os génios, a tempestades e o copo de água

'Levado' pelo Paulo Gorjão acabei a ler este texto do João Villalobos, no Corta-Fitas, e é difícil não deixar de sorrir. Não pela possibilidade de termos um destes dias no YouTube o video do autor a fustigar-se em pleno Terreiro do Paço mas pela ingenuidade lá manifestadas. Sejamos claros - no imenso copo de água que é o meio político - leia-se agentes políticos, agências de comunicação, jornalistas, imprensa em geral, intriguistas profissionais e afins - a tempestade de facto provavelmente jamais teria ocorrido. Por uma razão muito simples - os checks and balances do sistema, o toma lá/dá cá, - o 'equilibrio no terror' - como em muitos outros casos tê-la-iam feito amainar. Contudo, neste enorme copo de água que é Portugal, temos, senão tempestade, ventos fortes e nuvens sombrias. E temos porque o assunto começou num espaço que não é - por definição - numa sociedade aberta e democrática, todo, e ao mesmo tempo, 'cobrível' pelas tais regras não escritas do sistema. E é aí que começam dos absurdos dos génios (?!) que assessoram José Sócrates. Julgar, como julgaram, que bastava garantir que nenhuma imprensa mainstream pegava no caso para o resolver per se é - pura e simplesmente - manifesta estupidez, incompetência e irresponsabilidade, em especial quando ao mesmo tempo que se afiançava que 'não havia nada' o CV oficial do PM, na página oficial do Governo, ia sendo mudado ao sabor dos 'novos dados'. A ingenuidade fundamental de João Villalobos reside num ponto fundamental - José Sócrates dificilmente estará em condições de assegurar inequivocamente o que quer que seja , porque deixou que a (verificação da) questão deixasse de estar num determinado polígono - finito e controlável - com um número conhecido de vértices, para 'cair' - literalmente na rua, bem fora do copo de água onde Sócrates cresceu e singrou. E basta ver, por estes dias, a imprensa, como 'apanha-bolas' de tudo o que aparece, e mais alguma coisa, online, para se perceber o sarilho - o imenso sarilho - em que os génios meteram Sócrates. Se cai ou não, é irrelevante. Já caiu.

Publicado por Manuel 17:37:00  

1 Comment:

  1. Clara said...
    Por acaso também acho q1ue foi das estratégias de comunicação mais bem montadas e os papalvos dos jornalistas não perceberam nada. Preparem-se para amanhã e ouçam com atenção. Decididamente vocês não conhecem Sócrates.

Post a Comment