A estória de uma OPA (h)ostil...

A sonae.com empresa do universo detido por Belmiro de Azevedo, lançou uma OPA hostil sobre a empresa estatal de telecomunicações Portugal Telecom.

A causa desta decisão pode, deve e tem que ser imputada aos sucessivos governos, que nunca desligaram a corrente da administração da empresa, mantendo uma estúpida golden share, que tem inclusivé o direito de veto sobre a actual OPA hostil. Belmiro, com uma visão de empresário diferente da visão que os governos tem, fartou-se de ser um player de um mercado que de liberalizado apenas tem o nome. O controlo de tudo o que feito em telecomunicações em Portugal, passou até hoje pelas mãos da PT, leia-se Estado. Só quem não se lembra das guerras da Sonae contra a extinta Anacom, e só quem não conhece Belmiro de Azevedo, é que pode estranhar esta decisão.

Tendo em conta as acções da PT, que estão colocadas em bolsa, a Sonae.com, esta a querer comprar, não apenas a PT – leia-se mercado de telefonia fixa, como também a TMN e a TV Cabo.

Os espanhóis da Telefonica, que desde há muito se posicionaram na PT e permitiram que a PT cruzasse participações na Telefónica, ficam com quase 10 anos perdidos. Decidiram eles próprios lançar uma contra-OPA á OPA inicial da Sonae.com ?

O fluxo de investimento necessário á concretização da operação advém da France Telecom e da Bouygues Telecom, accionistas desde o ínicio da operadora de Belmiro de Azevedo. Como existem limitações máximas de 10 % por accionista na PT, a questão é fácil, a FT e Bouygues prestam um suprimento ao accionista Sonae.com, que com esse suprimento compra a PT. As acções detidas posteriormente pela Sonae.com, ficam a caucionar o suprimento. Provavelmente a própria Sonae.com fará um aumento de capital para legitimar posições accionistas pós suprimentos.

O BES accionista de referência da PT, fica com demasiada liquidez e um balanço, despido de activos. Demasiada liquidez para um banco, coloca problemas de margem financeira. Demasiada liquidez, mesmo após o investimento na EDP, obriga a investir em algo. E esse algo pode muito bem ser avançar para a compra de um banco em Portugal. Não tem ninguem que lhe venda mais nada na EDP, na Galp ou na Adp. Resta-lhe a banca.

Patrick Monteiro de Barros, fica com liquidez suficiente para iniciar quase a solo, o negócio nuclear em Portugal.

A concretizar-se a OPA, a PT fica finalmente em condições de ser verdadeiramente retalhada e passar a funcionar como uma empresa e não como um apêndice governamental.

Perceba-se que isto é apenas o mercado a funcionar. Há muito que o Estado deveria ter percebido isto. Há uns anos Belmiro, por causa de uma estúpida lei lançada por Pina Moura, desviou para a Holanda a sede da sua holding.

Esta é apenas a primeira lição. Outras virão, quando o governo se aperceber que na energia, durante anos, os parceiros escolhidos para a Galp Energia não acrescentaram mais valias, apenas e tão só as obtiveram negociando à saída luxuosas isenções de impostos. Veja-se o que se passou com a quase entrada da Iberdrola no C.A. da EDP. Aquilo que ninguém perguntou a Paulo Teixeira Pinto, foi porque razão não senta ele na mesa do seu C.A. o accionista Caixa e quer sentar EDP e Iberdrola á mesma mesa.

Num país à séria, hoje mesmo, o ministro da economia teria falado ao país. Num país à séria, bom, num país à séria, o presidente da principal concorrente da EDP jamais poderia ser deputado do partido que governa, tendo conhecimento em primeira mão, dos planos....da sua principal concorrente.

Publicado por António Duarte 10:51:00  

4 Comments:

  1. Bart Simpson said...
    Interessante raciocinio.
    A ver vamos o que nos reserva o futuro imediato, mas Belmiro prova que não há papões. Ainda assim, mantem (manterá?) a empresa em capitais nacionais.
    Na energia o caso também é giro: promove-se a concorrência (entrada da Endesa, Fenosa e Iberdrola), mas barram-se o acesso às redes, ie, à forma de transportar a energia. Curioso. Pode ser que algum espanhol queira comprar a edp...
    Anónimo said...
    Extinta ANACOM?
    BONIFÁCIO said...
    BELMIRO LANÇA OFERTA DE 10,7 MIL MILHÕES (Correio da Manhã)

    It's a Bird, It's a Plane, It's Superman !
    The legendary Man of Steel, last survivor of the doomed planet Earth lives in Portugal, assuming the secret identity of Belmiro Eurobilhões, a mild-mannered worker, that saved more than € 10.700.000.000, for a rainy day
    António Duarte said...
    ICP-Anacom

Post a Comment