A verdade é como o Azeite...vem sempre ao de cima !

6,02 %
O défice orçamental de 2005 ficou-se pelos 6,02 %. Em 2004, sem receitas extraordinárias e com a economia a crescer a um ritmo bem superior aos míseros 0,1 %, o défice ficou-se pelos 5,40%.
Afinal andamos para trás em matéria de consolidação orçamental, o desemprego chegou a níveis históricamente altos, e a segurança social caminha para a falência.
Afinal, para que serviu o relatório Constâncio ?

Publicado por António Duarte 22:36:00  

9 Comments:

  1. Rui MCB said...
    Hã?!
    sniper said...
    Caro António Duarte,

    Espero que a Democracia tenha soluções para este beco sem saída, sem adiar sine die a resolução desta montanha de problemas. Francamente temo o pior olhando para o povo, os sindicatos e associações patronais, totalmemte contaminados pela falta de cidadania, ética, espiríto de sacrifício e bom senso. O patrão e pai estado, está moribundo, e a multidão de orfãos já se está a manifestar. Heranças e perplexidades herdadas do PREC e da esquerda irreponsável, o PCP e os sucedâneos, mais ou menos svermelhados ou rosados.
    Arrebenta said...
    Pensamento da Tarde
    Muito se ladra contra a prevalência, na Blogosfera, dos anónimos. Quando começará alguém a ladrar igualmente contra os anónimos poderes ocultos que se ocultam, manipulam, e representam as pretensas caras do Discurso Instituído na Atmosfera?...

    http://braganza-mothers.blogspot.com
    Arrebenta said...
    Faz um ano que a "pombinha" João Paulo II nos deixou... mas a OPUS ficou....

    The Satan Kiss
    Os Numerários
    "O Minuto Heróico"

    "(...) Os Numerários são encorajados a saltar da cama, e beijar o solo, tão só lhes batam à porta, pela manhã. E enquanto o beijam, pronunciam "SERVIAM", voz latina para "Eu servirei".

    http://www.odan.org/corporal_mortification.htm

    http://braganza-mothers.blogspot.com
    maloud said...
    O mais recente relatório Constâncio, porque já tivemos outros, não é verdade?, dizia que o déficit seria de 6,83%, se não me falha a memória. Com esforço titânico baixamos 0,81%. É obra!
    Suspirador said...
    a pergunta está mal feita. A grande questão é: para que serve Constâncio?
    sniper said...
    Suspirador, estou de acordo com o António Duarte, mas a sua questão é 100% pertinente e correcta. O Vitor Constâncio é outro dos inúmeros bluffs deste país.
    maloud said...
    Sniper, infelizmente ninguém quer saber da minha opinião para nada, senão já teríamos dissolvido o país. Território, governantes e governados tudo em leilão num único lote. Podia ser que algum tolo arrematasse.
    Three-Of-Five said...
    A questão é sempre a mesma, o estrangulamento da economia por via do aumento dos impostos levou a uma quebra da receita,(de impostos), irónico não é? Mas é a verdade! E no meio disto tudo, os lobbies, as quintas, tentam-se proteger-se e no processo os Portugueses degladiam-se entre si, desperdiçando energias que poderiam ser canalizadas para a resolução do problema numa perspectiva nacionalista,( não me chamem nomes por favor). Tem de existir uma motivação comum e persistente para resolver a crise, e está ao nosso alcance, o que falta é vontade, motivação, e perda de arrogância e estupidez. O problema é endémico aos Portugueses, pela mesma razão perdemos a independência em 1580, o Brasil no séc.19, não conseguimos sustentar a república e caímos na ditadura porque foi a única forma de acabar com as guerrinhas internas por questões mesquinhas, sempre a mesma causa. Senhores, aprendam com a história e deixem de ser cabeçudos se querem um futuro para o que resta deste país!

Post a Comment