O Tamborileiro

Francisco Louçã, em nome do Bloco de Esquerda, hoje no Público:

No fosso em que está metida a PGR, após um consulado de desgraça de Souto Moura, temos de saber como podemos salvar o MP depois das escandaleiras dos últimos anos, com casos como o processo Casa Pia e o Envelope 9.”

Continua a ladainha do BE…mas talvez seja bom lembrar duas ou três coisas que mostram o que é e o que pretende o BE.
Por altura da demissão de Durão Barroso, em meados de 2004, as alternativas que se colocavam ao presidente da República de então, eram difíceis. Escolhia a dupla Santana/Portas, em continuidade e sem eleições e a esquerda toda unida, caía-lhe em cima com todo o fragor do despeito e rancor.
Escolhia eleições e aparecia a dupla Ferro/Louçã, mais o PCP a reboque da unidade de esquerda e era o caos anunciado pela direita.
Sampaio, numa das suas mais difíceis decisões, escolheu o mal menor e tivemos uma dose dupla de Santana/Portas. O BE rasgou as vestes, atirou-se ao chão e espojou-se de raiva incontida pela “traição” de um antigo MES ao ideário de esquerda, ali tão perto de repetir proezas tipo PREC, agora reciclado.
E tudo isso porquê?
Porque o processo Casa Pia queimou politicamente o dito Ferro e embraseirou o PS. Só por isso e nada mais, Ferro saiu e o BE viu afastadas, para todo o sempre de um futuro com muitos anos pela frente, as hipóteses de um dia poder governar "contra a Direita".
Quem é que permitiu o avanço do processo Casa Pia, quando poderia muito bem sapar-lhe as bases à nascença? Souto Moura? Talvez, segundo alguns, e sem dúvida segundo os que o querem ver agora pelas costas.
Para estes, estivesse lá outro mais "competente" e que não permitisse o "caos" e não metesse o MP no "fosso", e outro galo cantaria.
O BE está na linha da frente destes descamisados.
Percebe-se muito bem. Muito bem mesmo.

Publicado por josé 15:01:00  

20 Comments:

  1. zazie said...
    Nem mais José! na "mosca". E agora bem que engrominam e fazem render programas de causas fracturantes que ainda há pouco estavam na ordem do dia da agenda.

    Mas o PS não pode ir tão longe sem se esquecer que foi precisamente essa não demissão do presidente que safou o camarada. Com o outro envelope das k7s cá fora tinha sido um lindo carnaval, ai tinha, tinha.

    Estes sujeitos do BE conseguem ser mais oportunistas e vendidos que o PCP
    jack, o estripador said...
    Caro "José":

    Um magistrado a fazer análise política? A pronunciar-se abertamente sobre políticos?
    Não está a violar o seu Estatuto? Ou está a mandar recados por conta do seu amo e senhor, o gato constipado? Quem é, afinal, a voz do dono????
    Menino Mau said...
    que coisa ridicula jack.o josé já não pode dar a sua opinião?
    josé said...
    Jack:

    Qualquer gato pingado dá opiniões políticas. Alguns de borla; outros, venalizam-nas.
    Quanto a si, o registo não passa do mesmo risco que já se assemelha a cassete.
    Pirata, ainda por cima...
    Tonibler said...
    Camarada José,

    Embora a maioria do que diz Louça seja errado, não faz com que tudo o que o Louça diz seja errado.
    O seu argumento parece-me a favor daquilo que diz Louçã, afinal Ferro foi queimado pela intervenção despropositada do MP.

    Agora, o MP manda cá para fora tudo o que lhe interessa no maior desrespeito pelos direitos fundamentais das pessoas e isso aconteceu no "watch" do Souto Moura. Factos!

    Mas numa coisa até concordo consigo, a solução não está noutro procurador geral, está em despedir toda a gente e fechar.
    rb said...
    Caro José,

    Devemos então agradecer ao procurador por nos ter livrado desse terrível cenário que seria o FR chegar a PM (não acredito que o BE se coligasse)?! É por isso que tanto o venera? Está bem, então.

    O que custou e ainda custa de facto a aceitar é como é que através da publicação dumas escutas telefónicas que não deviam ilegais e processualmente inócuas foi possível linchar o político e o homem FR. E mais do quiu isso fazer política através da PGR. É mais uma bela fotografia.
    rb said...
    E subscrevo o FL.
    josé said...
    Atento:

    Segundo aquilo que se pode saber, o problema inicial, não foi exactamente a PGR de SOuto Moura.
    Foi a primeira página do Expresso...

    Agora, o resto veio por acréscimo.
    Resta saber se corresponde à realidade.
    De acordo com o relato das testemunhas, corresponde.
    V. sabe melhor? Ou é apenas uma manifesta boa vontade( wishful thinking) para que tudo fique esquecido quanto antes, por "falta de provas"?
    E a verdade material, real, a verdadezinha que se impõe a todos, a V. interessa-lhe sabê-la, ou contenta-se apenas com uma verdade relativa, processual que se fica pela insuficiência de provas?

    Há uma grande diferença...será que há diferença para si?

    Louçã navega nas mesmas águas turvas, parece-me.
    rb said...
    "Segundo aquilo que se pode saber, o problema inicial, não foi exactamente a PGR de SOuto Moura.
    Foi a primeira página do Expresso..."

    E não esteve também metida uma tal acessora da PGR?
    E COMO é que o Expresso teve acesso às escutas (ilegais e processualmente inócuas)?

    "De acordo com o relato das testemunhas, corresponde.
    V. sabe melhor?"

    Quais testemunhas e qual relato José?

    E a verdade material, real, a verdadezinha que se impõe a todos, a V. interessa-lhe sabê-la, ou contenta-se apenas com uma verdade relativa, processual que se fica pela insuficiência de provas?

    Claro que me interessa mas não a qualquer preço ...
    jack, o estripador said...
    "José":

    Cassete pirata não, disco riscado... o "José" não passa de uma pulga amestrada do gato constipado.
    Essa é que é essa!!

    Nada tenho contra o facto dos magistrados terem opiniões políticas e as exporem publicamente - desde que estejam no gozo de licença sem vencimento...
    Quanto ao "José", nem opiniões tem, limita-se a debitar o que o gato constipado manda...
    Inês said...
    Sempre é verdade que FIFA já tinha avisado Souto Moura para silenciar o Caso Pio?
    Inês said...
    Substituam esse homem, já!!!

    Que contraste com os 16 doces anos de arquivamentos que o antecederam. Volta, cunhas e rodriguinhos!
    lusitânea said...
    Vejo que por aqui comentam possíveis "lápis azuis", isto é, que não gostam de ouvir as verdades.Que acham melhor, para manter os espíritos em sossego, não lhes dar a palha toda...
    O que me incomoda a mim é ouvir e ler que x vítimas que estão servindo para acusar uns não sirvam para acusar outros... isto é que devia preocupar toda a gente mas não o ódio vai para.... o PGR!Como se fosse um traidor...
    e como se ele fosse o "dono" de toda a máquina... o que , ao que tenho lido a liberdade de actuação é grande a todos os níveis.Com um novo procurador como vão resolver isso?
    rb said...
    Lusitânea:
    "aqui comentam possíveis "lápis azuis", isto é, que não gostam de ouvir as verdades"

    Quais verdades, Lusitânea? Diga-me lá?
    Possíveis lápis azuis ou possíveis processos kafkianos?

    Dizem que não há fumo sem fogo. Pode ser que sim. Algumas vezes é. Mas os erros judiciários também existem, e alguns bem grosseiros. A justiça é humana.
    O processo casapia (que já enoja) assumiu um cariz político. E esse facto retira a alguns alguma isenção de análise. À esquerda e à direita.

    Aqueles que não suportam este governo e o PS, e també aqueles, mas nem tanto, que simplesmente se consideram vítimas dos cortes de regalias e privilégios que julgavam direitos adquiridos, viram e veêm neste processo uma forma de tirar alguma desforra. E como? Passando a ideia de que osb visados ligados ao partido foram ilibados, não porque inocentes, mas, por mera falta de provas. Pior que isso, exerceram influências para safarem a pele.

    Eu respeito a presunção de inocência e as decisões dos tribunais de recurso e os seus fundamentos pareceram-me válidos. Tenho para mim que houve um certo deslumbre dos magistrados responsáveis pela investigação e, claro, do próprio PGR. Quiseram brilhar e saiu asneira da grossa.

    " ... vítimas que estão servindo para acusar uns não sirvam para acusar outros ..."

    Não sei se são as mesmas vítimas e não conheço os depoimentos, e conheço o processo apenas superficialmente. Só sei que é um processo complexississsimo, com centenas de volumes, centenas de testemunhas, centenas sessões de julgamento e que será uma tarefa hércula descernir alguma verdade no meio disto tudo. Oxalá que não.
    josé said...
    Caro atento e demais leitores:

    Por aqui, nesta Loja, em escritos da minha autoria ( e julgo que noutros também) NUNCA se fizeram julgamentos sumários sobre a culpabilidade transitada em julgado de certos arguidos, incluindo como é óbvio, os excelentíssimos Ferro Rodrigues e Paulo Pedroso.
    Este último, ou alguém por ele, entendeu em certa altura fazer uma queixa crime contra alguns dos escribas da Loja.
    O fundamento dessa queixa nunca o percebi.
    Será que o dito cujo pretende tapar o sol com uma peneira de queixas crime, a fim de restaurar a inocência absoluta?
    Não pode nem deve.
    A partir do momento em que determinados factos chegaram ao conhecimento público, através dos media e houve uma série de fenómenos que ocorreram por causa de o mesmo ser um político, o caso, mudou de figura.

    A um político, é essencial parecer para ser.
    Parece que esses indivíduos ainda não perceberam isso.
    Como não perceberam que logo que um assunto destes cai no domínio público e toda a gente se pronuncia, há que tolerar as opiniões, desde que fundamentadas.
    Quanto a mim, desafiei sempre quem veio para aqui insultar-me, a mostrarem-me os textos em que posso ser objecto de críticas justas.
    NUNCA ninguém para aqui escreveu a protestar com fundamento.
    Ah! Uma excepção:
    O presidente de uma das Comissões da AR, um advogado do PS, escreveu a protestar, chamando-me jurista com uma adjectivo suspeitosamente elogioso, e que naturalmente retribui, gentilmente...sem mais.

    O que pretendia que ficasse mais uma vez explícito, para evitar equívocos, de jacks e outros que tais, é que NUNCA por aqui se insinuou ou afirmou a culpabilidade de ninguém sobre factos pendentes de julgamento ou em Inquérito.

    Mas fazer perguntas, indagar em raciocínios, mostrar contradições, apontar particularidades legais e processuais; contestar notícias, apontar erros ( do meu ponto de vista, claro); mostrar caminhos ínvios ( do meu ponto de vista,claro) e dar opiniões, quase sempre fundamentadas, NÃO é a mesma coisa que julgar e condenar ( ou absolver).

    Quase sempre aquilo que por aqui escrevo é "reaccionário" no sentido correcto da expressão: uma reacção a um escrito ou opinião alheia que me mereceu atenção.
    O resto, por vezes envolvido em sarcasmo, é um estilo.
    Há quem não goste. Paciência.
    lusitânea said...
    atento 1:15
    Isso das regalias é posterior ao processo Casa Pia , mal originador das perseguições ao PGR.
    Para mim o mal é o da partidarização dum pilar (a justiça) que depois como no resto da máquina do e estado os partidos se combatem no seu interior sem apresentarem resultados ou se apresentam alguns são mesmo muito estranhos.
    Alguns politicos foram beliscados, não sei se bem ou mal, mas a verdade é que as ditas vítimas de abuso continuam a mencionar os nomes daqueles que já estão á espera de pedir a indemnização.Como é?
    A lei não é igual para todos os cidadãos sejam eles politicos ou prostitutos?
    jack, o estripador said...
    Repito - o "José" não passa de uma pulga amestrada do gato constipado.
    His master´s voice in all its disgusting splendour...
    josé said...
    Jack:
    o disco riscou mesmo. Será definitivo?
    Experimente o "goback", já que o "restauro do sistema" parece não ser suficiente.

    Se mesmo assim não conseguir, mude de hardware.
    Cá o espero, depois.
    rb said...
    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
    rb said...
    Caro José,

    Ainda que fora de tempo, oferece-me só o seguinte comentário: 'Quem não quer ser lobo não lhe veste a pele'.

    Então os escribas desta loja foram alvo de queixa crime. Admira-me. Contra desconhecidos? Só pode ...

Post a Comment