O parlamento dos jovens

Segundo o Público:

Numa das reuniões do conselho executivo, a professora Adozinda Cruz confirmou que autorizou os alunos a manterem os telemóveis ligados, permitindo-lhes que ouvissem música. Patrícia terá extravasado a ordem atendendo uma chamada da mãe.

Segunda-feira, a professora vai regressar à escola e à turma do 9ºC que Patrícia frequentava. A turma é maioritariamente composta por alunos que foram transferidos das escolas do Cerco do Porto, de Custóias e do Colégio Universal, alguns deles por questões disciplinares.

Ainda segundo o jornal, "a docente do Porto fez queixa judicial contra toda a turma".

Ou seja, contra a menor de 15 anos, no MP do tribunal de Família e Menores e no DIAP, contra os maiores de 16 anos.

É lamentável que a docente pretenda judicializar o caso, tendo em atenção o contexto e os contornos da lei aplicável, seja a tutelar de menores, seja a do código Penal.


Tanto mais lamentável quanto a docente em causa, foi responsável pelo Parlamento europeu dos jovens.
Assim publicitado: "organiza todos os anos, eventos internacionais para pessoas de 25 países europeus, dando a um vasto grupo de jovens a oportunidade de falar em seu próprio nome."

Por isso é que o professor Charrua e o ex-presidente de Politécnico e de ESE, Valter Lemos, não andam muito longe destas faenas.

Nós é que andamos distraídos.

Publicado por josé 18:01:00  

5 Comments:

  1. Loura said...
    AH! Então aquilo que vimos, era um ensaio... uma peça de teatro contemporâneo, talvez?
    josé said...
    Pois, mas essa peça, já foi comentada, nos postais abaixo.

    Agora, trata-se de um entremez. Digno de Gil Vicente.
    Ou para ser mais contemporâneo, de um episódio digno de Lucky Luke.

    O tal que dispara mais depressa que a sombra.
    zazie said...
    Pois é, José, isto é mesmo o que parece.
    herbário said...
    A prof. é adulta, a aluna não; a prof. é responsável pela aula, a aluna não.

    Os tribunais não deviam ser chamados à baila, esperava alguma bondade e bom senso desta "velha" professora...
    Sópodesestarabrincar said...
    "a prof. é responsável pela aula, a aluna não."

    hummm... até onde irá a desresponsabilização da "coitadinha" da jovem de 15 anos?

    foi tudo uma birra, como se ela tivesse 5 anos?
    ou foi mesmo falta de educação e, sim, de responsabilidade.

    já para não falar que, com aquele tamanho, ela quase faz duas da professora...

    se ela não tem responsabilidade ou não pode ser responsabilizada, um dia destes, numa destas fúrias acaba por magoar alguém. e então...

Post a Comment