José Saramago adere ao liberalismo

O prémio Nobel da Literatura José Saramago questionou ontem a utilidade de o Estado dar "estímulos" à leitura (...) "O estímulo à leitura é uma coisa estranha, não deveria ter que haver outro estímulo além da necessidade de um instrumento que permita conhecer".

"Mal vão as coisas quando é preciso estimular", defendeu, contrapondo que "ninguém precisa de estímulos para se entusiasmar com o futebol".

Público

Publicado por Nino 15:27:00  

1 Comment:

  1. rb said...
    Que o nosso saudoso blogger VPV decline convites e faça daquelas crónicas, ainda é como o outro, agora com as bexigas do Saramago, ninguém pode ficar indiferente.

Post a Comment