um resumo

Embora muito mais houvesse para dizer (o tempo não chega), o corolário óbvio da remodelação governamental em curso, motivada pela candidatura de António Costa à CML, é que, na prática e sem qualquer inocência, José Sócrates fundiu a Justiça na Administração Interna. Se já contava pouco, agora Alberto Costa, com a entrada de Rui Pereira, deixa de contar o que quer que seja. Será, a exemplo de outros do mesmo executivo, uma espécie de secretário de estado como direito a usar do título de ministro.

Publicado por Manuel 19:45:00  

1 Comment:

  1. madalena7777 said...
    Será ? Ou muito me engano ou o Rui Pereira poderá vir a surpreender J. Sócrates.

Post a Comment