Temos a terra debaixo do pés,
Sólida, indiferente,
Felizmente.

Gustàve Guillevic

Publicado por contra-baixo 01:59:00  

4 Comments:

  1. FORMIGA BARGANTE said...
    cuidado contra-baixo

    Os contra-baixos e outras espécies costumam dar-se mal com o calor dos autos de fé.

    De qualquer das formas, brilhante post.
    Arrebenta said...
    Há pessoas que nunca se viram ao espelho.
    A Carrilha, figura sinistra, acumula algo de profundamente próprio e prodigioso: consegue ter, simultaneamente, mau ar, má catadura, e à flor da pele exalar tudo aquilo que, de lúgubre, lhe vai no íntimo.
    É horrível de frente, de perfil e a três quartos.
    É duvidosa no Passado, continua duvidosa no Presente, e o Futuro reserva-lhe a sorte de todo o resto de Duvidoso que ainda possa não ter consumido.
    Eu sei que é estranho que, no nosso país, profundamente anestético, não se tenha mesmo conseguido vender-lhe a fronha, mau-grado todo o tipo de campanha de branqueamento de que foi alvo.
    Talvez a coisa fosse mesmo má.
    Porque aquilo era mau ao nível dos cremes, da epiderme, da derme, da camada adiposa, da massa muscular e da própria estrutura óssea,
    e lá vão 6,
    ou seja,
    até ao Sétimo Círculo, o do seu Eu Profundo, nada se salvava, nem pagando para que jornalistas lhe exorcisassem a existência.
    Quanto a este ser, como a alguns outros, bastante especiais, eu faço sempre o teste do algodão, que é enviar a foto a leitores descontextualizados, fora deste miserável país, e perguntar-lhes directamente "que acham do nosso candidado?...",
    e a resposta é sempre a mesma " o vosso can-quê!!!????..."
    Circe said...
    Há mais 13's de Maio. O do Brasil, por exemplo. O Saco de Gatos evoca-o em
    http://degatos.blogspot.com/2006/05/breves-blasfmiash-motivos-muito.html
    A. Bramão e H. Ramos said...
    E um comentário aos ataques à decisão judicial sobre o encerramento de uma Maternidade, não se arranja por aqui...?

Post a Comment