as coisas como elas são

A Dr.a Ferreira Leite fez saber que concordava com o encerramento de maternidades proposto pelo Governo. Fez bem! Concorda ela, concordo eu, e concorda qualquer pessoa com dois dedos de testa e um módico de bom senso (características que Fernando Negrão, cuja verborreia é inversamento proporcional à lucidez, agora como nos tempos modernos, manifestamente não tem) que seja capaz em primeiro lugar de colocar o interesse nacional por oposicão ao interesse local ou regional. Infelizmente, das declarações da actual administradora do Banco Santander extrapolou-se para a questão da liderança do PSD. E extrapolou-se mal, porque só quem não conhecer a personagem, e o seu tibuteante percurso, nomeadamente enquanto ministra do Dr. Barroso, onde pactou - impávida e serena - com tudo e mais alguma coisa, é que pode sequer imaginar, em absoluto delírio, que se hoje fosse líder do PSD a Dr.a Ferreira Leite teria, em relação à questão das maternidades, uma posição estratégica diferente da do Dr. Mendes. Mais, falta dizer, embora isso não sirva de desculpa, que o Dr. Mendes tem como pretexto o facto de estar entre directas e Congresso, umas directas que lhe foram impingidas, entre outros também por Ferreira Leite. Quantos militantes tem Fernando Reis, ex vice do PSD, em Barcelos, quantos ?

Adenda - A realidade laranja - nua e crua - está toda, mesmo toda, expressa nesta breve e ácida notícia do DN, essa é que é essa.

Publicado por Manuel 23:41:00  

8 Comments:

  1. hefastion said...
    Post bem bolado.
    hefastion said...
    Obviamente que este seu raciocínio, sobre a personagem em questão, tb se encaixa perfeitamente no tema Orçamento de Estado de 2006...
    rb said...
    Bem bolado, mas não penso que seja delirante imaginar que MFL faria diferente se estivesse no lugar de MM. Se calhar por causa disso é que lá não está.
    hefastion said...
    Atento,

    sem querer imiscuir-me na sua interpretação, penso que acertou ao lado, na leitura do post,por falta de atenção.
    Out of Time said...
    Eu acho que devemos acabar com todos os serviços publicos que nao sejam rentaveis e promover somente os que são.
    Assim, devemos extinguir a Carris, a CP, a TAP, o exercito, a PSP e a GNR. Pensando bem..não se extingue, entraga-se aos privados. Seviços publicos a incentivar, EDP, PT, EPAL, Brisa.....distrai-me, já são todos privados.
    rb said...
    Hefastion:

    Ou eu continuo muito distraído ou então diga-me como interpreta esta frase:

    "[...] só quem não conhecer a personagem, e o seu tibuteante percurso, nomeadamente enquanto ministra do Dr. Barroso, onde pactou - impávida e serena - com tudo e mais alguma coisa, é que pode sequer imaginar, em absoluto delírio, que se hoje fosse líder do PSD a Dr.a Ferreira Leite teria, em relação à questão das maternidades, uma posição estratégica diferente da do Dr. Mendes."
    Dedo Indicador said...
    TODOS CONTRA A VERGONHA!...
    Já tivemos um, seremos de início dez, depois cem e após mil, um milhão ...
    Divulgem... Luto Nacional
    hefastion said...
    Atento,
    eu interpreto literalmente o que ali está escrito.

Post a Comment