Levemente requentado

Mas ainda assim inacreditável.



Publicado por irreflexoes 16:32:00  

5 Comments:

  1. maloud said...
    Na Madeira, os políticos, a partir de agora, apresentam, para o exercício do cargo, declaração de rendimentos e atestado de sanidade mental passado por especialista. Tal como a declaração de rendimentos, também é aceitável que o atestado seja falso.
    rb said...
    O requerimento ao vivo ainda tem mais piada: é de facto uma bela peça de humor. Mais uma ...
    VLPA said...
    É claro que o Sr. "Presedente", como inimputável encartado que é, está dispensado de apresentar tal atestado de sanidade, visto ser pública a sua insanidade. No entanto, já não sei se é ele se somos nós que estamos insanos, pois aturar todos os disparates que ele diz e ainda por cima pagar, não nos dá um atestado muito abonatório.
    Porque não um plebiscito e uma vela para os pôr a navegar pelo Atlântico a caminho de África que é onde a democracia madeirense melhor se enquadra?
    Fado Alexandrino said...
    Acho bem e a medida devia ser aplicada no contenente.

    Se um deputado, no caso o Sr. Alegre mete baixa por cansaço e vai caçar perdizes, não se poderá dizer que está maluco?

    E um maluco pode fazer leis?
    Ora aqui está um problema.
    antipublico said...
    Mas, alguém pode juntar aqui o que disse o referido deputado?
    Afinal, lá que há dementes, há...
    Porque não um deputado?

Post a Comment