questões de semântica

O 24 Horas faz hoje mais uma lancinante capa à custa do jovem e malogrado actor, dos Morangos com Açúcar, que por estes dias faleceu. Legítimo. Vende e há quem goste do 'produto'. Um destes dias ainda vão organizar uma sessão espírita, para do Além, o porem em contacto com os fans. Continuará a ser 'legítimo' - não chamem é 'aquilo' jornalismo, nem a quem lá trabalha jornalistas. 'Criativos' talvez, agora 'jornalistas' ?

Publicado por Manuel 14:01:00  

6 Comments:

  1. Assur said...
    Hoje? Há vários dias seguidos.
    cidadão profissional said...
    Tudo isso está muito certo. O 24 horas é isso tudo e mais alguma coisa.No entanto, a questão fundamental mantem-se: o assalto ao 24 horas foi, ou não, um acto próprio de um estado policial?
    Mais Notas Soltas said...
    Num estado policial, meu caro "cidadão profissional", tinham dado com uma barra de ferro nos tornozelos do director até lhe esmigalharem os ossos. Ou davam um tiro na nuca aos dois jornalistas que escreveram o artigo. Mas não o fizeram. Actuaram de acordo com a lei, com os tribunais, com a Constituição. Gente como você, que grita "lobo" sempre que vê um simples cão, é o que há de mais pernicioso para Democracia.
    Gabriel said...
    Porque não?
    josé said...
    "Porque não"?!

    Porque sim! O relativismo mercantilista é que leva a que se diga "porque não"! Tudo vale se tiver valor venal. E uma morte de um artista de tv, entra directamente no conceito de "famosos", explorado pelo grande diário de referência pimba.

    Ou não será assim?!
    Mário said...
    Caro amigo,

    Independentemente do que pense do Espiritismo, esclareço-o de que, embora tenha usado a expressão num contexto de ironia, não é prática espírita a evocação de Espíritos para satisfazer propósitos de curiosidade. A mediunidade no Espiritismo serve três únicos propósitos: pesquisa, instrução e auxílio fraterno.
    Outros haverá que usarão a mediunidade com outras fnalidades. O Espiritismo não.
    Assim sendo, o termo mais correcto que podería ter usado no seu post seria "sessão mediúnica".

    A propósito, indico o endereço electrónico de um blog e artigo que fala precisamente da novela dos "Morangos" e do conceito errado de "sesão espírita":

    http://blog-espiritismo.blogspot.com/2006/08/inadmissvel.html

    Respeitosas e Fraternas Saudações!

Post a Comment