Cuspir na sopa

Pedro Tadeu, o novo herói de uma classe oprimida que confessadamente luta 24Horas por dia, contra os poderosos( declarações do próprio), foi ouvido por outro jornal de luta Independente. E disse:

- Faz sentido os jornalistas serem punidos por violação do segredo de justiça?
- Não. O que é preciso é pôr um cadeado na origem das informações que saem para os jornais. O dever do jornalista é revelar aquilo que sabe caso a matéria em causa seja do interesse público. E quase todos os processos relacionados com a Justiça são de óbvio interesse público. A obrigação de um jornalista quando tem novas informações não é guardá-las mas sim publicá-las.

Este segmento das declarações do bravo lutador contra os poderosos, contrasta vivamente com as declarações do mesmo lutador, aqui há dias, num Clube de Jornalistas. Aí, disse que os temas que interessam ao jornal onde dirige a sua luta, rumo à vitória, são essencialmente os relacionados com “famosos, dinheiro e crime, etc.”! São esses os temas que o seu público de oprimidos prefere e é isso que ele lhes dá habitualmente. Se lhe perguntassem quem é que define o tal interesse público, diria: moi!
Foi assim que julgou de relevante interesse público, fazer saber a toda a gente que leu o jornal que dirige que um antigo ministro do PS padecia de males urinários e que tal – vejam lá o desaforo!- constava das escutas que o bravo lutador contra os poderosos, não teve qualquer pejo em revelar, em nome da “verdade, verdade, verdade” e do manifesto interesse público!

Na mesma lógica, deveremos esperar em breve, por revelações bombásticas acerca dos pormenores escabrosos das relações sexuais proibidas que constam em certo processo…de óbvio interesse público!
Deveremos esperar ainda, que o jornal continue a refocilar os conteúdos secretos de certas matérias que saíram para a praça pública , por causa de não haver os tais cadeados que os segurassem onde estavam. A obrigação evidente de um jornalista que se preze, ainda para cima defensor de oprimidos contra os poderosos, é revelar essas facécias e pormenores, e nunca por nunca reservá-las da curiosidade alheia.
Melhor ainda: o director do Público, revelou no dia a seguir que “eu próprio tenho no meu computador uma cópia desses ficheiros”! Mas não os publicou…e pode perguuntar-se porquê, já que os critérios deontológicos dos jornalistas não são de geometria variável.

Á nova pergunta “Qual foi o objectivo da Procuradoria-Geral da República”? (Que escamoteia o nome do investigador que dirige o processo, alargando a pergunta capciosa a toda a PGR…), responde:
-A PGR tem como missão descobrir toda a verdade sobre o caso “envelope nove” e entende que para tal precisa de descobrir como os jornalistas chegaram à informação. Espero que também se preocupem em perceber como o envelope nove foi parar ao processo Casa Pia.”

Notável! No dia da publicação da novidade do envelope, toda a gente considerou de extrema gravidade o assunto e se indignou da sua existência. Muita gente se pronunciou logo abertamente sobre as escutas inadmissíveis e ao darem-se conta do logro, aumentaram a parada, passando a exigir toda a verdade, custe o que custar, doa a quem doer e com averiguações rápidas e sumárias. Mas isso, foi no dia…e um dia , como toda a gente sabe, só dura 24 Horas. Louça falou em “abuso contra o país”. Soares perguntou candidamente “Em que país vivemos?”, Alegre não esteve com meias medidas e queria “ver o procurador na rua” e Jerónimo “procura a verdade acima de tudo”, ou seja, a verdade, verdade, verdade. Cavaco ficou-se pela confiança em Sampaio e este, segundo o próprio lutador contra os poderosos, deixou muito a desejar, depois disso. “De facto, a sua reacção foi contraditória com o alvoroço que ele próprio provocou depois da publicação da notícia em que aparecia envolvido”, desabafa agora o lutador do 24 Horas. Está desiludido com o presidente. Como outros, antes dele, aliás. Sampaio não toma a atitude; não desfere o gesto; não dispara a arma e não larga a bomba. É uma lástima! E o 9 de Março é já daqui a dias…

Para rematar a brilhante entrevista, ficam alguns nacos de prosa sumarenta de revelações dignas de um jornal que se afirma lutador contra os poderosos e veículo de notícias que relevem os “famosos, o dinheiro e o crime”, isso para além dos etc.!
Entre estes, poderiam figurar as seguintes perguntas e respostas que vêm no Independente de hoje:
- É justo classificar o 24 Horas como tablóide?
-É.
Pronto. Não é preciso insistir mais: o 24 Horas é um tablóide por confissão expressa do seu director. E que é um tablóide? Isso aí…pode muito bem ser tudo aquilo que os jornais hoje em dia são: notícias apresentadas em formato A3!
Á pergunta mais específica:
-E como sensacionalista?
- Não.
Pronto. Tablóide, sim. Sensacionalista, não! Está bem. O que há, está á vista. Não há nenhuma sensação em se publicitar na primeira página “Até os telefonemas de Sampaio foram investigados no processo Casa Pia”. Como toda a gente já sabe, esta é a “verdade, verdade, verdade”. “A mentira é sua, senhor procurador”.
Portanto, sensacionalismo, não! Tablóide, ainda vá lá.
-E porquê?
- Sensacionalismo é mentir às pessoas, é puxar para título algo enganador relativamente ao conteúdo da peça. Isso, o 24 Horas, não faz.”
Pois não. Não faz, como todos podem verificar. “ A mentira é sua, senhor procurador.”

Finalmente, para corolário desta entrevista notável de coerência e rigor, vem uma afirmação de ribombar sininhos de grilos falantes:
- Se não estivesse no 24 Horas seria leitor do jornal?
-Não.
-Porquê?
-Sou um privilegiado. Faço parte de uma elite e tenho uma cultura acima da média. Não tenho os mesmos interesses de grande parte dos leitores do 24 Horas.

Sem comentários, esta última parte. A não ser este: muito orgulho devem ter os jornalistas num chefe assim!

ADITAMENTO às 15h e 50.

O Diário de Notícias de hoje, a pág.39 ( Media), numa colunazita esquecida em que noticia também a demissão de Ted Turner da CNN e os lucros da Antena3 espanhola, adianta que "Um juiz do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa indeferiu um requerimento do jornal 24 Horas que sustentava que as buscas de que foi alvo, no âmbito do caso do Envelope 9, deveriam ser consideradas nulas por não terem sido acompanhadas por um juiz de instrução."

O jornal 24 Horas de hoje, não dá essa notícia. Não refere minimamente seja o que for a propósito da mesma e, provavelmente, dela não terá obtido conhecimento sequer, apesar de o DN funcionar no mesmo edifício. O 24 Horas, aparentemente, depois da "rusga" funciona com velhas Remington e com correio tipo snail. Tal deve ser a única explicação aceitável, pois segundo o director do jornal, a não publicação de notícias desse tipo seria coisa que nunca fariam e como o mesmo repetiu, o jornal pauta-se pelo estrito respeito pela "verdade, verdade, verdade" -e as mentiras ficam para os outros...
Assim, o jornal prefere escrever que o diário espanhol EL Pais considerou a "rusga" ao jornal, um "acto insólito". A notícia original do diário espanhol pode ser lida aqui e além de outras informações , pode ler-se:

El motivo de la redada, que ha suscitado críticas y suspicacias y acaba de ser impugnada ante los tribunales por los abogados del diario, era en teoría , buscar las fuentes de una información tan escandalosa como veraz, publicada el 13 de enero.

Duas correcções a fazer, pelo diário madrileño do grupo Prisa:
1. O motivo da redada , segundo se esclareceu e que só não entende quem parece não querer, não foi "buscar las fuentes de una información tan escandalosa como veraz".
2. A dita impugnacion acabou de ser indeferida por um Tribunal independente do MP e a informação estava disponível ontem mesmo, aquando da publicação da informação do diário espanhol.

Um azar nunca vem só...

Publicado por josé 00:24:00  

16 Comments:

  1. a.leitão said...
    A entrevista é brilhante... pelo despudor!
    Antonio Almeida Felizes said...
    ..
    Completo atestado de estupidez passado aos leitores do 24 H
    Cavalo Marinho said...
    Este Pedro Tadeu deveria ser canonizado em vida, a sério...
    Remeta-se o processo ao Vaticano e já.
    ovo de colombo said...
    A verdade é que este Pedro Tadeu só existe porque o desastrado PGR o quis...
    ruy said...
    Friday, February 24, 2006
    cuspir na sopa que dá aos filhos...

    Pedro Tadeu, director do "24 Horas", entrevistado pelo "Independente", declara que se não estivesse no 24 Horas não seria leitor do jornal e explica:
    "Sou um priviligiado. Faço parte de uma élite e tenho uma cultura acima da média. Não tenho os mesmos interesses de grande parte dos leitores do 24 Horas. Mas faço um jornal para as pessoas não para mim".
    posted by ruy at 1:24 PM 0 comments
    (site "classepolitica")
    COINCIDENCIAS De TITULOS
    Bart Simpson said...
    ora os colunista e comentadores não conseguem separar o trigo do joio: enquanto director do jornal, Tadeu tenta fazer o seu melhor (e parece que não é mau, tendo em conta a tiragem do jornal). Como jornalista, tem uma opinião diferente - e tem esse direito.

    Se passa atestado de estupidez ao leitores do "seu" jornal, não deve Tadeu estar preocupado, uma vez que os ditos não devem ler o Indy...
    AM said...
    e o bolsa-na-mão será que vê a sic?
    "temos uma óptima relação mas não é pessoa com quem me dê aoa fim-de-semana"
    Pais do Amaral, sobre Eduardo Moniz
    Público 24/02/06
    desculpem, mas não leio o 24H, nem o Indy
    será que é uma atitude inteligente?
    Libório said...
    Não estou de acordo com esta entrevista do Tadeu-Super, mas tambem digo que me interessa saber se um opinador,politico, ou outro de raça pareçida tiver certas atitudes sexuais ou comportamentos anti -social e andar por ai armado em santo isso interessa-me!
    sniper said...
    Quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele. Quando se apercebem que é muito complicado ser lobo, desatam a dizer disparates, e perdem qualquer tipo de razão, partindo do pressuposto que teriam alguma. Perdem-se boas causas assim. Em Portugal é tudo pela superfícíe. Não há consistência e profundidade. Falta disciplina e trabalho.
    Pedro Santos Cardoso said...
    As palavras que eu gostaria de ter escrito!
    Marketeer said...
    Conhece a cidade alentejana de Vendas Novas?

    Temos a sua História e Património em exposição na Geração VN.

    Passe por lá!
    esgoto said...
    uma coisa é o pasquim 24 horas e o Tadeu, outra é querer imputar aos jornalistas a culpa de revelarem informações que supostamente não deveriam sair da boca de funcionários judiciais: mais uma vez a facilidade manda.
    SEM PALAVRAS said...
    HA MUITOS PRESOS POR USO DA ARMA BRANCA.......MAS EM QUALQUER FEIRA OU QUIOSQUE E À ESCOLHA NAS LOJAS DOS CHINOCAS, ESTÃO À VENDA SEM QUALQUER RESTRIÇÃO.
    CJT aka Leitor Compulsivo said...
    Já está plagiado no "O Leitor Compulsivo"!
    josé said...
    Caro cjt:

    Como leitor compulsivo e escriba de horas livres, custa-me ler no seu blog interessante uma frase a exprimir que "houveram alguns problemas técnicos".

    Um leitor compulsivo não deve escrever assim, principalmente no frontespício de um lugar de consulta.
    O conteúdo merece outra atenção e é por isso que me permito fazer o reparo, porque sei que no melhor pano pode cair uma qualquer nódoa.

    Se tiver dúvidas, pode esclarecê-las por aqui

    Não leve a mal o reparo, porque é por bem.
    esgoto said...
    "HA MUITOS PRESOS POR USO DA ARMA BRANCA.......MAS EM QUALQUER FEIRA OU QUIOSQUE E À ESCOLHA NAS LOJAS DOS CHINOCAS, ESTÃO À VENDA SEM QUALQUER RESTRIÇÃO."

    POIS NÃO DEVIAM ESTAR.

Post a Comment