Teorias comunicacionais

Artur Portela renunciou ao cargo que ocupava na Alta Autoridade para a Comunicação Social (AACS), na sequência daquilo que diz ser «uma pressão» do ministro dos Assuntos Parlamentares Augusto Santos Silva. Em causa, estão alegados «conselhos» do ministro para a calendarização das decisões sobre as licenças da SIC e da TVI.

A AACS não vale um chavo e, quando desaparecer, ninguém terá saudades dela. Pior do que isso, porém, é substitui-la por outra coisa idêntica, para manter a mesma "ânsia" purificadora. O nepotismo "democrático" que circunda as relações entre o poder e a comunicação social, é revelado quase sempre através de pequenos sinais e não necessariamente por "grandes negócios". Mansamente, como convém, Santos Silva vai levando a água ao moínho do governo e, por tabela, do PS. E não me digam que o Portela também é da "direita"!

Publicado por João Gonçalves 16:13:00  

25 Comments:

  1. comentador irritado said...
    SE o Portela é de direita ou não, não sei, não o conheço, mas falta ouvir a versão do ministro. O PS, meu caro, não faz esse tipo de pressões!
    Anónimo said...
    Deixemo-nos de fofoquices limianas que não interessam a ninguém nem sequer ao menino jesus, e falemos do que interessa verdadeiramente aos portugueses:

    Habemos Governo e habemos reformas de fundo! Olhem para Troia, anos à espera que um Governo fizesse andar para a frente um projecto estruturante de toda uma região!

    Olhem para o caso da Solvay, que vai por intervenção deste governo empregar centenas de licenciados numa área de alta qualidade de serviços!

    Olhem para a AuroEuropa, que vai empregar mais 200 trabalhadores por acção deste governo numa área de alta tecnologia.

    Olhem para o parque biotecnológico de Cantanhede, onde se vai produzir e exportar alta tecnologia (em vez de importar como no pastiche TagusPark de Oeiras), por acção esclarecida deste Governo.

    Olhem para o trabalho da actual ministra da Educação, que com apenas a prata da casa e sem fanfarronices e sem consultorias milionárias está a fazer um trabalho meritório!

    Olhem para o ministro da Justiça, que em poucos meses conseguiu derrotar a burocracia que impedia que fosse possível a criação de uma empresa num dia apenas!

    Olhem para todas as reformas de fundo deste governo! Olhem para a última, que vai moralizar o sistema de remunerações dos gestores públicos e acabar com a bandalheira anterior das reformas milionárias antes de tempo!

    Olhem para os projectos já em andamento ao abrigo do PRIME e dos PIN's!

    Olhem para o PIIP, o único plano estratégico até hoje elaborado para a nossa economia em matéria de infraestruturas, que vai mudar o país e virá-lo para a modernidade!

    Olhem para o SIFIDE, um programa que vai apoiar I&D nas empresas privadas vocacionadas para a inovação tecnológica.

    Olhhem para o INOV-Jovem, que vai mandar para já mil jovens licenciados para centros tecnológicos de excelência no estrangeiro.

    Já repararam que este governo fez mais em meia dúzia de meses do que outros em vários anos?

    E olhem que eu não sou socialista nem tenho nada a ver com o PS, apenas não sou clubista e dou conta que finalmente habemos um governo e um PM corajoso e que enfrenta os toiros pelos cornos!

    Eu não olho para etiquetas partidárias, apenas constato factos e contra factos não há argumentos. E não tenham dúvidas que se estas reformas forem avante e os planos económicos e tecnológicos do governo forem executados, iremos ver o nosso PIB crescer acima da média europeia, APESAR DA CRISE DO PETRÓLEO E DA SECA EXTREMA.

    É ESTA A DIFERENÇA!!! APOSTAR NA MASSA CINZENTA PORTUGUESA E NA CAPACIDADE REALIZADORA DOS PORTUGUESES E DOS ESTRANGEIROS QUE CÁ TRABALHAM. Em vez de termos consórcios de negociantes no governo.
    Anónimo said...
    E se em vez de perdermos tempo com as fofoquices limianas que não interessam a ninguém, falássemos do que interessa aos portugueses?
    Por exemplo, sobre as rodovias em construção e sobre o que vai ser feito brevemente:

    1. Conclusão de 90% da rede nacional de auto-estradas, o que implica a construção de 740 km deste tipo de via.

    2. Conclusão da rede fundamental do PRN, tendo em vista a ligação de todas as capitais de distrito, o que implica a construção de 460 km de itinerários principais até 2009.

    3. Fecho das malhas urbanas das Áreas Metropolitanas de maior dimensão, tais como a CRIL, CRIP e eixo Norte-Sul.
    Anónimo said...
    Deitemos ao lixo as fofoquices limianas e falemos do que verdadeiramente interessa aos portugueses:

    PS DE SÓCRATES CUMPRE MAIS UMA PROMESSA ELEITORAL

    Foi aprovada no parlamento a proposta do PS para a realização de um referendo sobre a IVG. Votaram a favor PS e BE.
    Anónimo said...
    Carlos Alberto....toma a pilula...!
    Anónimo said...
    A Grande Loja parece que está a incomodar muita gente...
    E o tipo de não resposta diz tudo.

    lucklucky
    Anónimo said...
    Dá-lhe palha que ele precisa.
    Vai ser burro na casa do chapéu.
    Já agora, renova a cassete...
    Anónimo said...
    Pois não é que eu andava desanimado com isto tudo...
    Agora, ao ler tantos feitos aqui trazidos pelo senhor de cima, finalmente, sinto-me feliz!
    Então aquela do SIFIDE encheu-me mesmo as medidas!
    Para já não falar nas outras siglas tdas que são enunciadas, carago!
    Isto sim, é melhor que Prozac!
    Continue, por favor!
    (O meu único problema é que tanta alegria até me deu para chorar...)
    Anónimo said...
    Já que se fala em comunicação social e nos seus "mais altos" (ir)responsáveis, quando teremos o prazer de assistir a um debate sobre a Autarquia de uma das maiores cidades do País (Braga)?
    Só a escandaleira é que conta? Porque tráz mais "share"?
    Isto é serviço público?
    Onde param a AACS e o boy (ministro) responsável?
    Anónimo said...
    Portugal sobe dois lugares no «ranking» dos países mais competitivos do mundo.

    Portugal subiu dois lugares no «ranking» anual publicado pelo Fórum Económico Mundial (WEF - World Economic Fórum), que mede os países mais competitivos do mundo, O nosso país está agora na 22ª posição, à frente de países como a Irlanda, Espanha e França.

    Portugal subiu dois lugares no «ranking» anual publicado pelo Fórum Económico Mundial (WEF - World Economic Fórum), que mede os países mais competitivos do mundo, O nosso país está agora na 22ª posição, à frente de países como a Irlanda, Espanha e França.

    Segundo o estudo hoje publicado, Portugal conseguiu subir dois lugares no «ranking» dos países mais competitivos do mundo, depois de em 2004 já ter subido um lugar, de 25º para 24º.

    Neste indicador, que mede o potencial para o crescimento económico de cada país, Portugal fica à frente de outros países da União Europeia, como a Bélgica, França, Irlanda, Luxemburgo e Grécia.

    No «ranking» deste ano Portugal consegui mesmo passar à frente da Espanha, que em 2004 ocupava o 23º lugar. O nosso país também passou à frente de Israel e Hong kong, tendo sido ultrapassado pela Coreia, Emirados Árabes Unidos, Áustria e Estónia.

    Analisando apenas os países da UE a 25, Portugal ocupa o 10º lugar. O índice geral divide-se em três outros: o do ambiente macroeconómico, o das instituições públicas e o de tecnologia, em que Portugal surge classificado respectivamente em 37º, 15º e 20º lugar.

    Pelo terceiro ano consecutivo a Finlândia é considerado o país mais competitivo do mundo, entre os 117 analisados. Também os Estados Unidos e a Suécia mantiveram as segundas e terceiras posições deste «ranking».

    O WEC destaca os países nórdicos da Europa como dominantes no topo do «ranking», pois estas economias «têm um certo número de características que os tornam extremamente competitivos, como o ambiente económico saudável e institutos públicos que são extremamente transparentes e eficientes.
    chuta pro tecto said...
    Só li um gajo qualquer que não sabe quem é o Artur Portela!

    O gajo ainda deve usar fraldas.
    Anónimo said...
    Bem... estou cada vez mais animado?
    Obrigado, senhor que tantas boas notícias nos dá!
    (O problema é que continuo a chorar...)
    Anónimo said...
    A burocracia e ineficiência do Governo e as leis laborais restritivas são apontados pelos empresários como os factores mais problemáticos para realizarem negócios em Portugal, segundo os resultados do estudo hoje publicado pelo Fórum Económico Mundial (WEF - World Economic Fórum).

    A edição presente inquiriu 11 mil líderes empresariais dos 117 países e colocou Portugal no 22º lugar nos países mais competitivos do mundo, o que representa uma subida de duas posições contra o 24º lugar ocupado em 2004.

    Quando questionados sobre quais os maiores problemas para exercerem uma actividade em Portugal, a resposta burocracia e ineficiência do Governo foi a mais citada, com uma percentagem superior a 20%.

    De seguida, os empresários citam as leis do trabalho restritivas e a inadequação da educação da força de trabalho como os principais problemas da economia portuguesa, com ambas as respostas a ficarem com uma percentagem acima de 15%.

    A instabilidade política, a política fiscal, as taxas de imposto, a oferta inadequada de infra-estruturas, e o acesso ao crédito também são citados como os principais problemas, com respostas acima de 5%.

    Os problemas menos citados estão relacionados com a regulação cambial, o crime, a inflação e a corrupção.

    O WEF perguntou aos empresários quais os cinco aspectos que consideravam mais problemáticos para fazer negócios no país, pedindo que as respostas fossem ordenadas por ordem de importância.
    .........................
    Afinal, o crime e a corrupção não são os indicadores mais negativos sobre Portugal (muito pelo contrário), ao contrário do que dão a entender as fofoquices limianas.
    Observador said...
    Os meus parabéns ao Sr. Anónimo da CENTRAL DE COMUNICAÇÃO da REPUBLICA (C2R prós amigos...). Difunde uma propaganda ao melhor nível do saudoso António Ferro.
    Anónimo said...
    Este azelha nem deve saber quem foi o António Ferro. Portanto, o tipo julga que está a fazer um bom serviço ao governo mas está antes a revelar que Portugal vive sob um pesado manto corrupto, acéfalo e imbecil.

    É deixar o "animal" zurrar.
    xatoo said...
    o Sr. Portela, como o Sr. Constâncio, como o Sr. Vera Jardim, o Sr Balsemão e tantos outros, não são figuras nem de "esquerda" nem de "direita"
    São figurões do Regime de Ditatura "Democrática"
    André Carvalho said...
    Não foi assim há "tanto tempo" quanto isso que por muito menos - "caso" Marcelo/TVI - Jorge Sampaio andava muito interventivo e preocupado com alegadas pressões do Governo de Santana Lopes, enquanto a Esquerda e os media em geral falavam de um «atentado à Democracia». Agora, parece que não se passa nada...
    Fernando said...
    O A.Portela de facto não é de direita. Limita-se a ser parvo. E calão, atendendo ao "trabalho" desenvolvido pela AACS.

    Ah, e claro, Pavão. Já devia estar desesperado pela falta de pretextos para aparecer como virgem ofendida nos telejornais.

    Haja ingenuidade para acreditar numa história destas!
    Anónimo said...
    Ultima Hora: la Federacion de Consumidores Europeos ha presentado una denuncia en la Comisión Europea contra Gas Natural y su Opa hostil sobre Endesa. Denuncia discriminacion hacia Portugal y pide, como medida cautelar, la suspensión de la operación. ¿La Federación es con certeza portuguesa? ¿O no?
    Teófilo M. said...
    Nove dias para concluir que o ministro tinha pressionado, até para o Portela são um pouco demais.

    Que o homem é lento a trabalhar já se sabia, mas que era afinal um problema de agilidade mental é que foi uma novidade... para alguns, claro!
    Anónimo said...
    É simplesmente escandaloso !!!
    Anónimo said...
    Quanto ao Portugal ter subido dois lugares no escala de paises competitivos , devemos agradecer ao Governo de Durão Barroso , pois ninguem acredita que em seis meses José Socrates tenha conseguido tal proeza !!!!
    Anónimo said...
    Acerca da justiça, o mesmo de sempre: Cortam-se-lhe os meios e já está.Depois,insulta-se e pressiona-se a mesma.
    Há mais de 25 anos que os sucessivos governos ( e os escritórios de onde provêm os seus membros)não querem que a justiça funcione.Ponto final. Importa é incentivar a criminalidade. A da Cova da Moura (Carcavelos foi branqueado pelo dito "Mais alto magistrado da nação"; o povo que presenciou é que é o culpado,o patife, e aquele "quem mais ordena"??!!)e todos os criminosos. As vítimas e testemunhas é para espezinhar, ok? O país está entregue a várias máfias.
    Recusamo-nos a ser bodes expiatório de sucessivos governos que tudo fizerram --até com a ajuda do TC-- para que a justiça não funcione.Ao pé destes políticos post 25, seria de inteira justiça propor ao Vaticano a canonização do Marcello Caetano e do Prof. Doutor Salazar!!!
    Tenho vergonha deste país de hipócritas, mentirosos, manhosos, e verdadeira ditadura democrático-partidária. O resto é palha.
    Anónimo said...
    Deixemo-nos de fofoquices limianas que não interessam a ninguém e falemos do que interessa aos portugueses:

    O Ministério da Justiça quer que as decisões dos tribunais sobre cobrança de dívidas sejam estandardizadas, para que possam ser aplicadas a uma multiplicidade de acções.

    Os juízes vão poder juntar vários processos e proferir, para todos, uma só sentença ou despacho genéricos e sem qualquer fundamentação de direito, bastando apenas que adiram às razões dos litigantes vencedores.

    A Ordem dos Avogados concorda com esta reforma. Vai ser uma das maiores reformas do ministério da Justiça. O artesanato judicial vai ter os dias contados. Centenas de milhares de processos vão ser resolvidos de forma automática. E é assim, com a prata da casa e sem consultorias milionárias, que se governa de forma barata e reformista.

    Muito bem sr. ministro da Justiça!
    Anónimo said...
    Este rapaz é um espanto, consegue gostar de tudo quanto é anunciado, só pelo facto de se ter feito. Espero que o novo aeroporto de lisboa, para a easyjet, leve à demolição de, por exemplo, a casa onde vive.

Post a Comment