E o burro sou eu? Descubra as diferenças

Saldanha Saches

"Nas autarquias da província há casos frequentíssimos da captura do Ministério Público (MP) pela estrutura autárquica. Há ali uma relação de amizade e de cumplicidade, no aspecto bom e mau do termo, que põe em causa a independência do poder judicial".

DESPACHO
Exposição subscrita pelo Doutor em Direito, José Luís Saldanha Sanches*, na sequência da deliberação do CSMP em sessão de 6/6/2007. O Conselho deliberou dar por encerrado o caso uma vez que não foi especificado qualquer caso concreto que não tenha sido já averiguado e objecto de apreciação pelo Conselho e, por outro lado, as restantes considerações gerais constantes da exposição em causa constitui um exercício livre de crítica num regime democrático. Aqui


António Marinho Pinto

"Existe em Portugal uma criminalidade muito importante, do mais nocivo para o Estado e para a sociedade, e que andam por aí impunemente alguns a exibir os benefícios e os lucros dessa criminalidade e não há mecanismos de lhes tocar. Alguns até ostensivamente ocupam cargos relevantes no Estado Português".

DESPACHO

Tendo em consideração as declarações do Senhor Bastonário da Ordem dos Advogados proferidas em entrevista dada a um órgão de comunicação social, a gravidade das afirmações feitas e a repercussão social das mesmas, determino:
Ao abrigo do disposto nos artigos 241º e 262º do Código de Processo Penal, a abertura de inquérito e, nos termos do artigo 68º do Estatuto do Ministério Público, designo, para dirigir a investigação de tais factos, a Senhora Procuradora-Geral Adjunta, Drª Maria Cândida Guimarães Pinto de Almeida, Directora do Departamento Central de Investigação e Acção Penal, que será coadjuvada pela Senhora Procuradora-Adjunta, Drª Carla Margarida das Neves Dias, do mesmo departamento.
Aqui

Publicado por Carlos 01:02:00  

4 Comments:

  1. Mocho-Real said...
    Pois com certeza!... Dois pesos, a mesma medida! Como manda a justiça!

    O Saldanha Sanches e Exmª consorte já foram uns chatos do MRPUM-PUM. Agora, ele é um good boy e ela foi chutada para o alto!

    E o Marinho, anda a portar-se mal... será que vão ter de o convidar para ministro?

    Sic itur ad astra!

    Ah! E tudo.... a Bem da Nação!
    Antigo Professor da 4ª Classe said...
    O procurador do Ministério Público Pinto Bronze, que está a acompanhar o julgamento da presidente da Câmara de Felgueiras, anunciou ontem, no início de mais uma sessão, que há pelo menos um crime que já prescreveu.(...)Trata-se de um caso de abuso de poder cuja moldura penal varia entre os seis meses e os três anos de cadeia e cuja prescrição aconteceu a 25 de Outubro do ano passado. O magistrado só agora o assinalou, mas Artur Marques, que defende Fátima Felgueiras, não ficou surpreendido. E prometeu “oportunamente” divulgar aos juízes a lista de crimes que já prescreveram e cuja apreciação em julgamento se torna inútil.

    Fonte : correio da manhã , edição de 26 Jan 2008
    Antigo Professor da 4ª Classe said...
    Valentim Loureiro fala com João Malheiro e Manuel Vilarinho, ambos dirigentes do Benfica. Precisava de cinco bilhetes para a inauguração do Estádio da Luz, a pedido de cinco juízes que teriam feito o pedido através de um advogado.

    V.L. - Por mim não pedia, mas são cinco juízes e não me largam.
    M.L. - Os gajos podiam comprar uns bilhetinhos.
    V.L. - Os filhos da p... são benfiquistas, também é a primeira e a última.
    Valentim e Emanuel Medeiros, na altura secretário-geral da Liga, conversavam sobre o caso Maniche. Estava em causa a possibilidade de ter havido um primeiro contrato com o Benfica que não teria sido cumprido, denúncia feita pela ex-mulher de Pinto da Costa.
    V.L. - O conselheiro José Ramos da Silva, qual é a cor clubística?
    E.M. - É vermelho, acho eu.
    V.L. -Tenho de saber esse conjunto de juízes conselheiros, magistrados, onde trabalham, quem são, o que fazem. Vê se tira o currículo de todos.
    João Bartolomeu recorreu várias vezes aos préstimos do presidente da Liga para conseguir que fossem nomeados os árbitros da sua preferência. A conversa que se segue aconteceu em Outubro de 2003.
    J.B. - Tem de me meter aqui o Martins dos Santos, a ver se me safo, c..., se não estou f.... O Martins ou o Paulo Baptista. Mas o Martins é que era bom...
    V.L. - Você já teve o Baptista...
    J.B. - Não, tive o Martins na primeiro jornada, perdi em Guimarães. Se não ganho o jogo, vou direitinho.
    Valentim estava zangado com Luís Guilherme por causa da nomeação de um árbitro que alegadamente ria prejudicado o Boavista. E ameaçou demitir-se, dando conta disso Júlio Mouco, vogal da Comissão Arbitragem, de forma a que a mensagem fosse transmitida àquele dirigente.
    L.G. - Ó senhor presidente, não passa aqui na Liga?
    VJ Não me apetece passar aí, estou cheio disto, estou cheio desta m... A levar porrada de todo o lado, o principal problema é a arbitragem.
    L.G. - Ó senhor presidente, eu não tenho essa imagem, há certos erros que são sem querer.
    V.L - Tou f..., estou farto disto.
    L.G. - No momento em que o senhor sair, eu saio consigo.

    Fonte : Sindicato dos Magistrados do Ministério Público ( www.smmp.pt )
    Laoconte said...
    Ele mentiu?

Post a Comment