A solução

Fernando Ka, presidente da associação Solidariedade Guineense, defende a adopção de quotas destinadas aos jovens oriundos da imigração nos quadros das empresas e em todos os cargos importantes da nação para evitar a revolta nas periferias portuguesas.

Publicado por Nino 07:59:00  

2 Comments:

  1. Alex said...
    Parece-me um caminho errado. Clássico, mas errado. A descriminação, mesmo positiva, é isso mesmo - descriminação. É pode ser muito bonita em momentos de expansão económica e boom de empregos, mas no reverso, em que estamos, apenas aumenta, e cria, ódios.
    amsa said...
    A solução para uma melhor integração terá forçosamente que passar pela criação de oportunidades iguais para todos. Não só portugueses e guineenses, mas também russos, ucranianos, brasileiros, angolanos,etc...Impor quotas não resolve o principal, que é a mudança de mentalidade por parte de todas as comunidades...

Post a Comment