Tão simples e, ao mesmo tempo, tão acertado

A crueldade de que se é capaz
Deixar prá trás os corações partidos

Contra as armas do ciúme tão mortais
A submissão às vezes é um abrigo

Saber amar
É saber deixar alguém te amar

Há quem não veja a onda onde ela está
E nada contra o rio
Todas as formas de se controlar alguém
Só trazem um amor vazio

O amor te escapa entre os dedos
E o tempo escorre pelas mãos
O sol, já vai se pôr no mar

Saber amar
é saber deixar alguém te amar...

«Saber Amar», Paralamas do Sucesso
Letra de Herbert Vianna

Publicado por André 19:32:00  

2 Comments:

  1. FORMIGA BARGANTE said...
    não seria mais romântico oferecer um ramo de flores com a transcrição, em caligrafia inglesa, deste poema ?

    Poupe-nos aos vossos problemas pessoais !
    lapis rabugento said...
    «pode o governo sff colocar em linha os estudos sobre o aeroporto da ota para que na sociedade portuguesa se valorize mais a "busca de soluções" em detrimento da "especulação"?»

    Isto é o que se lê neste blog, ao alto, quando se quer colocar um comentário.

    senhores desta Grande Loja, os estudos sobre a Ota e Rio Frio estão disponíveis na Net, em www.naer.pt

    Para quê então esse cartaz ao alto do vosso blog?

Post a Comment