O curativo para a mordedura de cabala

A senhora Ana Gomes, no blog Causa Nossa, produziu este postalzito de antologia:


Erros grosseiros contra Paulo Pedroso
Vale a pena ler e meditar no artigo "Erros grosseiros da acusação na prisão de Paulo Pedroso" hoje publicado pelo DN e assinado por Joaquim Brito Camacho.
Além do ataque ao PS, e logo à democracia em Portugal, que a urdidura contra Paulo Pedroso consubstanciou, o que alarma é a tremenda ignorância e leviandade dos três magistrados do MP demonstrada naquela peça e ao longo do processo.
Quem me assinalou o artigo concluiu "Portugal é um país perigoso!"
[Publicado por AG] 12.1.07.
A blogger Ana Gomes, advogando em segunda linha e secundando denodadamente, como é seu timbre, a argumentação do autor de uma acção cível contra o Estado, repristina assim a tese magnificente da cabala contra o PS e “logo, à democracia em Portugal”!
A blogger Ana Gomes, secunda naquele postal, o artigo de um jornalista e que lhe foi "assinalado", por alguém não identificado que lhe apontou também o perigo deste Portugal, onde Ana Gomes, Brito Camacho e outros, escrevem e dizem o que se vai sabendo.

Que dirá disto tudo, o responsável pela Unidade de Missão para a Reforma Penal, Rui Pereira, ele que chegou a afirmar que nunca acreditou em cabalas, urdiduras e outras solturas, desacreditando assim este tipo de escritos?!
E que dirão disto mesmo os “três magistrados do MP”, apontados pela blogger como tremendamente ignorantes e levianos?
Estamos para ver… pois por muito menos que o que foi agora escrito pela blogger do causa nossa, já foram apresentadas queixas contra incertos, devido a putativas ofensas à honra...

Publicado por josé 16:33:00  

10 Comments:

  1. Augusto martins said...
    Acabo de ser informado de que não faço parte da democracia deste país. Também, com a democrata Ana Gomes por lá, ainda bem para mim...
    lusitânea said...
    Se o Paulo Pedroso fosse parecido com o BUSH..., se o Ferro não a tivesse promovido... e se eu fosse anjinho concordava com ela, mas não consigo esquecer aquela de "nem mais um soldado para as colónias" de que resultou o que se sabe...
    Mas bastou um golpe de rins e já está na peanha a vomitar sentenças!
    Anónimo said...
    A Ana Gomes é muito engraçada porque diz o que lhe vem à cabeça.

    Ainda bem que só lhe vem coisas de vez em quando.
    acasus said...
    A Ana Gomes não me é particularmente simpatica...não quero dizer o que penso da senhora para não parecer ofensivo...mas urge perguntar se o que se diz no artigo sobre tais erros do MP - e que são repetidos por AG - correspondem ou não a alguma forma de verdade.
    Importa a essencia das coisas, mas do que a forma que a AG lhe dá...
    anti-tudo said...
    O autor da posta é pessoa que escreve muito bem, de tal modo que às vezes é demais para mim. Na frase

    "queixas contra incertos, devido a putativas"

    fico sem perceber quem é o certo, quem é o incerto e quem são as putativas.
    Anónimo said...
    Ana quê?...
    Aquela senhora que, dizem, anda a procurar ET's por todo o lado menos no Par-lamento?
    naoseiquenome usar said...
    Ai, ai, Ó José:
    nesta "casa" ataca-se tudo, até se apaludou a morte de Saddam, e, depois, vem-me com essa putativa hipótese da ofensa à honra, quando está em causa uma opinião de uma sr.ª que toda a gente conhece por lhe sair pela boca fora tudo o que lhe vem à cabeça, sendo que, no caso, até tem por base um artigo de outrém que lhe foi "assinalado"?
    Ai as armas e os barões assinalados... Ai Camões...
    josé said...
    Então, "não sei que nome usa", a senhora em causa é uma inimputável, para além de irresponsável,não é assim?

    Então, se assim é, porque carga de água deveremos tê-la como figura representativa de votos expressos? O melhor, nesse caso, será retirar-lhe essa confiança política e mandá-la para a frente popular, de onde nunca parecd ter saido...

    Aliás, quem afirma por escrito que a acusação a um correligionário de partido representa um ataque à "própria democracia", deveria imediatamente colocar o lugar à disposição e sair da política. A bem ou a mal, porque não tem sequer o perfil mínimo para entender a democracia e a separação de poderes que ela comporta.

    Quanto ao anónimo que requisita a indicação das putativas ofensas, terei o maior gosto em indicar-lhas, mas pelo mail habitual, para não dar azo a mais putativas do que as que já existem.
    josé said...
    Ah! E não me leu a aplaudir a morte do Saddam, pois não?!

    É que não aplaudo mesmo.
    naoseiquenome usar said...
    Obrigada José pelo "É que não aplaudo mesmo"! ... É que vou gostando de passar por cá, assim passo com mais tranquilidade.

Post a Comment