uma triste conclusão, de facto


Um por cento do OGE nas mãos desta senhora? É muito. É aterrador.

Clara Ferreira Alves, in Expresso.

Publicado por contra-baixo 14:23:00  

8 Comments:

  1. Jó Carvalho said...
    Entre dois Cristãos católicos, conservadores:

    Diz um: Os tipos da Nova Zelândia foram os primeiros a entrar em 2006...

    Responde o segundo: Ora, deixa lá; no dia do Juízo Final, eles são os primeiros a entrar para o caldeirão...

    FELIZ ANO 2006
    Pedro Santos Cardoso said...
    Excelente 2006.
    Clara said...
    E por acaso aquilo que diz a Ferreira Alves tem algum interesse? O que é que ela fez? Quem é ela? Cronista do Expresso? Mas isso é algum título? Quantos idiotas escrevem no Expresso? Não me lixem com a Clara F. Alves! Ainda se isso fosse dito por alguém credível...
    Spin Doc said...
    ENTRE A LIMA E FERREIRA VENHA O PAI NATAL E ESCOLHA
    Carlos Medina Ribeiro said...
    Clara diz, 6:03 PM, Dezembro 31, 2005: «...Ferreira Alves (...) O que é que ela fez?»

    Este comentário enferma daquilo a que se pode chamar «o sofisma do marceneiro»:
    .
    Perante uma cadeira empenada que lhe venderam, o freguês reclama. Em resposta, o marceneiro atira-lhe em cara que, se ele nunca fez cadeiras, não tem autoridade para se pronunciar sobre o assunto.
    .
    Ora, não é ao cliente que compete fazer cadeiras decentes, mas sim ao outro.
    ---
    No caso deste comentário pretende-se, igualmente, que só as pessoas que tenham feito alguma coisa na Cultura é que podem ter opinião sobre o que diz e faz a Sra. Ministra da mesma.
    .
    No entanto, por sinal, o que está em causa na rábula da Colecção Berardo tem pouco a ver com opiniões:
    .
    A Sra. Ministra, um par de dias depois de dizer, do alto da sua pesporrência, que não aceitava ultimatos... (etc, etc. - a anedota é por demais conhecida)
    Clara said...
    E já imaginaram o que seria um por cento do OGE nas mãos de Ferreira Alves? Não era aterrador, era de calafrios, de fugir a sete pés!
    cidadão profissional said...
    Clara Ferreira Alves é uma intelectual. Pior do que isso, só se fosse política
    Illdependent said...
    cidadão profissional diz, 1:14 PM, Janeiro 02, 2006

    E não só...
    Acumula com o cargo de Directora da Casa Fernando Pessoa.

Post a Comment