Cueiros


"Só espero que para o resto da sua vida sinta algum remorso sabendo o que eu lutei, quando o senhor ainda não era nascido ou andava de cueiros, para haver democracia e liberdade em Portugal (...). É preciso topete!" Freitas do Amaral para Telmo Correia, 2 de Março de 2006, na Assembleia da República.


cueiro - s.m, pano em que se enfaixam as criancinhas, em especial as nádegas.

Publicado por Carlos 20:05:00  

8 Comments:

  1. Isabel Magalhães said...
    Muito pertinente a resposta do visado! :)
    Nuno Barata said...
    Faltou uma legenda abaixo do bébé a dizer:
    If you have another one of those seat in and roll.
    Joao said...
    topete é bom, haja topete! :)

    s. m., porção de cabelo que fica levantada na frente da cabeça; madeixa de crina que pende sobre os olhos do cavalo; cabeleira ou parte anterior elevada da cabeleira do palhaço; Ornit., tufo de penas alongadas que algumas aves têm na cabeça;
    Camilo said...
    Depois de ter visto:
    um porco andar de bicicleta;
    um urso equilibrista;
    um fakir deitar-se numa cama de pregos;
    um homem do circo que engolia espadas ter-se engasgado com uma espinha de peixe...
    FALTAVA-ME OUVIR O FREITAS DO AMARAL DAR LIÇÕES DE... ÉTICA E MORAL!!!
    www.broncasdocamilo.blogspot.com
    Clara said...
    E a mim só me faltava ouvir o CDS a defender a liberdade de expressão! Ah ah ah ah ah ah uma cambada de fascistazinhos a pretenderem dar lições de democracia.
    pipoca said...
    Clarinha, vá chamar fascista a alguém da sua família. Pode crer que, bem embrulhado noutra coisa qualquer, encontra um. Como é que sei? simples,você teve que sair aos seus.
    esgoto said...
    ...diz o roto ao nú !
    Fred said...
    Será possivel que em 2006 existem retrógrados que acham que o CDS é fascista??????
    Cheira-me a mais um arremesso da esquerda burguesa do caviar enlatado saido das sacolas linguisticas e democrato-radicais do Burguês defensor dos oprimidos o camarada Louçã.
    A Clarinha devia andar de CUEIROS (muito em voga esta expressão) quando no Porto um congresso que se realizava em Liberdade foi cercado pelos defensores da mesma dita Liberdade, liberdade esta que seria somente para os arcautos da ideologia de Esquerda, e quem não fosse da cor vermelha não era Democrata nem podia exprimir-se em Liberdade.

Post a Comment