A distinta lata

" A distinta lata" é uma nova rubrica deste blog. Tal como os jornais têm os seus "diz-se", as suas "frases" e outras coluninhas que copiaram de outras publcações da estranja, assim aqui começa o reino das citações desgarradas.
Começa com um cronista sobrevalorizado e que se mantém como opinionista fixo de ideias gerais. Miguel Sousa Tavares disse ontem ao Diário Económico que lhe perguntou algo sobre o novo cronista da SIC-Notícias, Paulo Portas:

" Eu sou o único comentador isento em Portugal, todos os outros estão agarrados à sua agenda política"

Sem comentários.

Publicado por josé 19:22:00  

4 Comments:

  1. tina said...
    Isento de quê? Cerebelo?
    Gomez said...
    Presunção e água benta cada um toma a que quer. O problema é que a putativa isenção de MST o não redime da enfática toleima com que costuma opinar sobre o que não sabe. Salva-se a autocrítica: “tenho opinião sobre tudo ainda que nem sempre bem fundamentada” (MST, in “Visão”, 24.Julho.2003, p. 22). Quem estiver precisado desse tipo de palpites “porque sim” que o compre...
    Blogger said...
    Não vejo o que é que isso tem de extaordinário, José.
    O homem só diz asneiras...
    (portanto esta é só mais uma...)
    maria said...
    Bela rubrica implementada, José. Parabéns. Já fazia falta. Todos os Blogs, coerentes e dignos, a deveriam possuir. Há tantas tiradas destemperadas do MST ao longo dos anos, que esta é só mais uma, como diz e bem outro comentador.
    Este é mais um comentarista, dos muitos que para aí há, que criou fama e pôs-se a dormir. Ele quer trabalhar o menos possível e ganhar o máximo que puder. Este homem, como ele próprio o afirmou na televisão, só viajava (coisa que adora fazer, sublinhou) quando pago e bem pago para isso, porque é muito preguiçoso (e muito agarrado ao dinheiro pelos vistos, pois só viaja - gostando muitíssimo de o fazer e tendo dinheiro de sobra para tal - se lhe PAGAREM as viagens e estadias, como frisou). Isto é, tudo o que ele faz, só o faz - escrever, opinar, viajar, etc. - com fortes e "fartas" contrapartidas, como deixou entrever. O "trabalho" dele na televisão, nos jornais e revistas, tem-se limitado ao longo dos anos a "alinhavar" uns textos e/ou a emitir umas frases tendenciosas e ultra-facciosas, que depois "debita à pressa" (nota-se a pressa de se ir embora, quando ele "opina" na TVI), nos orgãos de comunicação social para os quais "trabalha". E assinado o ponto, serviço cumprido e ala que se faz tarde! E venham lá mais umas dezenas de milhar de euros, que isto de escrever em "cima do joelho" puxa muito pelo físico e não é para qualquer um, só para os talentosos! E, claro, sempre que muda o governo e respectiva côr política, ele tenta "amaciar" o discurso (agressivo, rancoroso, permanente e indisfarçavel), como convém a qualquer bom oportunista que se preze. Ou seja, é mais um entre muitos, que navega ao sabôr do vento... o que, diga-se, deve compensá-lo e de que maneira, pese embora a "chatice" do esforço dispendido, se atentarmos à persistência como o vem fazendo e que (pudera!) lhe deve estar a render uma maquia nada despicienda, se tomarmos em linha de conta que este "enorme" esforço já dura há 32 anos e continua, sem a mínima quebra de ritmo. É obra! E como diz o Povo, "quem tem unhas é que toca guitarra", embora este nìtidamente as roa, mas como as há postiças à venda e de boa qualidade, ele porque não é esquisito neste aspecto, coloca-as quando precisa de as usar. Mais um "a-voz-do-dono-comentarista-de-serviço-à -situação. Mais um "bluff". Um nôjo! Porquê um nôjo? Porque basta atentarmos no que ele disse de Pedro Santana Lopes, meses a fio e também deste Procurador Geral da República, que é um Senhor e um Homem impoluto - como o reafirmou, ontem, o Presidente da República cessante, mas não precisava, já o sabíamos - (do anterior ele manteve-se calado que nem um rato e até recentemente disse bem dele(!!!) quando o comparou ao Dr. Souto Moura, desqualificando este e insistentemente pedindo a sua demissão, o que aconteceu meses seguidos!) para avaliarmos do que é que a casa gasta! É preciso descaramento! Já para não falar d'outros políticos e não políticos, com uma moral inqualificável e a contas com a justiça, mas a quem MST se fartou de "limpar" a imagem... outro nôjo! Qual será a avença que ele recebe por estas "limpezas"? Nunca se saberá, mas poder-se-á fazer uma pequena ideia. Pode-se imaginar maior hipocrisia, oportunismo e lambe-botismo??? Bastaria isto - mas há muito mais pechas - para aquilatarmos o "tipo" de coluna vertebral que ele ostenta.


    Maria

    P.S. E José, não encontra por aí uma "citação desgarrada", com "distinta lata", de MJA, ess'outra troca-tintas-comentarista-oportunista, que também navega ao sabor do vento à espera de quem dê mais, única no estilo e perita em dar "facadas nas costas" dos amigos e aliar-se aos inimigos quando lhe convém, que há "500 anos" (até parece) não larga a televisão, tem voz de bagaço (como um comentador de um Blog, há tempos, designou a voz dela e muito bem, porque de facto ela tem-na) e que se compenetrou ser óptima jornalista e entrevistadora e muito inteligente, mas lê tudo - à vista desarmada, no papel que tem à frente do nariz - o que pergunta aos convidados, faz entrevistas de uma banalidade atroz, normalmente empregando 20 adjectivos ridículos, sinónimos uns dos outros e portanto com o mesmo significado (para impressionar o povoléu), porque aquela cabecinha não dá para mais e porque não tem tempo (nem capacidade) para fazer o trabalho de casa, a vida social é demasiado intensa, não lhe sobra tempo para tais desconchavos..., esse rigor que o tenham os jornalistas da plebe. Ela, nem pensar nisso!
    Olhe que esta tem muito por onde se lhe pegue...

Post a Comment