Innuendos

Para o bravo da causa nossa, o assunto do Público, sobre as habilitações académicas de Sócrates, é "innuendo", digno do 24 Horas.

Será do 24 Horas que fez estalar o escândalo, que fez o bravo do causa nossa, escrever isto:


Basta o que basta
Se forem verdadeiras as escandalosas notícias sobre os registos pormenorizados das comunicações telefónicas de várias personalidades políticas alheias ao processo na investigação do processo Casa Pia, o destino do PGR só pode ser a demissão imediata. O que, aliás, surpreende é que seja preciso demiti-lo.
[Publicado por vital moreira]
13.1.06

Perante o resultado do Inquérito Parlamentar, nem uma palavra do sempre atento bravo do causa nossa. Sintomático, mas não surpreendente.

Publicado por josé 17:42:00  

3 Comments:

  1. naoseiquenome usar said...
    Em que rua ou beco de que amargura, anda o conceito de honestidade intelectual?
    ricardo batista said...
    A inversa também é verdadeira, caro José.
    Sempre o ouvi a si a perorar contra a falta de rigor dos jornalistas do público na secção de justiça, sobretudo sempre que o MP era o visado.
    Para si, o escândalo do envelope 9 não tem qualquer importância e acredita piamente que tudo não passou de lapsos de secretaria e duma urdidura do jornal de 24H.
    Agora sobre este caso, até de olhos fechados se vê que o Público fez uma excelente "investigação jornalística" sobre o PM de Portugal.
    josé said...
    ricardo batista:

    este seu comentário ficaria melhor no postal anterior, mas lá já tentei explicar porque considero o caso do envelope nove uma vergonha para o Parlamento.

    Vera Jardim, como bom maçom que é, deveria ter vergonha da sua prestação.

Post a Comment