o jeito que Freitas dá

O responsável máximo do MIT veio himself contextualizar as conversas do Estado Português com aquela Universidade americana, relativizando-as, assim como desmentir formalmente quer um take da Reuters quer várias notícias publicadas na imprensa indígena, que citavam como fonte precisamente o Governo português. Aparentemente tal desmentido não comove ninguém. Nem o Governo, cujo PM se tivesse um módico de vergonha da cara exonerava sumariamente, Mariano Gago, nem oposição, nem imprensa, nem sequer a blogosfera. Ninguém. O assunto, possivelmente menor, não é sequer digno de uma nano-causa do Paulo Gorjão. A brincar, a brincar, é precisamente por estas e por outras que Freitas de Amaral se arrisca a continuar no MNE por muito tempo, por muito que isso custe à Constança Cunha e Sá e a qualquer pessoa sã. Afinal é nestas alturas que dá verdadeiramente jeito.

Publicado por Manuel 20:15:00  

3 Comments:

  1. Piotr Kropotkine said...
    Really? No shit? Nobody? blasted hell...god damned nobody's...

    it is indeed a nuisance when one mistakes the world at large with one's own belly...
    Pedro M said...
    Isso de facto tem a sua graça mas creio que empalidece perante isto que aqui podem ler e que merecerá umas linhas dos ilustres economistas que contribuem para este blogue...

    http://www.europe2020.org/en/section_global/150206.htm

    Dr. Medina Carreira, conto consigo!
    paulo baldaia said...
    O Manel anda muito distraído. Não se quer dar ao trabalho de ler blogs de pouca audiência e, por isso, não leu, logo no dia seguinte ao acordo do M.I.T., um post em OInsubmisso em que se denunciava exactamente o Acordo para chegar a Acordo que era preciso fazer um Acordo.
    É o que dá não passar pelo Insubmisso todos os dias.

Post a Comment