Pelos caminhos do “Partimónio”



Em Reguengos de Monsaraz alargou-se uma estrada. Obra bonita e de préstimo. O diabo é que, pelos vistos, o milenar Menir de Santa Margarida estava no sítio errado. Para não interferir com a circulação dos veículos, a solução foi a que está à vista. Obra asseada, com um corte perfeito, na vertical da extremidade da via. As autoridades do Partimónio estão de consciência tranquila. Afinal, o menir até já tinha sido classificado como Imóvel de Interesse Público...

Publicado por Gomez 07:50:00  

8 Comments:

  1. rui said...
    assombroso.
    bom, vendo bem, depois do cais das colunas poderemos espantar-nos com alguma coisa?
    Fernando Martins said...
    Vale tudo.

    O Blog Geopedrados publicou, citando fonte e autor, o post.
    zazie said...
    Que coisa mais anormalzinha

    ehehe
    zazie said...
    Não consigo evitar o riso pelo menhir circuncidado
    Alexandre said...
    Podiam ao menos ter chamado o Obélix...
    Joao said...
    é increditavel, com "I" grande. Mas talvez seja algo temporario, e o colem mais tarde, quando a estrada mudar de local...
    CCz said...
    Que dizer...
    Luis said...
    Mas que mal tem cortar a ponta de um menir? Não é pior cortar uma cabeça? Não nos indignemos, sejamos pragmáticos como os autores da pragmática solução do Menir de Santa Margarida. Afinal, tudo o que existe não passa de ruína adiada, neste caso apenas se antecipou um pouco parte da ruína, nada mais. Não vale a pena ficarmos muito incomodados.

Post a Comment