sobre a improbabilidade dos atentados

Ontem, na TSF, e a propósito da menção, ao que parece pela primeira vez, de Portugal em documentos emitidos pela Al-Qaeda, um alto quadro do Estado, cuja função é avaliar 'riscos', veio aos microfones sossegar a plebe afirmando que as hipóteses da Al Qaeda realizar um atentado em Portugal serão infimas, e explicando porquê. Seja por incompetência, seja por ingenuidade, num país normal o senhor já tinha sido demitido. Sejamos francos e realistas - na aldeia global em que vivemos, as probabilidades de ocorrência de um atentado em Portugal, que 'só' tem que ser mediático à escala planetária, não são assim tão diferentes das de outras nações. Pior, a Al-Qaeda 'gosta' de alvos improváveis, e fáceis, pelo que, andar por aí a g(l)ozar com a (im)probabilidade de atentados além de imbecil é da mais profunda irresponsabilidade. Dito isto, aquilo que se devia ter ouvido, e não se ouviu, do dito responsável, era, sem alarmismos, que Portugal, como país ocidental e membro consciente da comunidade internacional, não está livre de um atentado, como nenhum outro país está, mas que vai fazendo no dia a dia, tudo o que pode não só para evitar um, como, caso o pior aconteça, minimizar os seus danos. Isto é, exactamente o contrário do que se ouviu. Depois queixem-se.

Publicado por Manuel 20:13:00  

9 Comments:

  1. pisca-pisca said...
    Tem muita razão.

    O posicionamento de Soares e Cavaco perante o combate ao terrorismo e perante o mundo islâmico vai decidir as eleições presidenciais.

    Cavaco Silva apadrinhou Durão Barroso – era o seu delfim - , que por sua vez apadrinhou Georg Bush e Blair na desastrada invasão e ocupação do Iraque. Em questões de guerra, um líder não se pode enganar de inimigo nem de estratégia. Soares não se enganou, bem antes da invasão do Iraque já ele dizia que seria um erro trágico, não só para os Estados Unidos, como para todo o ocidente. Cavaco ficou calado, que o mesmo é dizer que concordou com Durão Barroso e com a opção política e militar de Bush e de Blair. O tempo deu completa razão a Soares e descredibilizou por completo Barroso e Cavaco Silva.

    Erros deste calibre podem sair muito caros a Portugal, como foram os atentados em Madrid e Londres e muitos outros evitados in extremis em vários países europeus.

    Onde se demonstra que a idade de Soares e a sua larga experiência internacional são trunfos para um qualquer povo. Desde que esse povo não seja estúpido.

    Paris e França já estão a arder, não estão? Onde será amanhã?

    Então pensem bem antes de votarem, porque isto não é um Benfica-Sporting, em que no fim do jogo fica tudo igual e vão todos para os copos.
    pisca-pisca said...
    A SEGURANÇA CAVAQUISTA CONTRA ATENTADOS

    "Pensões: Soares uma, Cavaco três"

    «Em termos de pensões, bem se pode dizer que Cavaco Silva bate Mário Soares por três a um, de acordo com os dados fornecidos pelas duas candidaturas presidenciais.

    A polémica já estalou, em torno da pensão que Cavaco Silva recebe do erário público por ter sido durante dez anos primeiro-ministro (entre 1985 e 1995).

    Soares trouxe o caso à baila, não para criticar o facto de Cavaco auferir a pensão, mas antes para desmontar o argumento do próprio Cavaco, que diz não pertencer à classe política.

    O Estatuto Remuneratório dos Titulares de Cargos Políticos foi alterado recentemente (e, por exemplo, o regime para os autarcas continua a gerar polémica) na Assembleia da República. E, em nome do fim das 'regalias injustificadas', decidiu-se acabar, entre outras regalias, com as pensões vitalícias que eram atribuídas aos ex-primeiros-ministros - a pensão apenas se mantém para os ex-presidentes da República.

    Mas a lei não é retroactiva e ambos os candidatos podem continuar livremente a receber as suas pensões.

    Segundo dados fornecidos pela candidatura de Mário Soares, este abdicou de uma das pensões, por ter sido advogado, limitando-se a receber aquela a que tem direito por ter sido chefe de Estado. E que corresponde a 80 por cento do vencimento do Presidente da República (ou seja, a cerca de 5600 euros).

    Quanto a Cavaco Silva, e segundo o que já foi noticiado, recebe três pensões, num total de 9356 euros mensais. Uma por ter sido funcionário do Banco de Portugal, uma outra paga através da Caixa Geral de Aposentações por ter sido professor catedrático de Economia na Universidade Nova de Lisboa. E uma terceira, ainda, pelo facto de ter chefiado o Governo durante uma década. Esta subvenção, segundo Cavaco, é no valor de 2876 euros líquidos por mês.

    (Diário de Notícias de 31-10-2005)
    Luís Bonifácio said...
    Considerando que um terrorista, no máximo apanha 25 anos, que na realidade se resumem apenas a 10 anos de pena efectiva. Isto para já não falar na aptência que os presidentes da republica têm pelas amnistias, fazem com que Portugal possua enormes vantagens competitivas para atriar atentados.
    Pedro silva said...
    Apesar de me ter chateado com este blog há uns tempos atrás devido a um dos postadores do mesmo me ter irritado, venho agora de novo inserir um comentário.
    De aviso às pesoas deste blog que é o seguinte:
    este senhor que assina pisca-pisca está sistematicamente a inserir estes dois textos por tudo quanto é blog, quer inserindo-os, assinando como pisca pisca, quer inserindo partes do texto como anonimo.
    Portanto preparem-se para serem invadidos por xaropadas longuíssimas largando postas de pescada a favor de soares.
    No meu caso que até sou de squerda e não de direita, é-me extremamente irritante ver a inépcia dos apoiantes de soares,que só escrevem parvoíces sem senso nenhum de apoio ao geronte candidato.
    Já para não falar na demagogia inerente aos aos texotos do sr piscapisca.

    Pedro silva
    zazie said...
    bom... já para não falar de um acusado ter logo direito ao processo e possibilidade de avisar os restantes membros do grupo. Era caspaz de ser paraíso se por acaso até não confundissem Portugal com uma província de Espanha ":O))))
    zazie said...
    Não ligue, é o papagaio nónó, Pedro, já tem direito a poleiro na GL e semente de girassol dos comentadores ":O)))

    eu até já lhe dediquei um retratinho eheheheh
    lv said...
    há os terroristas e depois há os segundos terroristas, que sao aqueles amigos dos terroristas que gostam de semear o terror e assim fazer com que os terroristas consigam o que querem: semear o terror. Ou seja se vem para ai alguém dizer que o país nao está nada preparado para os terroristas, que os terroristas vao atacar na proxima semana, esses sao os queridos amigos dos terroristas. Percebe ou é terrorista?

    este poste da GL é um poste amigo do terrorista
    PontasSoltas said...
    À semelhança de muitos outros Posts deste blog, parece-me que este é mais um daqueles que não devem cair no baú das coisas velhas, por motivos óbvios...
    Fernando Martins said...
    Caro nonó pisca-pisca:

    A proposta do Soares, de diálogo com Al-Qaeda, não seria motivo suficiente para ficar caladinho sobre este assunto...?

    Não meta golos (como o Marocas) na sua própria baliza...

Post a Comment