visões do inferno

A propósito dos 'negócios' anunciados entre a Microsoft e o Estado Português sou assaltado por uma terrível dúvida, saber se a 'coisa' é um mero caso de polícia, ou um caso de patologia clínica. Em qualquer caso uma vergonha nacional, e um erro de proporções históricas, de calibre maior, e sim estou a medir bem as palavras, que a Ota e o TGV.

Publicado por Manuel 20:00:00  

4 Comments:

  1. Pedro M said...
    Conto com mais achegas suas sobre este assunto, Manuel.
    cidadão profissional said...
    Não sei se o negócio com a Microsoft será um erro maior do que a Ota e TGV, porque ao contrário da esmagadora maioria da população portuguesa não sou "expert" em aeroportos ou transportes ferroviários.
    Mas, de facto, dizer que a Microsoft vai DAR formação a um milhão de portugueses só pode ser humor negro. Esperemos que depois de conhecerem os programas do Office descubram o OpenOffice.
    Anónimo said...
    Não fazemos,não deixamos fazer,dizemos mal de quem tenta.
    Anónimo said...
    Ah sim, realmente, o OpenOffice é uma maravilha, tal como tudo o que é open source por aí... Fico esgazeado sempre que uso... Depois volto ao windows e ao Office 2003 mas, oh blasfémia!, tudo corre melhor, tudo está mais bem feito, mais organizado, mais profissional, do que no open source! Paga-se? Pois é, façam vocês o vosso trabalho de graça para o usufruto dos outros e digam depois como foi a experiência...

    Ou vossas ex.as congelaram as críticas à microsoft desde os tempos do windows 98?

Post a Comment