Os anódinos.

Este postal, escrito por um tal JPH, é uma ignomínia.

Sob a capa da pretensa denúncia dos blogs políticos anónimos, carrega um processo intencional insuportável, sobre supostos jornalistas que a coberto do anonimato, debitam sopradelas a outros anónimos que se prestam a publicar, antecipando de modo anónimo, notícias que espalham em blogs anónimos.

Presume que os blogs de anónimos, na blogosfera, são tomados por uma cambada de nojentosmabecos, biltres e agora, bufos. E, como tal, o valente apodador, em comandita, até já o copiou no blog nada anónimo, mas com alguns nomes anódinos. Lembra o estalinismo?! Pois lembra. A insistência na diabolização do "anónimo", remete para o antigo "fassista" ou, ainda mais antigo, "cabrais". O paralelo já andou mais longe; o mecanismo psicológico é o mesmo e por isso a obsessão e o aparente reflexo condicionado, impele a que se torne necessário neutralizar os "anónimos". Mesmo que o não sejam de todo, sê-lo-ão enquanto não escarrapacharem o nome todo, com indicação do BI, no perfil de utilizador. Enquanto isso não suceder, são "biltres", "mabecos" " nojentos", "bufos" e outros mimos que a imaginação e obsessão ditar. É só esperar.

Agora, passando além deste triste postal delirante, passemos a uma realidade bem mais prosaica...

Os jornalistas que escrevem notícias nos jornais, citando fontes anónimas, também me poderiam enojar. E do mesmo modo, autorizar a que escrevesse aqui que a bufaria lhe aproveita, bem e profissionalmente.

Os jornalistas que escrevem sobre política, vão buscar as suas informações, onde?! Aos comunicados da presidência do Conselho de Ministros?! Ao serviço de relações públicas da Assembleia da República?!

Tenha algum tento
, caro JPH. V. para mim, não sendo anónimo, pois suponho que esse será o seu nome, é um perfeito anódino. E cada vez mais o confirma, pelo que escreve.

Quanto a mim, chamo-me José. V. já me ofendeu em directo e de modo nada anónimo no seu blog e eu respondi-lhe aqui, porque aí o não posso fazer. Porque, os não anónimos, curiosamente, não gostam de caixas de comentários. Vá lá saber-se porquê...

E já agora o meu mail, nada anónimo é jmvc@sapo.pt. Ao seu dispor.


Adenda

Ao contrário do que afirma o renomado e nada anónimo JPH, no blog em questão, aqui não se enfiou carapuça alguma. O que por aqui se ficou a saber, sem margem para dúvida, é que a insinuação torpe tinha afinal um destino preciso. E isso, é um barrete para a ética de qualquer jornalista.

Quanto ao resto, deixei de propósito o mail, para acabar com o anonimato e acabar com a peçonha. O anódino JPH não se dignou escrever para lá. Não é o anonimato que o preocupa. São as carapuças... por isso, acabou a conversa.

Publicado por josé 16:14:00  

27 Comments:

  1. André Carvalho said...
    Interessante seria que o "dito cujo" nos informasse como é que sabe que há jornalistas a escrever anonimamente em blogues de cariz político. Se são anónimos como é que ele sabe que são jornalistas? Com certeza é mais um "jornalista" esquerdista ressabiado com as verdades que vêm publicadas na blogosfera sem a censura das redacções.
    Anónimo said...
    Confesso que não me agrada a escrita anónima e lamento que um blogue como a GLQL, que eu muito aprecio, não tenha já acabado com a escrita anónima. Agora, irrita-me muito mais jornalistas, cuja sua primeira prioridade deveria ser a isenção, a darem ‘bocas’ sobre política e tudo mais tomando posições que comprometem a sua seriedade, revelando, sem se importarem com isso, que não mereciam estar na profissão. Fui pela primeira vez visitar o site do senhor JPH e dos seus colegas e reparei que, ao contrário da GLQL, que não tem caixa de comentários. Esclarecedor…
    Anónimo said...
    Confesso que não me agrada a escrita anónima e lamento que um blogue como a GLQL, que eu muito aprecio, não tenha já acabado com a escrita anónima. Agora, irrita-me muito mais jornalistas, cuja sua primeira prioridade deveria ser a isenção, a darem ‘bocas’ sobre política e tudo mais tomando posições que comprometem a sua seriedade, revelando, sem se importarem com isso, que não mereciam estar na profissão. Fui pela primeira vez visitar o site do senhor JPH e dos seus colegas e reparei que, ao contrário da GLQL, que não tem caixa de comentários. Esclarecedor…
    musaranho coxo said...
    eu também não gosto nada da escrita anónima. Tem sempre péssima caligrafia. Mas gosto muito de escrita de anonymous em latim. Basta ler o nome para nos recordarmos logo de já os termos visto na televisão

    assinado: Ermenegildo dos Anzóis mais conhecido por musaranho coxo.

    Nota: só passo no canal 19
    Anónimo said...
    Eu não visitei nenhum site ou blog, que tenha a ver com estas zangas.
    Mas todos os dias à hora do jantar
    analiso a idiotice chapada, com laivos de vigarice, que os pivot
    debitam, dizendo convencidamente aldrabices, que eu através da internet fui lendo (estrangeiro)
    porque quanto às nacionais è doloroso, desde o Sopcrates ficar
    louco com as estatisticas do INE, que o ministro das finanças desmente a seguir a uma serie de parvoices que uns candidatos de
    bitam, convencidos, que depois de 30 anos de abrilada, alguem no seu juizo, acredite nalguma daquelas coisas!cada um pela sua cabeça tem que estar atento a uma censura feroz, uma aldrabice constante,
    de que me recordo, pela sua efusão,
    que ainda por cima pago como contribuinte i inarravel VITORINO|
    Anónimo said...
    Indignado? Não sei porquê.

    A liberdade de imprensa mostra já evidentes sinais de erosão, as notícias que passam nos nossos media são uma boa obra de ficção (por falar nisso, alguém se lembra do "Março mês positivo" da RTP, em plena primavera quentita!)... bom, não sei qual é o problema, democraticamente gosto do anónimo...
    Anónimo said...
    Indignado? Não sei porquê.

    A liberdade de imprensa mostra já evidentes sinais de erosão, as notícias que passam nos nossos media são uma boa obra de ficção (por falar nisso, alguém se lembra do "Março mês positivo" da RTP, em plena primavera quentita!)... bom, não sei qual é o problema, democraticamente gosto do anónimo...
    Carlos Azevedo said...
    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
    anonymous é grego, porra! said...
    Ó carago, deixem lá o anódino em paz mailas sus muchachas anodíssimas; força é malhar no vital, esse sim que leu livros. Um fabiano medianamente instruído, ainda que ex-seminarista traumatizado, merece porrada; umas gajas dos jornais, por amor de Deus, exigem apenas que mudemos de passeio ou que façamos de conta que não estão ali na esquina a mostrar a celulite.
    Rádio Moscovo não fala verdade said...
    Que treta.

    De um blogue onde escreve a Ana Sá Lopes tudo de pode esperar.
    Uma coisa é certa.
    Se queremos saber notícias não é nos jornais ou nas teves que as podemos procurar.

    Então onde é?
    musaranho coxo said...
    tem toda a razão, caro anonymous é grego, porra! anonymous é grego, anonimus é que é latim, pôrra!
    josé said...
    Pois em latim, será talvez "anonomastos"- adj. não nomeado; sem nome.
    Anónimo said...
    Eu acho que se a maioria dos blogs fossem escritos com o nome real das pessoas, isso seria um sinal de maturidade democrática. Mas maturidade democrática é o que este país não tem.

    Muitos dos bloggers "anónimos" não seriam sequer bloggers se não houvesse a hipótese do nickname, e isto porque não estão para perder o emprego, etc. Quem perderia com isso seria a propria blogosfera, ou acham que alguém lia blogs se só houvesse o Abrupto e o Glória Fácil?

    É verdade que por vezes os "anónimos" cometem excessos, mas aí há que saber separar o trigo do joio. Há bloggers cujo nome desconheço que me merecem muito mais crédito do que muitos dos não-anónimos. Além disso, muitos dos que escrevem com nick são pessoas com quem é fácil contactar directa e pessoalmente. Já conheci vários bloggers "anónimos", e recomendo.

    Este comentário vai naturalmente publicado na forma "anónima".
    josé said...
    O caro anónimo percebe quem quer controlar a blogosfera, não percebe?!

    Percebe como argumentam, não percebe?!

    Atiram-se aos "anónimos" que dizem desprezar, mas depois vêm à socapa ler...e quem sabe se não comentam no anonimato do comentário.
    Quem sabe?!
    É que de ética, já deram as suas provas.
    Anónimo said...
    Mais um exercício, no top10 dos blogs (http://weblog.com.pt/portal/blogometro/), descontando um blog em língua inglesa, pornográficos e um de poemas, temos:

    Não-Anónimos:
    Abrupto (1º)
    Terceiro Anel (5º)
    Blasfémias (7º)
    Causa Nossa (10º)
    Rua da Judiaria (15º)

    Anónimos:
    Grande Loja (4º)
    Megafone (8º)
    Afixe (9º)
    Renas e Veados (12º)
    Obvious (16º)
    zazie said...
    esse entendimento dos anónimos é que acho piada. Porque é que um sujeito que assina musaranho coxo é anónimo é um que assinal Manuel Silva ou António Costa não é? O critério é óbvio: se assina com nome de gente e dá na tv e vem nos jornais não é anónimo. Se assina com nome de gente é capaz de não ser, se usa nick é um vigarista de um anónimo.
    è claro que nessa lista por acaso até há gente que não mostrou o nome mas já mostrou outras partes de veado, por assim dizer... mas ainda assim parece que não dá no telejornal e se for no canal 19 é capaz de estar sempre de costas...
    por isso... é anónimo.
    zazie said...
    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
    zazie said...
    ups! a perninha de frango atrapalhou...
    estava a dizer que
    o que gostava de saber era o lugar que o Abrupto teria na tabela se fosse anónimo... já para não falar no famosíssimo e Glorioso facilitado mental...
    Anónimo said...
    Em defesa dos anónimos:
    Foi o anónimo quem mais contribuiu para a literatura universal, da Bíblia a 'Homero', dos Priapea ao Lazarilho ou ao Mesnard.
    Foi uma equipa de anónimos que ganhou o Euro 2004. Foi um anónimo quem limpou o único Nobel da língua portuguesa. Foi outro anónimo quem descobriu o Brasil, país de gente anónima. Porra, foi um anónimo que inventou a roda, a charrua, a escova dos dentes, que digo eu, o Bloco de Esquerda...
    Anónimo said...
    Como o óbolo da viúva, é a oferta anónima que apraz ao Senhor.
    timshel said...
    Zazie

    "Porque é que um sujeito que assina musaranho coxo é anónimo é um que assinal Manuel Silva ou António Costa não é"

    Vais ver que os anti-anónimos vão começar a exigir que os autores dos blogues indiquem o n° do BI e o endereço da residência para o qual possa ser notificada a sua comparência num futuro tribunal popular...

    mas onde tens especialmente razão é na frase "O critério é óbvio: se assina com nome de gente e dá na tv e vem nos jornais não é anónimo."
    zazie said...
    podes crer... e tu que te cuides. Uma amiga minha no outro dia virou-se para mim e perguntou-e: "a taimechele é muito católica, não é?"

    ":O))))
    Piotr Kropotkine said...
    In Praise of Those Guys with Balls of Steel Watermellon size....
    Afonso Henriques said...
    A mentalidadezinha de capelista de vão de escada autóctone não suporta que haja quem não esteja sob o crivo laxante da "malta conhecida", sobretudo quando a esquerdalha de compulsivos tiques oligárquicos coadjuvada pela hordas de "neoconas" recém paridos se julga um paradigma insofismável de cultura e de saber.
    Anónimo said...
    Interessante discussão para o II Encontro de Weblogs, dentro de um mês. Inscrevam-se
    Anónimo said...
    Interessante, mas mais interessante, ainda a propósito de fontes anónimas, seria pedir a uma colega de blog do JPH, uma tal de F, como é que ela escreveu uma reportagem sobre gays no IP%, em Viseu... vale a pena ir ao DN revisitar o texto!!! Mas peço 235 desculpas a senhora se não for a autora do referido texto. Pouco provável, mas posso estar enganado. Quando ao resto, bloggers anónimos, fontes anónimas... não há problema, tudo material que convive bem num país anónimo. Mas se um dia esta coisada for bem discutida em Portugal, vai deixar de haver jornalismo político e alguns jornais fecham as portas. Mais: são imensos os políticos que fizeram carreiras velozes á conta de ruques do género... e já agora, de género também...
    sabine said...
    Esta polémica já enoja! Entendam-se, homens!
    Bem, para que conste o meu nome é Fatima Cordeiro, nao sou jornalista embora gostasse e escrevo sob pseudonimo. Algum problema?
    No blogue Gloria Facil não é possível deixar comentários, algum problema?


    Comentário aos posts:
    Jornalistas anónimos na blogosfera (II) do http://gloriafacil.blogspot.com/ e http://grandelojadoqueijolimiano.blogspot.com/2005/09/os-andinos.html
    Podem-me encontrar em:

    http://insustentaveleveza.blogspot.com/

    Com os melhores cumprimentos,
    Fatima Cordeiro

Post a Comment