A nova geografia



Actualização, 12:30
Tribunal Administrativo de Lisboa indefere providência do Gil Vicente

Publicado por Carlos 01:45:00  

6 Comments:

  1. Zé "Prisas" Amaral said...
    Uma agradável gargalhada é o que me surge.
    Belo trabalho.

    Bom dia.
    Arrebenta said...
    Sou Europeu, Português, Cidadão de Pleno Direito do séc. XXI.


    Hoje, 28 de Setembro de 2006, acordei com a obsessão de querer saber o que contém o "Envelope 9". Mais: acordei com a sensação de querer saber tudo o que está dentro de todos os envelopes, e quero saber o conteúdo de todas as escutas que foram feitas neste país, ou, pelo menos, de uma síntese dos seus temas, intervenientes e implicações.

    Não me sinto representado por um bando de cavalheiros, que, sentados numa coisa chamada Assembleia da República, apenas perpetuam o sistema de conluios e mentiras que transformou o meu país numa espécie de Colômbia Lusitana.

    Assumo, à Luz da Declaração Universal dos Direitos do Homem e do Princípio da Separação de Poderes, que os Tribunais do meu país funcionam de acordo com a Lei-do-tem-dias, e não asseguram a igualdade do cidadão perante a Lei. Consoante as luas, forjam culpados, e inocentam criminosos.

    Quero ter órgãos de informação social que me digam, quando eles não sabiam que estavam a ser escutados, todos os enredos, tramóias e compadrios que se teceram nas minhas costas. Quero saber quem é de confiança, ou um puro criminoso, daquelas caras que nos governam, e que, diariamente, sou obrigado a suportar.

    Quero saber para onde vai o dinheiro dos meus impostos. Exijo que, um a um, todos os indivíduos que não cumprem as leis do meu país e se acham no direito de oprimir os meus concidadãos com o cumprimento das mesmas, sejam arredados de todos os cargos políticos, representativos e de direcção que ocupam.

    Quero saber que, com quem, e sobre o quê se falava nas escutas dos Envelopes 9, 10, 11, 12, 13, e por aí adiante.

    Quero que haja um grupo de cidadãos que peça o mesmo, e que, se descobrir que o Poder Judicial, em Portugal, está total, ou parcialmente, minado pela Corrupção, tenha o direito e o dever de apelar para a intervenção de Tribunais Europeus, ou Mundiais, isentos.
    Quero saber onde vivo, quem me governa, e para onde estou a ser levado.

    Porque, parafraseando Almada, eu sei que todas as escutas que haveriam de limpar o "Sistema" já foram feitas, já só falta, agora... limpá-lo.

    Muito Bom Dia.
    Ricardo Leal Lemos said...
    Agora podem ser gauleses à vontade. Desde que Fifum não deserte para os romanos e nos caia o céu em cima das cabeças...
    Ricardo Leal Lemos said...
    Agora podem ser gauleses à vontade. Desde que Fifum não deserte para os romanos e nos caia o céu em cima das cabeças...
    luikki said...
    pois indefere!
    argumentando com o motivo que está na moda: "interesse público"...
    e não retirando razão ao gv!
    musaranho coxo said...
    ...
    teste

Post a Comment