as coisas são o que são...

Enquanto não são esclarecidas as gaffes no Orçamento rectificativo e não é apresentado um novo Orçamento de Estado Rectificativo Rectificado (OERR) nada, para levantar a moral, como ouvir o Dr. Pinho, esse mesmo que ainda é Ministro da Economia, no DE, a dizer que o plano tecnológico está virtualmente pronto (sic). Entretanto alguns espantam-se com as acrobacias do presente OER e já começam a antecipar o óbvio - que desde os tempos do barrosismo, pelo menos, que, no PIDDAC (que só deveria ser (?) despesa de capital), estão contabilizadas rúbricas salariais e custos administrativos que nada têm a ver com o esforço de investimento... Um detalhe que tem escapado ao Dr. Frasquilho, que nem foi secretário de estado à época e que agora vai ser muito conveniente para o PS tentar salvar a face. Deja vu. Afinal o outro, o Dr. Lopes tinha dito que ia andar por aí - anda mesmo.

Publicado por Manuel 15:08:00  

6 Comments:

  1. C. Indico said...
    Não percebi o "anda mesmo". Se f.f de explicar.
    Anónimo said...
    Não è preciso, ser muito inteligente, para perceber que o Pedro, não vai deixar que tenham gozado com ele e não faça uma marca nos estupidos, que correram com ele!
    Anónimo said...
    Não è preciso, ser muito inteligente, para perceber que o Pedro, não vai deixar que tenham gozado com ele e não faça uma marca nos estupidos, que correram com ele!
    Anónimo said...
    That´s the ghost man
    Anónimo said...
    Não è preciso, ser muito inteligente, para perceber que o Pedro, não vai deixar que tenham gozado com ele e não faça uma marca nos estupidos, que correram com ele!
    Anónimo said...
    During his 1956 presidential campaign, a woman called out to Adlai E. Stevenson: "Senator, you have the vote of every thinking person!". Stevenson called back "That's not enough, madam, we need a majority!"

Post a Comment