Nestas coisas é que percebo

Que ainda sou de esquerda. Não sei porquê, mas a mera visão de todos aqueles investidores a puxarem pela ideia da energia nuclear, numa ofensiva comunicacional que tomara muitos partidos, me desperta imediatamente uma sensação de desconfiança.

Além do mais, lembra-me logo aquela paródia dos Simpsons, em que temos tipos incapazes a gerir uma tragédia em potência.

Publicado por irreflexoes 06:20:00  

9 Comments:

  1. jcd said...
    A Energia Nuclear é de direita?

    E a eólica? E a hídrica?
    Ricardo Gonçalves Francisco said...
    Então o jcd não sabia que as fontes de energias quando são descobertas são imediatamente catalogadas como de esquerda ou de direita?

    Sabe quem as cataloga? Os mesmos que ditam o que é o "senso comum".
    PAmaral said...
    A electricidade também foi, e continua, perigosa. Um bairro em NY ardeu completamente por causa da electricidade. E se não fosse um homem rico a investir e a confiar nela, hoje o Edison seria um nome maldito.
    A energia nuclear implica riscos?
    Grandes? Claro que sim. E a humanidade continuará - com certeza, sem mim e sem outros mas continuará.
    Mudando de assunto:
    comentários só para bloggers?
    irreflexões said...
    Caro JCD,

    Podemos parar de fazer floreados à volta das coisas?

    Eu escrevi o que escrevi. O meu amigo leu o que quis.

    Simplesmente, as duas coisas não são uma e a mesma.

    Ser a favor ou contra da energia nuclear é, como sabe, uma questão em que a dicotomia esquerda-direita conta muito pouco. Aliás, a URSS foi uma das nações que mais se entregou a esta forma de produção de energia eléctrica.
    Mais Notas Soltas said...
    Pois. Se não fossem destas coisas, como é que o rapaz sabia que era de Esquerda?
    irreflexões said...
    Ilustre Observador,

    A utilização de expressões como "rapaz" pretende ser argumento?

    Sabe o que é que me deixa fulo da vida?

    É que o JCD sabe bem o que está a fazer. Só que depois leva outros, como o Ricardo Francisco e V.Exa. atrás.

    E eu fico sem saber se estão a tresler intencionalmente ou se estão a tresler involuntariamente.

    Não se vá dar o caso de ser a segunda, aqui fica o detalhe da coisa:

    Naquele primeiro parágrafo, a parte operativa tem a ver com a aglomeração de capitalistas em redor de uma ideia nova - a ideia é irrelevante, como passarei a demonstrar -; ora como é sabido, uma aglomeração de empresários, para quem se situa à esquerda, tem mais a ver com aquela velha ideia do Adam Smith:

    "People of the same trade seldom meet together, even for merriment and diversion, but the conversation ends in a conspiracy against the public, or in some contrivance to raise prices." (The Wealth of Nations, Livro I, Capítulo X)

    Quanto à irrelevância da questão nuclear para o meu desabafo ilustre-se: "Não sei porquê, mas a mera visão de todos aqueles investidores a puxarem pela ideia da roda quadrada, numa ofensiva comunicacional que tomara muitos partidos, me desperta imediatamente uma sensação de desconfiança." ou ainda ""Não sei porquê, mas a mera visão de todos aqueles investidores a puxarem pela ideia do iogurte de batata, numa ofensiva comunicacional que tomara muitos partidos, me desperta imediatamente uma sensação de desconfiança.".

    O que eu associei, a final, e até mesmo a príncipio, ao meu sentir de esquerda, é a tal desconfiança quando todos desatam a puxar para o mesmo lado. E foi o Adam Smith que me ensinou isto. E ainda dizem que não se pode ser de esquerda liberal.

    Estamos entendidos?
    Ricardo Gonçalves Francisco said...
    Caro Irreflexões,

    Se me conhecesse até me poderia ter ofendido.

    Já que se deu ao trabalho de explicar o seu post, eu dou-me ao trabalho de explicar o meu.

    Sou daqueles que não aceitam a dicotomia direita / esquerda, acredito que por ser de uma geração diferente que não leva essa dicotomia como um dado adquirido, e a quem nunca foi dada uma definição clara do que são estas direções.

    Do que eu eu entendo, JCD coloca-se à "direita", e comentário que faztoma para mim o sentido de pergunta " então sendo de direita devia estar a favor?". JCD questiona se faz sentido dar a titularidade da oposição ao Nuclear à esquerda. Eu objecto a titularização em geral.

    Cumprimentos e mais uma vez obrigado pela explicação.
    Michelangelo said...
    A Energia Nuclear tem de facto evoluído ao longo do tempo: os processos que a originam estão melhores controlados, sendo uma das formas menos poluentes de produzir energia, mas também não é possível negar o perigo associado.

    A questão dos resíduos nucleares tem sofrido também enormes evoluções. Actualmente está a ser testado um processo em que os resíduos são colocados dentro de um 'contentor' natural que é tem maior durabilidade que a própria duração da radioactividade.

    Não estou para já necessariamente a favor nem contra a possibilidade de produção de energia nuclear. Estou, isso sim, a favor de uma discussão científica da questão...
    sniper said...
    Caro irreflexões,

    Francamente não sei o que lhe dizer depois de uma leitura "transversal" aos comentários ao seu post, e como é óbvio ao seu post. Falar em termos técnicos consigo, era uma perda de tempo. Como se diz, " pelo enxoval, vê-se a noiva" . Em termos de ROI, Return Of Investment, muito menos. Só lhe peço para acordar, e realizar que estamos no século XXI, onde as energias ditas limpas e renováveis não resolvem nem de perto nem de longe as necessidades mundiais. Essa "limpas" só funcionam com "back up" permanente, 24 sobre 24 horas, de energias que consomem combústiveis fósseis e nucleares. Estou cero que os eu pensamento é mais abrangente do que este rectângulo à beira mar plantado. Esquerda versus energia, só lhe perdoo por distracção...Nos países onde as "esquerdas" governaram, foram feitas as maiores barbaridades ambientais que há memória a todos os níveis. Esquerda ? Tudo bem, mas vamos separar as águas.
    P.S.- Que investidores queria ? A Associação de Moradores da Brandoa? O Movimento de Cidadania do Manuel Alegre? Seja simplesmente de esquerda, que já é muito.

Post a Comment