Sócrates subscreve vitória da Al-Qaeda

Sócrates diz que Soares esteve sempre do "lado certo da história".

Publicado por Nino 20:52:00  

31 Comments:

  1. lv said...
    que afirmaçao mais parva
    olha entao eu também!
    lv said...
    ser contra a guerra no Iraque é ser a favor da al-qaeda ou é antes precisamente o seu contrário?

    Um dos males da humanidade é a estupidez! E este seu poste é Estupido com E grande.
    lv said...
    e pode acrescentar que Cavaco Silva também. idem aspas. Também foi contra a guerra no Iraque.
    Nino said...
    O problema é que as quase três mil vítimas do 11 de Setembro e as duzentas do 11 de Março estiveram do "lado errado da História".
    lv said...
    nao, nao estavam. Isso nada tem a ver com a guerra no Iraque nem luta contra o terrorismo. Só quem nao percebe...

    ou talvez as vitimas do 11 Março tenham a ver com a guerra no Iraque. Quem sabe se nao fosse isso, aquelas palermas que causaram o 11 de março teriam ou nao se tornado terroristas!

    a luta contra o terrorismo nao é despejar bombas em cima de inocentes para os terroristas ganharem mais adeptos.
    lapis rabugento said...
    Título do post mais estúpido que já vi na minha vida.
    Aliás deste Ninno só mesmo baboseiras e alarvidades como esta.
    Nino said...
    AMPV,

    Conclui então que o terrorismo é uma resposta justificada à invasão do Iraque.
    lv said...
    Nao. Nada disso. Os terroristas é que encontram essa justificaçao para arranjar alguns dos seus palermas suicidas.

    Eu nao encontro nenhuma justificaçao para o terrorismo. Só que eu nao sou terrorista.

    Uma pessoa para conseguir lutar contra uma coisa, tem de imaginar como é que eles pensam e como funcionam.

    Se a luta contra o terrorismo for com iguais metodos, olho por olho dente por dente, com matanças injustificadas, erros sistematicos, torturas em prisoes só vai é conseguir mais terroristas e muitas mortes inocentes.
    zazie said...
    Ninno:

    qual é o lado certo da história? conhece-lhe a banda? e de que história, já agora?
    a porcaria do texto nem diz nada. É uma frase balofa. Você é que foi buscar a AlQaeda a despropósito.
    Porquê a Al-Qaeda? porque estrategicamenta invasão do Iraque foi uma excelente ideia?
    mas nisso nem a administração Bush parece acreditar quanto mais qualquer mero analista político com os pés na terra...

    Ou você consegue alinhavar um único argumento a favor?

    eu não conheço ninguém que o consiga hoje em dia fazer. O máximo que ainda dizem é que finalmente têm democracia por terem feito umas eleições... ora se isto é democracia ou se essa mera treta não tem preço e até podia ter restado apenas duas pessoas para votarem...isso é lá com vocês, com os analistas revolucionários e ideológicos ";O)
    Fernando Martins said...
    Certamente que o lado certo não é o de alguém que disse que se deveria "dialogar" com Al-Qaeda... Ou há aqui alguém que conteste o desnorte do Dr. Soares quando fez tal proposta...?
    lv said...
    Dialogar nao é o mesmo que negociar ou ceder a exigencias. Dialogar pode ser tentar convence-los que estao errados.
    zazie said...
    Mas afinal dá ideia que este texto serve para tudo. Uns vão buscar a Al-Qaeda, outro a guerra do Iraque e agora o famoso “diálogo”
    É que essa do diálogo não lado certo nem errado, é bacorada histórica e mais nada “:O)))
    Nino said...
    Obviamente que a vitória da Al-Qaeda a que aludo no título é o "diálogo" proposto por Soares. Comprender, dialogar com e aquiescer a propostas de assassinos (como a retirada do exército espanhol ordenada por Zapatero) é uma cedência, uma vil traição à memória das suas vítimas.
    Fernando Martins said...
    AMPV: ainda nos há-de explicar como o que o Dr. Soares ia "dialogar" com Al-Qaeda....

    A idade não perdoa...
    Kzar said...
    É revoltante, a pesporrência imbecil de certa esquerda - ou dos descerebrados que com ela abundantemente concordam. Então essa de dialogar com a Al Qaeda poder ser para convencê-los de que estão errados é de gritos.
    E quanto à guerra do Iraque, eu cá, como se não tivesse mais nenhuma razão para ser a favor, digo já uma - o Saddam está à sombra e já não manda; chega e sobra.
    lv said...
    Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
    rb said...
    Este post não tem qualquer sentido e serviu apenas para provocar. E, pelos vistos, de que maneira!
    À discussão só queria juntar mais esta evidência:
    O Iraque e o mundo estão mais seguros depois da América os ter bombardeado e capturado o Sadham? NÃO, NÃO e NÃO. Basta acompanhar os noticiários, onde já parece normal ouvirmos diariamente que houve mais um atentado no Iraque e morreram mais umas dezenas. È normal ...
    lv said...
    Desisto.Nao vale a pena dialogar nesta loja.

    este poste com este t´tulo é terrorista e vou seguir o vosso conselho. Nao se dialoga com terroristas nem com os seus defensores.
    zazie said...
    este post pode ser provocatório e vazio mas, pelo que li, não fica atrás das palavras do primeiro. É que esse disse isto mesmo- que o Soares sempre esteve do lado certo da História e não concretizou mais nada.
    Por isso nem sei para que me dei ao trabalho de tentar argumentar. Não havia nada para argumentar e a treta da guerra do Iraque já cheira mal. Tão mal como as cruzadas bushistas de exportação de democracia pelo mundo- à custa de vietnams, já agora.
    Fernando Martins said...
    Não desista... Dialogar é bom, se o interlocutor quiser dialogar... Mas não é o caso da Al-Qaeda, que só dialoga com bombas e ameaças.

    O Dr. Soares poderia ter dito que queria dialogar com a cultura árabe e/ou islâmica, que o imperialismo americano é perigoso e que o Bush é mais perigoso que Al-Qaeda, que a invasão (nas circunstâncias em que foi) do Iraque foi mal feita e que a ONU deveria ter decidido o assunto - eu subscreveria todos estes pontos...

    Mas o Dr. Soares não disse isso - falou exactamente de "diálogo" com a Al-Qaeda...

    Mas, não se preocupe, quando se chega a certa e provecta idade há quem não saiba parar no momento exacto - veja o casa da Amália (e o seu último "concerto") o Eusébio (e a passagem por equipas de 2ª portuguesas, depois de "expulso" do Benfica) e agora o Dr. Mário Soares, com o "diálogo" com a Al-Qaeda, a "candidatura" a Presidente do Parlamento Europeu e a "candidatura" a PR...
    rb said...
    Ó meu caro Fernando Martins, estou a ver que é daqueles que pensa na velhuce apenas como uma mera espera, nos bancos de jardim, ou em casa a ver TV de pantufinhas. Entãop e o M.el de Oliveira, a caminho dos 100 anos, também devia parar de realizar filmes,
    aclamados pelos melhores festivais ...
    Criticar o Soares apenas pela sua idade, é duma pobreza argumentativa franciscana.
    jcd said...
    «O Iraque e o mundo estão mais seguros depois da América os ter bombardeado e capturado o Sadham? NÃO, NÃO e NÃO.»

    E se o número de vítimas dos atentados, actualmente, for menor que o número de vítimas do regime, o Iraque é um sítio mais seguro ou não?

    A diferença é que antes eram assassinados os opositores a Sadam, hoje há menos vítimas, mas morrem sem razão. Basta estar no local errado à hora errada.

    Claro que Mário Soares esteve do lado errado da história e a "boca" justifica-se plenamente. O cortejo das virgens indignadas é que me parece desnecessário, mas, enfim, cada um é livre de enfiar a carapuça que entender.
    zazie said...
    cortejo de virgem será para si, jcd que, como de costume não consegue alinhavar uma ideia.

    Quer-me explicar o sentido liberal de um superpotência decidir que tem legitimidade a qualquer preço de remover ditadores de paises em que o povo o não pediu?
    é apenas isto. E liberal é você, nem sou eu.

    Como se a política externa fosse uam coisa que funcionasse por emoções ep alpitações e se divisse em "esquerda" e "direita".

    È mais que óbvio que a Invasão do Iraque nem tem comparação com sova legítima aos talibãs e foi uma estratégia mal calculada com um preço político demasiado caro para o sentido utilitário da questão.
    Para além de ter sido o maior fiasco em termos de justificação diplomática dos útlimos tempos.

    E guerra é isto- estratégia e legitimidade. Não é mais nada que se traduza pelas vossas irreialistas e simplistas formas ideológicas de distribuir barricadas.
    Nisso até o João Miranda vê mais longe!
    E nem é só ele- o outro liberal do Causa Liberal" pensa o mesmo e, que eu saiba o jcd não tinha lata de o arrumar no rol das "virgens esquerdistas indignadas". È um dos vossos, meu caro... e com mais cabeça também...
    zazie said...
    queria referir-me ao CN do Causa Liberal.
    mas seria mais interessante ir para os próprios políticos e comentadores americanos como ainda no outro dia o CAA citou.
    O vosso problema é que agora deu-lhes para imaginar que falar de política é uma coisa assim parecida com um guia à Paula Bobone. Fazem os testes e tentam não sair da linha em que querem ser identificados, para estarem muito confortavelemte a favor da corrente do status quo. E pronto. Não é preciso mais nada. Qualquer maluqinho da bola ou taxista faz o mesmo gastando menos palavras.
    zazie said...
    o que importa é sentirem-se entre os "vossos" e contra os "outros". O que quer que isso seja e para o que sirva...
    jcd said...
    Ó Zazie, do que é que está a falar?

    A Zazie lembra-me aqueles críticos que encontram sempre nos filmes extravagentes leituras com as quais nunca o realizador sonhara.

    O meu comentário foi sobre

    1. O Iraque está mais seguro - sim ou não - depende do ponto de vista de quem é vítima.

    2. Mário Soares e o diálogo com a al-Qaeda - uma opinião infeliz que quando é relembrada provoca reacções violentas e animadas, como se vê pela amostra desta posta.

    Agora vou ficar a imaginar porque raio é que foi buscar o Carlos Novais e o João Miranda, a esquerda e a direita, os talibãs, a Paula Bobone e companhia, a legitimidade da guerra, os nós e os eles, os americanos, as barricadas e sei lá que mais a Zazie conseguiu tirar de um simples comentário...
    zazie said...
    ahahahaha realmente... acho que é sina minha mas com o jcd meto sempre água ahahaha

    sorry, o que vale é que tem um excelente feitio e boa disposição. Mas não me diga que não gostou do manual à Paula Bobonne? ehehehe

    Mas é verdade que o CN tem uma posição muito mais gira sobre a Invasão do Iraque e é curioso porque até se aproxima da dos conservadores, embora ele se diga liberal.
    Só reparei nisso há pouco tempo.

    Quanto ao resto é o velho handicap de flamingo da margem sul- não há maneira de sair tiro certo ":O)))
    zazie said...
    mas eu sei que estou na mira certa. O azar é isto andar dessincronizado...
    ehehehe
    jcd said...
    O Carlos Novais é respeitavelmente anti-guerra, é consistente e coerente nas suas opiniões e fundamenta-as em bons principios liberais. É sempre uma boa base para teorizar.

    Tenho mais dúvidas do que ele, nomeadamente sobre o que fazer contra ditadores e candidatos a ditadores malévolos, feios e que gostam de matar pessoas. Julgo que há casos em que se justifica a atitude em função de balanços de perdas e danos. Infelizmente, nem sempre se acertam nas parcelas.
    Fernando Martins said...
    Caro atento:

    "Ó meu caro Fernando Martins, estou a ver que é daqueles que pensa na velhice apenas como uma mera espera, nos bancos de jardim, ou em casa a ver TV de pantufinhas. (...)Criticar o Soares apenas pela sua idade, é duma pobreza argumentativa franciscana.

    Não critico e nunca criticarei ninguém pela sua idade - dei três exemplos de desnorte de Soares:

    1. Candidatura à Presidência do Parlamento Europeu, depois de ser Presidente e só para fazer o frete ao PS;
    2. Proposta de "diálogo" com Al-Qaeda;
    3. Candidatura à Presidência, dividindo o PS e a Esquerda.

    Há pessoas que não sabem quando parar (dei atrás o exemplo da Amália e do Eusébio) - ainda bem que o Manoel de Oliveira não é uma delas, ao contrário de certos políticos...
    Padeira said...
    "...Afinal ao lado de quem está de Mário Soares?
    A pobre da arraia miúda, no entanto, puxou de umas folha bolorentas de jornal, para ver se entendia alguma coisa disto, e ficou a saber uma coisas muito interessantes.

    As declarações de Mário Soares, e da sua troupe, onde militam pessoas, como o grande pedreiro moçambicano Almeida Santos, apontaram de forma quase aberta para o apoio à senhora Fátima Felgueiras, que ficou conhecida por, para fugir à justiça, se ter embrulhado numa manta, escondida dentro da bagageira de um carro para fugir para o Brasil, que isto de ir parar à cadeia não é para os amigos do partido.

    Ficamos a saber também, de que lado está o grande senhor Osama Bin Laden, grande democrata e intelectual, que defende coisas muito boas como o extermínio de todos os que se lhe opõem, defende o assassínio em massa, e o terrorismo como arma política. O nosso líder Mário Soares, defendeu abertamente o senhor Bin Laden, defendendo que se deve dialogar com este grande homem.

    Também esteve Mario Soares ao lado do Sr. François Miterrand, que acabou os seus dias, envolvido em escândalos que o ligaram ao Nazismo e à perseguição dos Judeus. Mitterrand, foi de facto o único Nazi, que se conseguiu fazer eleger para a presidência da República de um país, e ainda por cima duas vezes.

    Depois, também esteve ao lado de Mário Soares, o grande democrata Jonas Savimbi, conhecido como o carniceiro, em Angola, e que ao que consta costumava divertir-se a torturar os pobres coitados que lhe caiam pelo caminho.

    Só para terminar a lista, também esteve Mário Soares, do lado do Sr. Craxi, uma espécie de Fátima Felgueiras à Italiana, só que tão afundado na lama, no crime, na corrupção e trafico de influências, que não voltou a Itália. Se calhar porque na Itália os juizes têm mais vergonha que em Portugal, ou porque em Portugal ainda não tivemos uma “Operação mãos limpas”..."

Post a Comment