Farewell and bye bye

RIP Freitas do Amaral.

Publicado por irreflexoes 14:50:00  

5 Comments:

  1. aNtonio said...
    Depois desta entrada o melhor é rezar para que a operação não lhe corra mal...
    Inês said...
    Cá para mim, a operação é para lhe implantarem uma coluna vertebral...
    Anónimo said...
    Ó Inês, querida, talvez implantem colunas vertebrais. Agora cérebros, ainda ninguém conseguiu... e, no seu caso, faz muita falta. Nota-se...
    Arrebenta said...
    As razões da saida do Freitas
    (estão todas no "Correio da Manhã" de hoje)

    De acordo com uma notícia veiculada pelo nosso ilustre comentador do "Micróbio-II parece que as autoridades com poderes na matéria vão, finalmente, tornar a Internet sensível à solicitação de determinadas imagens de pornografia infantil.

    Foi uma preocupação que, curiosamente, ficou para o fim, porque já há muito que o honesto e pacato cidadão americano podia estar, nocturnamente, como qualquer pessoa normal, a navegar entre ratazanas, bem largeironas e gostosos mangalhos, brutas mamadas, canzanadas e orgias e, de repente, consta que o écran lhe ficava todo negro, e saltavam gordas letras de propaganda dos Fundamentalistas, a dizer-lhe que devia estar a ler Cânticos de Lutero, em vez de se encontrar a pôr os cornos virtualmente à sua legítima, há longas horas mergulhada num profundo sono calvinista.

    Tanto quanto sei, e sei algumas coisas, nunca os Fundamentalistas invadiram o monitor de um pedófilo, sempre que ele se encontrasse a saborear a cena de um puto de 5 anos a ser obrigado a mamar três velhas caras reformadas do Senado Republicano, ou uma menina de 8, a ser rebentada, à frente e atrás, por um conhecidíssimo apelido da mais alta indústria milanesa, ou a sádica, e emocionante, execução, às mãos dos guarda-costas de um poderosíssimo membro do Grupo de Davos, de um órfão, um dia, estranhamente desaparecido das camaratas da Casa Pia Portuguesa (e há tantas casas pias por esse universo fora...)

    Caindo na nossa pequena escala, como iremos nós poder ajudar as pessoas que têm essas pequenas necessidades, em território nacional?...
    Quanto a mim, aqui fica uma modesta sugestão: façam como aquele tal político, casem-se (o casar é sempre fundamental no medíocre e minuciosamente sabotado cenário português -- ainda a "Lux" trazia, esta semana, o fervoroso Nicolau Breyner que partia, aos 65 anos (!), de novo, "em busca da Felicidade", cof, cof, cof... Queira o Demo que a encontre...), portanto, dizia eu, façam como aquele político muito nosso conhecido, casem-se com rapidez, e coloquem o portátil em nome da incauta, não vá ele já ter o nome e o número de série escritos nalguma lista de bloqueio internacional, estranhamente ignorada, e rejeitada, em Portugal.
    Anónimo said...
    Embora a ironia possa ser considerada um pouco impiedosa, julgo que o comentário de "Inês" é muito oportuno, uma vez que o percurso político de Freitas do Amaral é próprio de alguém com uma coluna vertebral demasiado flexível.
    O comentário azedo que se lhe segue não se justifica. Haja sentido de humor, sff.
    Sokal

Post a Comment