Pobres, mas com ouro


O processo dos 29 arguidos do ‘Apito Dourado’ acusados em Gondomar “só tem futebol dos pobres”, segundo disse ao CM Alípio Ribeiro, procurador-geral distrital da República no Porto.

“Em causa estão jogos dos escalões nacionais e regionais em casos e situações com eles relacionados”, disse Alípio Ribeiro, referindo-se à II Divisão B, à III Divisão e a campeonatos da Associação de Futebol do Porto, todos disputados já na época de 2003/2004. Em declarações exclusivas ao CM, aquele alto magistrado do Ministério Público desdramatizou o gigantismo do processo, a decorrer na comarca de Gondomar, salientando “estarmos no caso a falar em futebol mais pequeno, do futebol dos pobres”.

Sem entrar em pormenores, uma vez que o processo está em segredo de Justiça, aquele responsável pelo Ministério Público da Região Norte salientou apenas que os 29 arguidos “são na grande maioria árbitros e dirigentes de futebol, mas só alguns residem em Gondomar”.

“O processo de Gondomar anda todo ele à volta da corrupção no futebol”, acrescentou Alípio Ribeiro, sem adiantar qualquer nome dos 29 arguidos, acusados pelo Ministério Público. Tais alegados crimes estão abrangidos pelo Decreto-Lei 390/91, de 10 de Outubro, acerca da corrupção, no fenómeno desportivo.

Copiado daqui (Correio da Manhã)

Publicado por Carlos 17:19:00  

2 Comments:

  1. discreto said...
    Quem sabe...
    Talvez o senhor Alípio Ribeiro veja e reconheça nesta fotografia oportuna, o que é o verdadeiro futebol dos pobres!

    Se com os arguidos envolvidos, não considera o processo gigante,olhe que anão também não é de certeza absoluta.
    Mas quando se desdramatiza...
    lusitânea said...
    Pois só apanham GNR´s,clubes e árbitos da 2 e 3 divisões... ONDE ANDAM OS OS GRANDES?

Post a Comment