forma & função

Por falta de verba, imagina-se, não foram adquiridos dois órgãos de tubos para o grande auditório da Casa da Música [Porto] previstos no projecto e, presume-se, no caderno de encargos entregue ao arquitecto Koolhaas. Para resolver o problema (qual?) foram implantadas nas paredes da sala duas peças cenográficas a representar cada um dos instrumentos. Será que, prevalecendo a mesma lógica e devido à falta de fundos, ainda lá vamos assistir a concertos interpretados em play-back?

Publicado por contra-baixo 14:45:00  

4 Comments:

  1. Anónimo said...
    Se não tivessem forrado o quarteirão a mármore tinham dinheiro para colocar o orgão de tubos, em vez daquele cenário piroso de papelão pintado. Além disso resolvia também o problema da impermeabilização do solo.
    José Manuel
    TAF said...
    Veja-se a propósito este post de Alexandre Burmester a 25 de Março n'A Baixa do Porto.
    contra-baixo said...
    Caro TAF,

    Cada peça custou 100,000€?
    casadamusica said...
    Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

Post a Comment