fazer sentido

A notícia vem serena e só surpreende os crentes. António Costa recupera negócio (o do SIRESP) que anulou a Santana, e faz a capa do Diário Económico. Ao que parece e depois do barulho todo não foram afinal encontrados vícios relevantes (estranho eufemismo). Renegoceia-se e pronto. Num país normal tudo isto seria um caso de polícia, antes, durante, e agora, mas como o que interessa são as formalidades e a ordem dos factores vai acabar tudo bem, para todos, pelo que até o Dr. Lopes pode ir de férias descansado.

, é claro, uma série de coisinhas que ninguém explica adequadamente, e uma delas é a necessidade última do SIRESP tal como está pintado neste estranho "concurso". De certeza que é preciso criar quase de raiz um novo operador móvel, com tecnologia proprietária - com o fim único de servir as forças de segurança e protecção civil ? De certeza mesmo ? Não seria possível - tal como acontece noutros lados - o Estado garantir para si - no âmbito das contrapartidas que os operadores fixos e móveis são obrigados a dar - serviços e largura de banda "mínima", para emergências, sendo que no topo desta largura de banda garantida, haveria então sim uma integração uniforme. Não ficaria assim tudo mais barato, escalável e funcional. A redundância que quatro ou cinco ou seis operadores podem dar é infinitamente superior à que um único dá mas... as coisas são o que são.

A propósito doutro grande mistério dos nossos tempos - a Ota - alguém dizia nos nossos comentários que...


acredito que a decisão do governo tem outros fundamentos. acredito que tenha sido pensada e estudada. de outra forma, nada faz sentido.

Pensemos pois que tudo faz sentido, que tudo foi pensado e estudado, e foi-o, por financeiros e banqueiros, e assobiemos para o lado. aliás tradição. Durante 40 anos vivemos numa ditadura "suave", onde - dizem - até não se vivia mal, no Leste era pior, desde que não se pensasse muito e não se fizessem perguntas. Os outros, os que sabiam, decidiam e pensavam por todos. Faz sentido.

Publicado por Manuel 13:13:00  

4 Comments:

  1. Anónimo said...
    MANIFESTO CONTRA O TGV E O AEROPORTO DA OTA

    Portugal vive hoje uma das piores crises económicas dos últimos 30 anos! A economia está a recuar e a taxa de desemprego oficial (7.5%) esconde ainda, muitos mais trabalhadores no desemprego!(550mil) As fábricas, deslocalizam-se impunemente para países onde a mão de obra é mais barata e os trabalhadores portugueses, defronte das opções restantes (fome ou escravidão assalariada), emigram também eles em busca de melhores condições de vida!
    Mas aqui há responsabilidades atribuídas! Os sucessivos governos PS, PSD e também CDS/PP tem culpas no cartório! As erradas opções governamentativas que se tomaram ao longo dos anos, contribuíram largamente para a precarização do trabalho e a destruição do sistema produtivo nacional! Em prol e ordem das directivas europeias, cada vez produzimos menos e cada vez mais a riqueza do nosso país decai!
    Contrariando todas as expectativas, nas quais declinavam a hipótese deste conselho de ministros ser menos eficiente e produtivo que o anterior. Iniciou o mandato, abriu a desgraça! O governo de Sócrates, avançou desde logo com o aumento do IVA quebrando assim uma promessa eleitoral. Não revogou o código de trabalho (medida ansiosamente esperada) e ainda retirou inúmeros direitos à função pública. Direitos estes, conquistados com muitas lutas e que serviam de referência para futuras metas do sistema privado!
    Noutro tom, mas com o mesmo objectivo, Sócrates apresentou a nova "teoria da tanga", reformulada e em diversos actos. Continuando a obsessiva fixação pelo défice, apelou ao povo português, para uma vez mais "apertar o cinto e compreender a situação”: a grave crise que o país está a atravessar!
    E quando todo o discurso estava assente na máxima: "É preciso reduzir a receita e aumentar a produtividade", eis que é apresentado o plano prioritário de investimentos, onde figuram estes dois projectos megalómanos:
    - TGV
    - Aeroporto da OTA
    Não se trata de um investimento na produção, inovação ou no combate ao desemprego! São dois projectos ligados aos transportes, de milhares de milhões de euros, completamente dispensáveis em qualquer altura, ainda mais em tempo de crise!

    Protesta contra esta hipocrisia!

    Apela à defesa do sistema produtivo nacional!

    Luta por mais direitos sociais!

    SUBSCREVE ESTE MANIFESTO!

    http://contratgveota.pt.vu
    Anónimo said...
    A propósito do Manifesto acima:

    É curiosa a proporção inversa que se estabelece de forma evidente entre o número de pontos de exclamação e o número de argumentos que façam alguma espécie de sentido.

    Get a life!
    Sérgio Martins said...
    Entretanto, quantos é que fizeram o estudo, que gabinete juridico é que foi nomeado para os pareceres e acompanhamento com o ministério público? Quanto e quem ganhou?
    Anónimo said...
    Eu só pergunto : « Aonde se esconde o mensalão ? »

Post a Comment