Segurança Social...

O nosso amigo Rui Branco, ali no Adufe, acusa-me de desonestidade intelectual, por ter avançado com um estudo juntamente com o Marco Ferreira, onde entre muita coisa, se preconizou o colapso do sistema de segurança social, e onde se avançou de forma inédita para uma solução.

A solução pode não ser a melhor, pode até ser perfeitamente criticável, e certamente que qualquer modelo tem as suas insuficiências. Daí a necessidade de contributos para melhorarmos aquilo que está mal.

No entanto, no passado dia 08 de Abril de 2005, nesta mesma loja, o nosso Rui Branco, escrevia sobre uma posta minha, onde era referido que as tendências demográficas estavam a evidenciar, que a Segurança Social estava numa situação iminente de colapso, e que não eram precisos mais estudos. Isto porque no debate entre Sócrates e Santana Lopes, o último afirmou que a Segurança Social estava numa situação de pré-falência e Sócrates, afirmou que seriam necessários mais estudos.

Escrevia Rui Branco, o seguinte :

Novos estudos não são inúteis António, neste caso acho que são indispensáveis. O que é inútil é não agir sobre o que eles disserem como tem acontecido tantas e tantas vezes ou então... lançar medidas para o ar, como também fomos vendo amiúde muito recentemente.

Desonestidade Intelectual ?

Nota : Ver também o direito de resposta de

Marco Capitão Ferreira.

Publicado por António Duarte 19:10:00  

2 Comments:

  1. Rui MCB said...
    Sinceramente acho que não percebeste a minha crítica. Então o que me chateou foi terem feito o Estudo!?
    Talvez dor de cotovelo por não ter o boneco na TV, não?
    Bom, a resposta ao teu post e ao do Marco está aqui.
    Acho que se vos desconsiderasse assim tanto não teria escrito um dos mais extensos posts de sempre do Adufe.
    Quanto à desonestidade intelectual acho que as palavras são para se usarem nas alturas certas. Justifico o uso que fiz no tal post. É convosco tentarem ou não encarar serenamente a crítica objectiva que lá está feita.

    Cumprimentos.
    Amargo said...
    Perdõem-me a minha ignorância.
    Porque é que oa Seg Social não acaba com os subsidios que distribui a torto e a direito.
    Sei de casos em que pessoas perfeitamente válidas,recebem 1000 e mais euros por mês,levando uma vida de parasitas.
    Cortem os rendimentos minimos.
    Fui comerciante e um dia apareceu uma pessoa a procurar emprego.
    Jovem,na casa dos 25 anos.
    Era uma sapataria.
    A pessoa em causa desse ramo não percebia nada,poucos estudos,enfim,o normal.
    Quando lhe disse que devido à falta de experiência só lhe poderia pagar o ordenando minimo,respondeu que não estava interessada porque o subsidio de desemprego era de 350 euros,pelo que,perderia dinheiro se trabalhasse por esse salário.
    Sem comentários.
    O fundo de pensões dos CTT foi sangrado em milhões de euros para o arranque do projecto Rita da PT,na altura pertencente ao grupo,com a garantia do Estado que o referido montante seria de novo reposto.
    Após a cisão,a PT foi vendida em OPV e o referido montante nunca devolvido.
    Neste momento os CTT não teem $ para reformar pessoas.Que mais poderei acrescentar?
    Que o acima exposto é o que sei.
    Que existem milhares de trabalhadores por conta própria com grandes vidas de luxo e a declarar misérias no IRS.
    Com créditos à habitação a taxa subsidiada e mais outras que agora não me lembro.
    Preconizo:
    1º Acabar com os subsidios.
    2º Levar a julgamento todos os governantes que deixaram sangrar a Seg. Social,usando os dinheiros dos reformados para outros fins.
    3º Cruzar os dados dos contribuintes de uma vez por todas e pedir explicações a quem tem sinais exteriores de riqueza sem que o IRS espelhe essa riqueza e expropiar os bens dos prevaricadores.

Post a Comment