Carmona cumpre Promessa : Acabar com os atentados urbanísticos em Lisboa

Será verdade que a Cãmara Municipal de Lisboa se prepara para encerrar uma creche, porque

Apesar da escola cumprir todas as regras exigidas pela Segurança Social, ainda assim a CML recusa a atribuição do alvará definitivo para que a escola funcione, alegando que a creche não cumpre as regras (utópicas) urbanísticas por estar numa zona habitacional. O que não se compreende é como algumas escolas igualmente em zonas de “proibição” tiveram o seu alvará.
.


retirado daqui

Publicado por António Duarte 12:10:00  

2 Comments:

  1. Pedro Rodrigues said...
    Não deixa de ser curioso:




    2006-10-23
    Assembleia da Criança reúne-se pela primeira vez

    A Assembleia da Criança da cidade de Lisboa reúne-se pela primeira vez no próximo dia 26 de Outubro, entre as 10h00 e as 13h00, no Fórum Lisboa, Avenida de Roma, 14-L (local de reunião da Assembleia Municipal).

    A Assembleia da Criança, constituída pelo vereador da Criança e Educação, Sérgio Lipari Pinto, é composta por 81 “parlamentares”, dos quais 80 são crianças, representantes do ensino público e privado da cidade de Lisboa, e um adulto, que preside.

    As escolas públicas do Concelho são representadas por sessenta crianças e as escolas privadas do terão vinte representantes na Assembleia da Criança.

    As competências da Assembleia da Criança integram o fomento da articulação entre as entidades públicas e entidades privadas sem fins lucrativos, visando uma actuação concertada na prevenção e resolução dos problemas identificados de âmbito infanto-juvenil.

    Na reunião do próximo dia 26 de Outubro, os “parlamentares” vão aprovar o regulamento da Assembleia da Criança e irão eleger os 10 representantes que vão integrar o Gabinete da Criança.

    O Gabinete da Criança tem como objectivo transformar a cidade num local adequado às crianças. É um gabinete consultivo da Câmara Municipal de Lisboa para apoio às estratégias de desenvolvimento da cidade que visa reflectir o modo como se pode transformar as cidades em “Cidades para Crianças”, em diversas áreas, nomeadamente, mobilidade escola/casa, infra-estruturas, segurança nos parques infantis e nas zonas lúdicas.
    Rita said...
    A história tammbém está aqui: www.listadecompras.blogspot.com

    É surreal mas é verdade....

Post a Comment