vale tudo ?

A questão vem de trás, muito de trás, mas nesta época natalícia a banca, toda a banca, resolveu bombardear os 'consumidores' com propostas de dinheiro 'fácil', que permitirão comprar/'ter' tudo e mais alguma coisa. Ora, promovendo o 'Estado' campanhas para tudo e mais alguma coisa, sabendo-se da 'crise', que vai em recessão, sabendo-se dos niveis de endividamento, não seria pertinente uma contra-campanha a 'educar' e alertar os incautos para os riscos de tais 'facilidades' ? Por outro lado, mesmo sabendo-se que os consumidores são, quando convém, 'maiores e vacinados', não seria de exigir à banca um pouco mais de transparência e objectividade nas suas propostas 'comerciais' ?

Publicado por Manuel 11:59:00  

4 Comments:

  1. Tonibler said...
    Por acaso se pegar neste texto, substituir 'banca' por 'blogs' e 'consumidores' por 'leitores', sai uma bela merda não sai? Pois...
    Manuel said...
    Não. O seu argumento é um caso crónico de iliteracia.

    Num caso e noutro (banca e blogs) espera-se que quem consuma o produto esteja evidamente 'educado' de modo a saber separar o trigo do joio (ou acha que defendi a ilegalização dos empréstimos ?!). E essa educação/regulação se não compete em especial ao Estado, por definição, compete pelo menos a este garantir que essa educação exista de facto.
    Tonibler said...
    Não, meu caro. O seu caso é que é um caso de fascistoide vulgaris que, não tendo nada para fazer, vai à procura de gente para chatear ou para 'educar'. Não queria proibir, queria regulamentar...Como ia dizendo, bela merda!
    cmonteiro said...
    O discurso da "falta de transparência e objectividade da Banca" está para o tuga, como "o povo unido" está para os comunas. Não quer dizer nada, mas fica sempre bem e toda a gente aplaude.

    E como o que se escreve aqui, na maioria das vezes é para o tuga ver...

Post a Comment