thumbs down

Portugal pode não ter a melhor imprensa, os melhores jornalistas, a melhor comunicação social, e de facto não tem. Mas, daí a serem 'legítimas' 'brincadeiras' de absoluto mau gosto como esta, e de quem se menos se esperava, vai uma, muito, grande distância. O facto é que os jornalistas, a imprensa, a comunicação social serão sempre fundamentais, com ou sem blogosfera, numa sociedade livre, democrática, plena. Há pois que encontrar modos não só de convivência pacífica como de salutar cooperação, e até 'coopetição'. Assim é que não.

Publicado por Manuel 22:01:00  

7 Comments:

  1. jcd said...
    Legítimas? Absolutamente legítimas.

    Meu caro: era só o que faltava que me viesse agora dar lições de moral, qual dama ultrajada em defesa de uma classe profissional que nunca foi criticada. Não confundo uma letra com o alfabeto.

    Noto que foi capaz de adjectivar de um modo muito pouco ético o Carlos Amorim e agora repete a brincadeira comigo, mas faltou-lhe a capacidade de analisar e comentar o comportamento (esse sim, verdadeiramente abjecto) do senhor em questão.

    Quando pregar semelhante sermão a quem deve, voltamos a conversar. Até lá, não lhe reconheço grande valor à homilia.
    jcd said...
    Já agora, uma nota. Deve ter havido uma avaria na vossa máquina. Por volta das 7 falhou e já tinha falhado entre a uma e as duas. Está com intermitências. Se precisarem de ajuda, recomendo-vos um bom informático.
    Escriba Lacónico said...
    Venerável Manuel

    Ainda perde tempo a ler e a comentar os textículos escritos pelos "blasfemos"?

    Daquele blogue só saem blasfémias e alarvidades.

    Não perca tempo com aquela trupe.

    Está a dar-lhes publicidade gratuita que não merecem...

    Saudações
    Manuel said...
    Sobre a legitimidade - o comportamento pouco recomendável de terceiros não justifica, não serve de desculpa, muito menos contextualiza RIGOROSAMENTE nada, muito menos algo que ocorreu ANTES.
    jcd said...
    «Sobre a legitimidade - o comportamento pouco recomendável de terceiros não justifica, não serve de desculpa, muito menos contextualiza RIGOROSAMENTE nada, muito menos algo que ocorreu ANTES.»

    É com alguma ironia que noto que este comentário que acabou de escrever se pode aplicar na íntegra a quem o escreveu.

    Agora vou ver o Estado da Nação. Boa noite.
    Manuel said...
    e é sem nenhuma ironia, caro sofista, que lhe digo que ganhava mais se passasse os olhos pela RTP/N...
    Illdependent said...
    Não vejo necessidade nenhuma de os blogues se atirarem uns aos outros, havendo tanto assunto.

    Adianto que é mais fácil inserir um comentário no blasfémais do que aqui!

Post a Comment