dignidade

algo que mostrou ter hoje Manuel Alegre, algo que muitos não sabem o que é.

Publicado por Manuel 20:38:00  

13 Comments:

  1. Cecília said...
    Sim, sim. Discurso muito interessante. Só não percebo as dúvidas dos comentadores da tv. Para mim foi claro como água.
    Anónimo said...
    Dignidade?

    Com as duas últimas frases Manuel Alegre provou porque infelizmente nâo pode ser um candidato: ao colocar o PS e a esquerda acima do País.

    É "claro como água" depois do diagnóstico que fez do País e os argumentos que explanou com clareza a frontalidade e a clara discordância (não apenas nuances) com a candidatura de Mário Soares que só lhe restava candidatar-se. Não o fez porque cuida mais do partido e da sua área politica do que do País.

    lucklucky
    terramann said...
    Dignidade?

    Ia eu votar naquele fulano pensando ajudar a restabelecer a saúde política ao país, diagnóstico feito também por ele no discurso.
    Afinal é, ele, só mais um homem do aparelho socialista.
    Qual era o problema decorrente de dividir o PS se o que estava em causa era a Presidência da Répública?
    Anónimo said...
    Alegre fez agora o que os candidatos do PCP e BE vão fazer na altura própria, desistir em favor de Mário Soares porque não têm outra alternativa.
    Mário Soares vai partir para esta corrida em desvantagem relativamente a Cavaco Silva, mas na fase crucial da campanha vai desferir um ataque político mortal a Cavaco Silva e este vai ter dificuldade em defender-se. Ainda ninguém falou nele, mas a seu tempo se verá. O carácter asséptico de Cavaco Silva vai provavelmente custar-lhe mais uma derrota. Como aconteceu a Freitas do Amaral no debate da verdade.

    Não é que eu queira, mas é o que me cheira.
    Olindo Iglesias said...
    Alegre mostrou muitas coisas, mas dignidade não foi certamente uma delas. Mostrou que nunca teve perfil para Presidente porque afinal o partido, e a esquerda são mais importantes que a Nação.
    Pedro M said...
    "Mostrou que nunca teve perfil para Presidente porque afinal o partido, e a esquerda são mais importantes que a Nação."

    Muito bem!
    E este princípio é quase sempre esquecido.
    É o sectarismo estúpido e oportunista que mina este país.
    Anónimo said...
    O meu voto vai para Manuel Alegre. Mesmo que não conste do boletim de voto, sempre vou ter tempo de o acrescentar.
    Será considerado voto nulo, mas Mário Soares não terá o meu voto.
    Compreendo Manuel Alegre, mas eerá também a minha forma de protestar contra os aparelhos partidários e a falta de mudança dos protagonistas.
    Que todos que não se revêem em nenhum dos candidatos, não deixem de ir descarregar o seu voto, não se abstenham; votem nulo, para que conste e se faça "ouvir" o nosso protesto, quando se discutir as percentagens e quando os vencedores ousem dizer que se sentem representados.
    JC
    Pedro M said...
    Já pensei como o JC.
    Todavia não me lembro de ver ou ouvir qualquer tipo de análise de votos brancos ou nulos. Já me disseram que votar em branco facilita a fraude e o nulo é justificado pelo velhinho, o jovem anarquista, o parvo. E raramente como tomada de posição consciente e responsável.
    Os partidos pedem que se vote, mas não é verdade que cada voto corresponde uma determinada quantia a atribuir pelo Estado aos respectivos partidos?
    Teófilo M. said...
    Manuel Alegre, por muito que lhe custe é um homem do aparelho, que de vez em quando vem à janela e grita que não está de acordo com o que se passa lá dentro.

    É bonito, fica-lhe bem e dá-lhe uma aura de romantismo que o bom povo tanto gosta.

    Alegre, que se diz republicano, e discorda da candidatura de Ma´rio Soares, afirmando que a sua tem pernas para andar - desiste!!!

    Mas porquê?

    Porque não acredita no que diz, ou apenas porque não quer ser o que diz?
    Direct Current said...
    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
    Direct Current said...
    Já se esqueceram de que o Manuel Alegre concorreu contra o José Sócrates à liderança do PS?
    Já se esqueceram que o Mário Soares apoiou o filho à liderança do PS?
    Não repararam no clamor republicano do Manuel , denunciando a moda dinástica na esquerda do PS?

    E outra, não repararam no subtil posicionamento à liderança do deputado do PS, Ricardo Gonçalves, mentor da ala liberal e mais à direita do PS, na sua entrevista ao DN? Essa mesma ala liberal que foi a grande responsável pela vitória de Sócrates nas anteriores legislativas?

    les jeaux son faites...
    Anónimo said...
    Quando num restaurante alguém não gosta de nada da ementa podem ter a certeza de que esse alguém está doente, tem algum desequilíbrio no corpo.

    Assim me parecem alguns quando dizem que vão abster-se, votar em branco ou nulo numa eleição onde há vários candidatos e onde houve escolhas dentro dos partidos.

    Houve coisa mais democrática do que a eleição do secretário-geral do PS dentro do PS? Alguém foi proibido de ser militante do PS (e de votar o seu secretário-geral) se concorda com os princípios gerais do PS?

    Quem diz o PS diz outros partidos, com regras próprias desses partidos.

    Quem anda sempre a escarrar para o chão porque o chão lhe mete nojo não tem direito a ter chão limpo. Nem o merece limpo como simples esmola dada por outros.

    Espero que os cães perdidos sem coleira desta Loja tenham compreendido.
    Anónimo said...
    "Houve coisa mais democrática do que a eleição do secretário-geral do PS dentro do PS? Alguém foi proibido de ser militante do PS (e de votar o seu secretário-geral) se concorda com os princípios gerais do PS?

    Quem diz o PS diz outros partidos, com regras próprias desses partidos"


    lololololololololololololololol

Post a Comment