causas sombrias

JPP , armado da micro-causa embandeirada, continua a cruzada contra o infiel. Não o nomeia mas toda a gente percebe de quem se trata.
No entanto, a verdadeira micro-causa seria esta:

Quem são exactamente os perguntadores directos e indirectos que perguntam, impacientemente, por aquilo que toda a gente já sabe?

A esta pergunta, porém, oferece-se a resposta óbvia:
São os que costumam tomar os outros por parvos...

Publicado por josé 19:51:00  

11 Comments:

  1. alf said...
    essa sua obsessão pelo JPP já é caso para psicanalista...
    chiça!
    josé said...
    obsessões há muitas...
    rb said...
    Eu sugiro que a GLQL substitua o "pode o governo sff colocar em linha os estudos sobre o aeroporto da ota para que na sociedade portuguesa se valorize mais a "busca de soluções" em detrimento da "especulação" ?", que há muito se encontra nesta caixa de comentários, completamente a despropósito e que só por má-fé se pode compreender a sua mantenção, pela pergunta do "outro", que até pelos vistos até está a criar corrente na blogsfera (ex.: blogitica, de Paulo Gorjão) e até na própria imprensa escrita (por ex.: hoje o JEPC no Público):
    "O QUE É QUE ACONTECEU AO INQUÉRITO "URGENTE" PARA SABER COMO É QUE LISTAS DE TELEFONES E TELEFONEMAS DE ALTAS INDIVIDUALIDADES DO ESTADO FORAM PARAR AO "ENVELOPE 9" DO PROCESSO CASA PIA?"

    Pode ser que resulte.
    josé said...
    Caro (des)atento:

    A resposta à sua questão já está dada há muito- até por aqui e recentemente.

    Porém, como muito bem diz o Manuel e a Constança Cunha e Sá no artigo do Público de hoje, o que importa é o "espectáculo"!
    A realidade é um mero pormenor nesse jogo de sombras.
    Estamos por isso, num teatro- e do mais rafeiro.

    E como bem sabe, há diversas personagens, nas peças clássicas que depois são imitadas pelos popularuchos.
    Uma das mais impagáveis é...Esganarelo. De Molière.
    E há ainda o Fidalgo Aprendiz. Muito instrutivo.
    rb said...
    José,

    Já sei que temos posições anagónicas sobre este assunto. O certo é que a sua condescendência em relação ao PGR não tem tido muito acolhimento. O que se passa é demasiado grave e sério para ser visto como mero espetáculo mediático. E olhe que a CCS não deve afinar pelo seu diapasão.
    Já agora, e para não ser só eu o (des)atento, poderá explicar-me sff porque é que o apelo à publicação aos estudos de que lhe falei ainda se matém.

    Muito Atento,
    ;)
    josé said...
    A pancarta de apelo à divulgação de Estudos, não é da minha responsabilidade.
    Pode por isso perguntar a quem de direito, neste caso ao administrador do blog.

    Também acho que não é muito estética...

    Quanto ao PGR e à pergunta feita pelos que o querem ver pelas costas, suspeito que vai ser mais uma vez, uma tentativa vã.
    E ainda bem. O PGR tem feito um trabalho meritório à frente da PGR, no que se refere àquilo que reputo de essencial na Justiça: isenção, imparcialidade, objectividade e coragem.
    Ninguém fez tanto, até agora.
    E isso desculpa as "gaffes" que obviamente são menores e sem qualquer importância.

    As investigações dos processos mediáticos podem não ter sido as melhores do mundo e por isso, acho que um estágio na Itália, só faria bem a alguns investigadores. Mas disso, o PGR não tem qualquer culpa. E isso será notório quando vier o próximo e se concluir que o sistema é o mesmo e os resultados serão os mesmos, se continuar a não haver interferência política nas investigações, o que este PGR assegurou.
    Será que o próximo vai fazer o mesmo?
    E se não fizer, o que vão dizer aqueles que agora acusam o actual PGR de ser um indivíduo que não sabe falar para os media e que é a única acusação que publicamente lhe fazem- porque não pode divulgar os m otivos reais porque o querem ver pelas costas?!
    rb said...
    Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
    rb said...
    "O PGR tem feito um trabalho meritório à frente da PGR" :)))

    Meritório porquê? Pelas prisões preventivas julgadas injustificadas por tribunais superiores?!
    Aponte-me uma investigação bem sucedida, julgada procedente em julgamento?!
    Acha que a história mal contada do envelope 9 é uma "gaffe"?!!!

    Quanto à questão dos políticos a meterem-se na justiça, seria bom que o José olhasse para o "próprio" umbigo, e se procupassse um pouco com o inverso: magistrados a saltitarem da política para justiça e vive-versa. Se calhar é este o verdadeiro problema. Pelo menos é o que dizem alguns magistrados, que têm a humildade de não ser tão parciais e corporativos quanto o José. Desculpe-me a franqueza.
    josé said...
    Atento:
    Não consigo aranjar argumentos para si, mesmo que me esforce.
    Então V. vem argumentar que os convites feitos aos magistrados para entrarem( entrar?) na política, são ingerências do poder judicial no político?
    Assim, não adianta muito esforçar-me sequer.
    Desculpe-me também esta franqueza.
    rb said...
    Caro José:
    Já fiquei satisfeito por vê-lo reconhecer as "gaffes" do dr. Souto Moura. Embora, logo de seguida e redondante, as tivessse apodado de "obviamente ... menores e sem qualquer importância". Pois, gaffes são gaffes.
    É, sem dúvida, um avanço.
    hefastion said...
    causas sombrias e lodosas...

Post a Comment