O “Prémio Nacional José Pinto Peixoto”, galardão que distingue o melhor aluno do ensino secundário foi atribuído a uma aluna de Lourosa (Feira). O reconhecimento público pela média de 20 valores alcançada foi um prémio pecuniário de 1000 euros. Já antes a sociedade civil da terriola – Rotary Clube da Feira – tinha-a premiado com a quantia 250 euros. Quer num caso quer no outro é de uma verdadeira fartura que estamos perante. Definitivamente, há distinções que, de forma barata e à custa do esforço alheio, só servem para distinguir os que as concedem, o resto é falta de vergonha.

Publicado por contra-baixo 00:02:00  

2 Comments:

  1. Politikos said...
    Acha, então, que a questão é só dinheiro?!?!?! Se em lugar de 1000 fossem 10000 isso já seria suficiente?!?!? Tudo é remível em dinheiro, não é assim...
    E já agora dê uma olhadela pelo valor dos prémios literários e de ensaio que existem em Portugal (deixe de fora o Camões e o Pessoa) e depois falamos. E olhe que sei bem do que falo. Bons postes.
    Libório said...
    Eu dava 2000 para não o vêr a escrever alarvidades destas!!

Post a Comment