelas, mas que elas existem, lá isso...
    zazie said...
    josé, sinceramente que me faz confusão. Então acha provável que pelo facto do Sócrates ter sido convidado para a tal reunião dos bilcerberger isso fez com que depois em eleições internas fosse votado para líder de forma a ser primeiro?

    e então acredita que O Manuel Alegre e mais o João Soares alinharm na corrida só para disfarçar? e depois conseguiam mobilziar aquela tropa fandanga toda para satisfazer os bilder?

    e agora dizem que na última reunião que ocorreu este ano o convidado foi o Morais Sarmento, logo não tarda muito é ele o chefe...

    mas isto significava o quê? que não havia lutas por poder dentro dos partidos e que essa seita é queditava a sorte dos convidados?

    e porque diabo convidam estes tipos? o Sócrates é membro?

    devo ser um tanto "tunha" porque me incomoda de tal modo as fantasias "realistas" que se calhar até estou a ser dogmática por outras vias...

    mas acha provável? não só me parece inviável porque para ser possível tinha de haver "aniquilamento" de interesses de militantes como não entendo onde queriam chegar. Porquê uns que não interessam para nada?
    que interesse tem o Sócrates para quem quer que seja a nível mundial?
    eu duvido que tivesse para os ETs quanto mais para coisas que metem príncipes ":O)))
    zazie said...
    áh e dizem que o Bilderberg costuma jogar com prazos de 4 a 5 anos... por isso conta-se com Morais Sarmento à frente do PSD lá para.... as próximas...?

    não acha demasiado estapafúrdio?
    zazie said...
    é que na Maçonaria tudo bem (quero dizer, tudo mal) entra muita tropa fandanga e por isso entendo que os interesses sejam divididos. E não me custa nada a acreditar que muita coisa pública seja primeiro discutida lá. isso não custa nada porque na volta é coisa caseira.
    Agora em reuiniões onde entra personagens internacionais? como assim? eles também fazem parte dessas seitas? e que contrapartidas tinham para dar a níveis que não têm comparação com a área ali do largo do Rato?
    josé said...
    Zazie:

    Para lhe responder- não sei!
    E também não sei quem adiantou primeiro, o nome do Sócrates e se formou a comitiva em volta do nome.Gostava de saber como foi e se o Sócrates é da loja secreta e que grau tem. Só para saber...
    O Sócrates, aliás, tem algumas coisas que me metem espécie, como é aquela coisa muito mal explicada da licenciatura em engenharia. Eu sei que ninguém liga muito a isso, mas eu ligo. E incomoda-me que ele não tenha explicado tim tim por tim tim como é que a obteve e mostrasse os papéis. É essencial para a credibilidade de alguém não ter esse género de problemas escondidos. COmo dizia o paizinho político deles, o que importa é fazer...e tapar logo, como os gatos fazem. Merda, por supuesto.

    Quanto ao facto de a reunião dos Bilderbergers ter contado com ele como se fossem eles a designá-lo também não será tanto assim.
    Agora que o Sócrates já seria um nome apontado para a liderança do partido ( por quem?! Por quem?!), explicará o convite. O resto, ça va de soi...
    josé said...
    O problema dos BIlderbergers quanto a mim, não será que os grandes deste mundo se reunam e queiram discutor interesses comuns.
    O prblema é que os grandes são muito poucos e não estão dispostos a largar o osso...assim de mão beijada.
    E entretanto, muita gente anda a profetizar que o dito de Marx sobre o capitalismo se concretizará mais cedo ou mais tarde, por causa destas coisas.
    O pior de tudo, quanto a mim, será reduzir o poder mundial ao capitalismo e interesses americanos. E a verdade é que já estivemos mais longe.
    O francês Jacques Attali acaba de publicar uma biografia de Marx e alvitra que a mundialização prevista por Marx está a acelerar e que o liberalismo é uma ideia de...esquerda!
    Talvez os liberais queiram saber mais....
    zazie said...
    a lógica é que dizem que o Balsemão já tem lugar efectivo e depois convidam-se os neófitos. Desta vez foi o Durão e mais o Santana e o Sócrates porque o Durão já estava escolhido para o lugar e os outros eram os substitutos...

    depois bastava fazer a cabeça aos militantes do PS e convecerem-nos a votar Sócrates...

    bem, eu não consigo acreditar mas depois diga-me alguma coisa ":O)))

    também não sei porque é que não consigo acreditar nestas coisas e acredito em fantasias muito maiores mas é assim... se não tivesse qualquer ligação com a realidade acreditava looooooolll
    zazie said...
    vamos lá a ver. Em relação a esses grandes serem poucos e o liberalismo ser a melhor porta para se formarem novos feudos`numa imitação pós moderna da medieval, isso já eu disse com todas as letras ao João Miranda lá no Blasfémias. E não li nenhum teórico mas tive umas lições à borla por lá que foram suficientes para me parecer uma boa utopia que em vez de distribuir liberdade porta a porta iria permitir que se juntassem as grandes rapozas com o galinheiro sem vigilância. Até aí entendo.

    Agora o Sócrates e a tal reunião e mais o Barroso. O que entendo é mais como acaba de dizer. Se o Sócrates que não era ninguem tem tido poder (mesmo saltando do PSD para o PS) por alguma razão que não está à vista há-de ser. Há quem diga que é dinherio que herou mas isso é pouco e parece-me ideia provinciana.
    Acho que faz sentido perguntar-se quem o levou lá. isso sim. E daí também entendo que apareça depois à frente das listas. Mas ainda assim só se fosse por mera probabilidade. Por apoio mas não por certeza que aquela gente toda ia deixar.
    E ele é da maçonaria? eu não sabia. Mas sei que o clã Soares é e o que não me entra na cabeça é o joãozinho a deixar que o tipo lhe passasse à frente. Acredito mais que seja de tal modo detestado por mau feito dentro do partido e por isso perca a que dê lugar seja lá porque grau de avental for...
    josé said...
    Zazie: eu não disse que era da maçonaria. Disse que gostaria de saber se era...e que grau teria nesse caso. Não insinuo que seja, com a pergunta enviesada. Gostaria mesmo de saber, cá por algumas coisas.
    E quanto a ser ou não, nem me importa por aí além. Os jogos de poder político estão com cartas viciadas e marcadas há muito e é por isso que o VPV vao tendo razão: um dia a casa vem abaixo e lá se vai a terceira república pelo cano do descrédito total.
    zazie said...
    ok, josé .Estava distraída e também não sei. E palavra qeu também gostava de saber.
    Agora o que me confunde mais é que seja levado ao lado do Santana Lopes. Porque neste caso não estoua ver maçonaria e muito menos em parceria...
    Pedro M said...
    "É fácil de partir daqui para um pequena teoriazinha de conspiração e perceber como é que se designam nomes para este ou aquele cargo.
    Acha que é assim tão arriscada a ilação?!"

    É verdade. É assim que muita coisa acontece.
    As festas como a da "Casa do Castelo" tão publicitadas são outro exemplo, se bem que muito menor dimensão.
    Anónimo said...
    Nem é preciso, muitas vezes, recorrer às "teorias da conspiração" para perceber que uma coisa é o que passa para a opinião pública, e outra coisa a realidade.

    Publiquei no meu blogue, em 25 de Julho, uma nota com o título "Como foi realmente planeada a guerra do Iraque" na qual dou conta da existência de um site americano, AFTER DOWNINGSTREET, bem como do link, no qual são reproduzidos DOCUMENTOS OFICIAIS sobre a preparação da guerra do Iraque.

    Vale a pena dar uma vista de olhos (passe a imodéstia...)
    zazie said...
    Bom,

    Vou ser mais clara: pode haver por aí muita coisa verdadeira mas o simples facto desse tal Marrs também ser um expert em matéria de UFOs e fenómenos quejandos é quanto baste para ficar de pé atrás.
    E o mesmo se passa com blogues ou sites dominados por uma notória paranóia anti-americana.

    A minha cabecinha tem esta tendência inata e não é nada influenciável. No entanto sou curiosa e questões mais simples como lobbies caseiros e ligações a maçonarias e quejandos interessam-me sempre para estar ao corrente.
    Quanto ao resto era preciso estar muito por dentro para fazer uma boa triagem. Como nenhum de nós está fica-se pela fé de cada um.

    Mas sei que o josé é ainda mais racional que eu e por isso informação por estas bandas é sempe bem-vinda

Post a Comment