O abduto

Coitado do Abrupto. Registou-se numa plataforma de colocação de conteúdos na Internet chamada Blogger. Grátis.
Escreve e publica textos e pequenas peças escritas, onde diz o que lhe convém, num sítio com formato copiado, fornecido por desconhecidos e apoiado pela Blogger. Grátis.
Aproveita imagens avulsas que publica sem mencionar a origem. Grátis.

Num universo de gratuitidade, mesmo assim, anda a lamentar-se há dois dias, pedindo ajuda pública para lhe resolverem um problema de…pirataria!!!

Pirataria, leram bem. E parece que não é a brincar, embora seja caso, óbvio, para uma edição especial do Inimigo Público.
Como entretanto prosseguem " as investigações", espera-se que em breve esteja resolvido mais este mistério digno da intriga dosmais especiosos e antigos volumes da colecção Vampiro. Who dunnit?
Já lá vão dois dias em que o suspense perdura ao ritmo da colocação de postais que terminam como dantes, as bds semanais: "continua".
Quem terá abduto o Abrupto? Aceitam-se teorias abdutivas.
( acrescento apócrifo, nos últimos três parágrafos, devido a abduções várias)

Publicado por josé 15:10:00  

36 Comments:

  1. Blogger said...
    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
    David Oliveira said...
    Ena vocês por aqui vão de mal a pior; nunca mais conseguem recuperar ...tenho muita pena, sinceramente para além do link, ainda o ano passado eram uma leitura obrigatória. Como se diz agora uma referência. Vejam lá se acabam com essas tricas e gastem o tempo em escritos que me ensinem qualquer coisita!
    Inês said...
    Alvíssaras!!!

    Abram o champanhe!!!

    Hoje há festa na Grande Loja!
    Inês said...
    Esqueci-me de dizer: champanhe do mais caro!
    Nada dessas porcarias grátis!
    josé said...
    Inês:

    Coloco também a piscadela de uma bela vista, no postal, em sentido figurado.

    Mas quem terá abduto o blog Abrupto? Estou à espera das "investigações", nesta magna questão de estado... do sítio.
    É´, desde já, a questão do Verão.

    Who dunnit?!
    maloud said...
    Por este andar o Abrupto aparece na Caras. Já faltou mais.
    jack, o estripador said...
    "José"

    Em inglês, escreve-se "who did it"... "whodunnit" é (mau) americano, tudo pegado, e destina-se a caracterizar um estilo de escrita...
    Realmente, não ha nada mais deprimente do que um pedante ignorante. E não fui eu que comecei com o inglês...

    Já agora, in good american english, get a fucking life!!!

    PS: Quem fez aquilo ao Pacheco merecia uma medalha!! Uma estátua, mesmo. Juntamente com o Materazzi... abaixo os bonzos!!!
    josé said...
    jack:

    Thanks for the lessons. I really appreciate your writings. They make me think and they amuse me.
    I am glad that you called me "pedante".
    Because i´m not, of course. And that is the proof that you don´t understand the meanings of all the words i wrote.

    If i write "who dunnit", that is a simple reference. Semiotics have to do with that, of course.
    But you can´t catch it.

    Most of the time, you can´t get the real meaning of the words i write,and the reason for that is exactly the reason why i keep fooling you.

    Agora, como escreveu um grande parágrafo sobre o fenómeno da abdução abrupta, vou dar a brincadeira por encerrada e passar a explicar-me:

    A personagem jack the ripper é sinistra.
    Mas enquanto referência literária, apenas, permite o jogo de palavras com milhentas situações equívocas que remetem para citações e citações.
    São essas citações que me trasem comprazimento.
    Nada mais.

    Passe então bem. E volte sempre.
    zazie said...
    ahahahahahah

    o abduto

    ":O)))
    zazie said...
    isto já tinha acontecido ao bacano do Vasco do Memória Inventada. no caso dele foi substituído por pechisbeque e, ao que parece, ele tinha achado mais digno se fosse site porno.

    Ainda guardo o link no Cocanha.

    Neste caso o mais intrigante é que eu não consigo notar a diferença. Algum de vocês viu? palavra, agora até nem estou a gozar

    ehehe

    juro!
    zazie said...
    http://memoria-inventada.blogspot.com/

    era a antiga morada dele e agora vende braceletes

    ":O)))
    jack, o estripador said...
    Ao "José":

    Infelizmente, o cavalheiro é um pedante (para além de ser um ignorante - não se escreve "don´t understand the meanings", mas sim "the meaning"; e um tratante, ao insistir que eu não o "apanho", como se eu fosse algum imbecil...).
    O seu sentido de humor não é semiótico, é anedótico (no sentido de patético, para que me faça entender...).
    Jack the ripper não era um "personagem" (as pessoas que ele matou eram bem reais...), e eu não estou aqui para o divertir. Quem ri por último sou eu. Não se esqueça nunca disso...
    zazie said...
    "como se eu fosse um imbecil"

    realmente...

    ele há quem pense cada coisa...
    josé said...
    jack, now flipping:

    Esqueceu de apontar que trasem, se esceve trazem...

    E tem razão: imbecil sou mesmo eu. Por ainda não ter percebido...
    jack, o estripador said...
    Caro "José":

    Certamente apenas não percebeu por ser distraido, nada mais ...

    "Zazie":

    Dispensam-se os apartes digamos "imbecis"... não se candidate a ser vítima do estripador - seria profundamente "imbecil" da sua parte...
    Deixe o sr. magistrado defender-se. Certamente ele não necessita dos seus "serviços"...
    josé said...
    jack:

    You fooled me. Once again.
    But you really can´t catch all the "meanings". And it´s a pity.

    If i write "isn´t it a pity", i mean more than i can say. And in similar ways, you don´t understand. For sure.

    And, remember: i am not pedantic. But you are!

    You pay too much atention to details, ny friend. And devil, as you might know, lives in the details...or was it God?

    Jack: the ripper is a personage, by now...unless you are the real jack.
    But, no! You´re just a rip-off as u have said.

    A rip-off. Some kind of dragon, you know. E de pacotilha, para findar por ora.
    o-espectro said...
    O doutor José elabora um dos mais iconoclastas e subversivos discursos da blogesfera nacional.

    Revela recursos teóricos apreciáveis, ironia qb. e um sentido da oportunidade magistral.

    A cena sobre os problemas do Abrupto merecem-lhe comentários fabulosos, definitivos e retumbantes pela ousadia política microscópica subliminal.Continue.

    E eu não me esqueço do prometido sobre os Gregos- pensadores e poetas- que se vendem em França traduzidos.. pelo preço de um maço de cigarros. Salut!. Niet
    alf said...
    ai ai
    José, continuas com o teu ódiozinho de estimação. E não és só pedante, mas também arrogante (parece-me que já é a segunda vez que te chamo tal coisa, na primeira relacionei-a com a tua profissão de part-time...).
    josé said...
    "pedante e arrogante", tuteado e tudo, soletrados por um "alf", é um must!

    Keep on trucking!
    Zaratustra said...
    Vejam este sitio http://fromisraeltolebanon.info/
    Denunciar estas atrocidades t/b é nosso dever.
    Um abraço
    josé said...
    Arrepiante. O Horror em imagens. Faltam o cheiro e o ambiente sonoro.

    Mas, denunciar isto, adianta o quê?

    Aquela "merda", como disse o campante que provocou muitas destas cenas que aqui se podem ver, não tem solução.

    E vão continuar a matar-se, na senda literal do olho por olho.

    As imagens de crianças mortas é apenas um plus, no horror.
    A eles mesmos que estão envolvidos directamente, estas imagens, significam apenas mais uns episódios que se repetem há dezenas de anos.
    A novidade, é que agora há a internet e as imagens circulam à solta.

    O Horror sempre foi o mesmo. Sempre.
    aNtonio said...
    tanto fel, josé... bastava isto ( http://contrafactos.blogspot.com/2006/07/tecnosfera_115341465160920084.html )
    jack, o estripador said...
    Dear Jose (notice the lack of accent...)

    I will avoid mentioning again all the silly errors you´ve made. Stick with the latin, because your english is appaling.
    Maybe I´m the real Jack. Maybe killing whores makes you truly imortal.
    I´m not a figment of your imagination. You´re not that good. You´re just a useless pen-pusher, a burocrat of the law, pretending to be funny.
    Try to do your job. Maybe Portugal would be better served if you and your lot stick to what you do best, instead of spending your time chasing ghosts...
    Maybe I´m your ghost.
    I´ll be back (always wanted to say that... with the Schwarzenneger accent...)

    Yours truly,

    Jack the Ripper
    josé said...
    Dear Jack:

    I think you are some kind of editor.

    You edit words and stick to them. You don´t cope very much with diversity and your imagination is bounded for a single sation: a narrow one, by the way. So, it´s really a figment of a real imagination.
    That´s your main problem, i think.
    And, as i have said before, it´s a pity.
    Isn´t it a pity?!

    You mention, in a repetitive and apparently obsessive way, my "work".

    Do you really know what i do, professionaly?! Does it matter to you?
    You really don´t, because you have mentioned before that i was "licking someone´s boots" ...what a silly thing to say.

    In my job, there´s people involved. Interests related to other people lives.
    Interests of minors, of women battered by their husbands, generally. Child support in failure.

    I care about it and i think i do my job fine, in that area.

    I know i do.
    There´s other areas that i don´t care as much, but i will not explain here why, because i write about it everytime.

    So, i write in english because i want to maintain the tonality.
    Even with silly errors.

    Yours truly,

    José ( with an accent)
    josé said...
    antónio:

    Há fel e fel. Há um mais visceral que outro. E as palavras servem para engangar, também.

    O meu fel vem misturado com muito mel, apesar de tudo. Basta ler com atenção.
    jack, o estripador said...
    Caro José (em português tem acento... em inglês não...):

    Que lirismo. Que virtude. Que amor assolapado pelo próximo.
    As suas actividades profissionais são tão louváveis... o que não o impede de ser um lambe-botas do gato constipado e um defensor do status quo no sector da justiça, cujo conhecido fedor é superior ao de todas as suiniculturas portuguesas...
    É, portanto, um conservador-reaccionário, incapaz de compreender que o mundo mudou e o seu trabalhinho burocrático, que lhe permite este hobby, tem de ser revisto de alto a baixo.
    Caro José, você é o problema, não é a solução. Trate lá das criancinhas, das mulherzinhas e de passar a sua escova ao gato constipado, que ninguém o leva à sério.
    josé said...
    Jack:

    não sabe do que fala. Logo, é por isso que fala.

    O meu mail é este:

    jmvc@sapo.tp

    Se tiver coragem, assuma um nome e insulte-me pessoalmente.

    Se não fizer, escusado será dizer o que é. Você já sabe, aliás.
    alf said...
    boa José... eu, que assino Alf, mantendo o anonimato (razões profissionais, do you know what i mean?) até me arrepiei. Para si, que nas horas vagas do blog se dedica a tão importantes e dignas tarefas (sem ironia...) e assina simplesmente José, o repto ao Jack, em jeito de ameça-desafio, é ridículo.
    josé said...
    Seja ou não ridículo, dirijo-o também a si:

    O meu mail é jmvc@sapo.pt

    Disponha. Será bem recebido e identificar-me-ei após saber a sua graça...
    Isabel Magalhães said...
    Num dos blogs onde colaboro, e noutros que visito, tb anda um 'valentão' escondido atrás de um nick com 'logo' a deixar insultos e a amesquinhar o meu trabalho...

    Deve ter qq relação com a frase 'destruir é mais fácil que criar'!

    Um abraço ao 'José' e votos de boas férias.
    jack, o estripador said...
    Cara Isabel Magalhães:

    Se isso era um truque subliminar para visitar o tal blogue, não resultou...
    Não sei qual é, e fiquei para sempre sem vontade de saber.
    O lambe-botismo (vamos presumir que a única coisa que pretende lamber ao "José" são as botas...) é um mal português, e continua a ser praticado com um entusiasmo entediante...
    AV said...
    Estripador, esticar a trica até este ponto é demasiado palemóide.
    E não se incomode na resposta, porque não a virei cá ver.
    Foi apenas para perceber que se quer ser exercitar o seu inglês escolástico, as viagens para Londres não são nada carss, mesmo em época alta.
    jack, o estripador said...
    Realmente, isto anda um pouco mal frequentado... toda a gente sabe que as viagens para Londres são baratas, é pena é não aproveitarem para lá ir mais vezes. Talvez aprendessem alguma coisa. Talvez até ficassem por lá... era menos gente chata...
    A. Bramão e H. Ramos said...
    Caro "Jack":

    Faz mal em não ir aos Blogues da Isabel Magalhães - são excelentes... Aproveito para lhe dar um conselho: não meça os outros ela sua medida, pois o muito grande e o muito pequeno não servem para escalas...

    Disse para aí que frequenta o CC - curioso, eu que lá vou amiude e ponho comentários, não me lembro das suas intervenções. Lembro-me de alguns textos escritos num bom português (e com mostras de conhecimentos de outras línguas, o que a mim, que nasci num meio - e mundo - francófilo e só tive três anos de aprendizagem de Inglês, me constrange...) mas do seu nome, ou de comentários (ou posts...) seus, nada.

    Esta minha memória...
    jack, o estripador said...
    Caro Bramão Ramos:

    No Câmara Corporativa, faço como o "José" - sou anónimo...
    Tão anónimo é o anónimo, como Jack o Estripador. Neste caso, obviamente agravado pelo facto de ninguém saber quem é (foi) o Estripador...
    A. Bramão e H. Ramos said...
    Caro "Jack":

    Eu, por acaso, já tinha reparado nuns comentários, estilisticamente, nos conhecimentos linguísticos e nos alvos muito parecidos com os do autor/animador do Blog (MA) e estava convencidos que eram do Miguel e não seus...

    Afinal enganei-me...

Post a Comment