O desagravo

Segundo o Público, “um grupo de 53 empresários de Braga, promove amanhã um jantar de solidariedade ao administrador da Bragaparques, Domingos Névoa, acusado pelo Ministério Público de ter tentado subornar o vereador de Lisboa José Sá Fernandes".
O grupo de 53 (!) empresários de Braga, segundo um dos promotores da homenagem desagravadora, representa 80 por cento do PIB regional e aí se contam os presidentes da Associação Industrial do Minho, Associação Comercial de Braga, Sporting Club de Braga e ainda o sempre presente cónego ( será sempre cónego mesmo que passe a outro estatuto) Eduardo Melo.

A justificação para a homenagem de desagravo, perante a acusação do Ministério Público que é de pura e simples corrupção e não, como escreve o Público, de “ter tentado subornar o vereador”, é a de que “estão a tentar, mas não conseguirão, destruir a imagem de um homem que sempre trabalhou, de sol a sol, para criar riqueza para si, para a região e para o país”.

Braga, cidade milenar, cidade de arcebispos, de Igreja e de Sé, de cónegos, monsenhores e cursos de cristandade, organizou o seu poder autárquico, desde há décadas, à volta de uma pessoa, seus acólitos, mesmo religiosos e de um partido.
Braga precisa de um estudo sociológico aprofundado e agora que tem universidade de mérito, pode e deve fazê-lo.
Em tempos, Braga suscitou o aparecimento de um daqueles blogs anónimos, de maledicências soezes e imputações graves e potencialmente difamatórias. Um daqueles blogs que permitem que se sustente que a blogosfera é um lugar mal frequentado.
Ainda assim o blog que se chamava Um canudo ( et pour cause) durou algumas semanas e apagou-se do éter, porque o peso institucional da região não consentiu a sua permanência.

O que as instituições da região permitem, no entanto, há décadas, é a consagração de um sistema local, feito de pequenas e grandes influências, de medos e cumplicidades variadas, num esquema organizativo notável.
Vá lá! Os sociólogos de Portugal deveriam congressar em Braga e fazer um livro branco sobre o fenómeno da anomia, da indiferença. Deveriam convidar o Domingos Névoa para personagem de honra e convidarem, para palestrar, os 53 empresários , mais o "cónego" Melo e que vão homenagear e desagravar o grande benemérito.
Se não for possível o congresso, façam ao menos um Prós & Contras. Todos precisamos de saber em que país vivemos e que valores queremos proclamar.

Publicado por josé 13:03:00  

8 Comments:

  1. Menino Mau said...
    e cidade dos emprenteiros ...
    MARIA said...
    É a clara demonstração que a própria comunidade civil já não sabe muitas vezes a que valores servir.
    Isto , para aqueles que ainda se regem por valores. Na maioria das vezes, diversificando circunstâncias , assim também se diversificam os valores proclamados. São sinais dos tempos tristes que vivemos.
    O que teria também interesse estudar, era até que ponto este tipo de manifestações são aptas a influenciar quem decide... terão alguma influência ? ...
    Eu tendo a acreditar que não.
    Anonimo da Silva said...
    Ah! O fascinante mundo dos self made men. Dos nossos Felix Krull locais. Menos cosmopolitas, com mais problemas com os adverbios e concordâncias do sujeito com o predicado, mas cheios de glamour com cheiro a fritos de feira. Uma maravilha. Sempre tenho procurado adquirir uma das cordas com que sempre subiram a vida a pulso. Helás. Nunca tive sorte nem engenho para adquirir tais artefactos.
    Pedro Morgado said...
    "o sempre presente cónego ( será sempre cónego mesmo que passe a outro estatuto) Eduardo Melo."

    E já passou. É Monsenhor.
    mir said...
    O fenómeno da corrupção - a nível nacional, como mais local - merece, neste país, a atenção e o estudo que nunca mereceu (apesar dos escolhos óbvios, tais como ameaças dos visados, acessos aos dados, etc). Nem as instâncias oficiais (vimo-lo há pouco no Parlamento), nem a imprensa o fará nunca a sério. Iniciativas consistentes só poderão vir da sociedade, dos meios académicos ou outros. Os blogues são um meio com alguma eficácia, (como se comprova pela reacção do governo) e poderiam dedicar atenção mais regular a este tema.
    Alexandre Lagoa said...
    não tendo nada a ver com o assunto, mas não obstante estando intimamente relacionado com todo o assunto:

    http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=248873&idselect=181&idCanal=181&p=0

    -> Manifestantes Anti-Sócrates Processados, por determinação do Governo Civil de... Braga .
    Pedro said...
    Os srs. empresários podem dever muitos favores a Domingos Névoa, mas nunca poderão colocar as mãos no fogo pelo processo ou processos em que este vier a ser arguido.
    Há cá cada lata...
    lusitânea said...
    O sr cónego Melo sabe certamente ao pormenor o "milagre dos pães".
    No presente caso o sr cónego deve estudar bem o assunto pois que se tivesse havido maior riqueza para o "país" eu tinha dado por ela, corroborando o milagre, mas infelizmente julgo ser precisamente ao contrário, isto é, vamos entregando muitos pãezinhos para que o sr Névoa dos parques figure no GUINESS como detentor do maior pão...
    Sr cónego Melo veja lá bem porque é altura de começar a pensar nas contas que vai prestar ao S Pedro...

Post a Comment