As molduras

O senhor Berardo, cavalheiro de indústria de outros lugares, vindo para este pobre país, acaba de reunir a atenção geral dos media, com o apoio sólido do governo deste primeiro-ministro que vamos tendo.
A linguagem utilizada por Berardo para explicar coisas simples, como a demissão de um responsável pelo CCB, é digna dos melhores momentos de um Luís Filipe Vieira ou mesmo de um Pinto da Costa, com um bónus: nem o português corrente e simples consegue falar.

Para figura de mecenas cultural, embora com o apoio sólido do Estado, como é apanágio dos mecenas em Portugal, não está nada mal. Parece o ícone perfeito da cultura deste governo: a pinderiquice emoldurada como quadro numa exposição.

Publicado por josé 13:02:00  

2 Comments:

  1. Arrebenta said...
    Nem mais: acordámos hoje a pensar e a escrever o mesmo :-)

    http://braganza-mothers.blogspot.com/2007/06/o-ltimo-dia-de-blair-seguido-do-ltimo.html#links
    Raposa Velha said...
    Comendador do CCB, Algés e Ilha.

Post a Comment