Será que a malta do Pidá contratou uma agência de comunicação?


"A poderosa e orquestrada contra-informação, que, quase sempre a coberto do anonimato, invade órgãos de comunicação social, não conseguirá impedir o Ministério Público de investigar em profundidade a referida criminalidade, não só no que respeita aos executantes, mas também relativamente aos eventuais chefes, ligações e cumplicidades, já que ninguém goza do estatuto de impunidade num Estado de Direito" (Parte final do comunicado da PGR sobre a equipa especial para a a violência no Porto)

Publicado por Carlos 14:48:00  

5 Comments:

  1. Carlos Medina Ribeiro said...
    Esse paleio parece conversa dos gajos do Wrestling!
    comandante guélas said...
    “O jornalismo consiste em dizer que o Dr. Américo Campainha morreu a um conjunto de pessoas que nem sabia que ele tinha nascido”

    Dra. Tita dos Pés Sujos
    cadeiradopoder said...
    Como discurso de princípio está óptimo. Esperemos que o sistema das equipas especiais para casos mediáticos como este resulte.
    Zé Luís said...
    Bolas, o beirão bacoco não pára.
    Mas quem optou por ler o livro da Carolina...
    vsuzano said...
    muita parra pouca uva....

Post a Comment