um tiro em cheio

DEVE HAVER CONFUSÃO COM A RESOLUÇÃO 1701... Fico a saber que a força que vai para o Líbano é uma companhia de engenharia, e segundo o ministro foi enviada "num contexto humanitário". Sempre apoiei o envio de tropas da UE, a começar pelas portuguesas, para implementar a Resolução 1701 das Nações Unidas... mas tanto quanto eu sei a missão da UNIFIL não é propriamente humanitária, nem tem como objectivo "reconstruir" o Sul do Líbano. O seu objectivo não é construção civil, mas garantir que o Governo do Líbano “exerça a soberania plena de modo a que não haja aí armas sem consentimento do Governo do Líbano”, e o “desarmamento de todos os grupos armados no Líbano (…) de modo a que não haja armas ou autoridade no Líbano que não sejam as do Estado Líbanês.

Pacheco Pereira (\.!./)

P.S. isto sim é spin...

Publicado por Manuel 20:33:00  

6 Comments:

  1. hefastion said...
    De certa forma parece-me spam.
    e-konoklasta said...
    Sim, sim... spam de spalmatória!
    JV said...
    Um tiro completamente falhado.
    A arma "Engenharia" é fundamental em qualquer missão militar.
    Inês said...
    "A arma "Engenharia" é fundamental em qualquer missão militar."

    Sim, claro. Nem que seja para abrir sepulturas.
    lusitânea said...
    Concordo com o Pacheco Pereira.Vai a Engª porque o CEME é oriundo da Engª e como estes também são filhos de Deus vão poder receber umas massas extra.Só duvido da utilidade dos meios e da capacidade de renovação dos efectivos, sem prejuizo doutras forças... Aguardemos como vai ser no terreno...
    Bikoka said...
    E se as tropas da ONU não podem, por exemplo, atravessar um rio porque as pontes foram destruidas. Será que é para isso que serve um Corpo de Engenharia? Ou talvez Pacheco Pereira ache que se deve pedir ajuda ao Hezbollah?

Post a Comment