O cigarro da paz

Um jovem cineasta português corre o risco de se tornar no próximo mártir da resistência anti-globalização e num símbolo da coragem na luta pela Liberdade dos anacletos de todo o mundo. Foi preso nos Emirados Árabes Unidos por ter sido visto a confraternizar com um marroquino e um libanês.

Publicado por Nino 20:05:00  

13 Comments:

  1. Anónimo said...
    Dubai não è uma colonia de férias, que o9 menino, deve ter pensado!
    Já ali estive, circula-se, mas existem restições a dados comportamentos.
    Fumar passa ou relacionar-se, com gente duvidosa, pode trazer aborrecimentos. Estamos mal habituados à fantachada aqui do sitio, direitos e liberdades.....
    DLM said...
    ainda bem que estamos mal habituados.

    mais um comentario.
    Dubai não é uma colonia de ferias, mas tem ambições ao posto, fosse ele sueco, espanhol, alemao, enfim, de nacionalidade com outro peso, já estava há muito no conforto do lar
    Anónimo said...
    Seguisse ele os conselhos dos Anacletos e andasse só com homens que já nada disto lhe acontecia.
    Piotr Kropotkine said...
    Magnifico post....talvez curto.... faltaria:
    1. que se foda o estado de direito
    2. que se fodam os direitos humanos
    3. No tempo do Salazar é que era
    4. Tenho uma obsesson com os Barnabés mas não ´´e grave nem patológica
    5. Acabem com os tribunais e essa corja de inúteis e indigentes heréticos que se chamam advogados
    6. O pastor da paróquia passa a ser o juiz de paz e de guerra

    and so on and so forth....

    terei andado distraído e a linha editorial desta coisa limiana mudou assim tanto?
    Anónimo said...
    Se se quer fazer artigos anti barnabé seria melhor que se assumisse isso,em vez de meter cineastas ao barulho,defender teocracias islamicas pseudo liberais e falar em movimentos anti-globalização???!?!

    Era mais simples escrever um artigo a dizer: "o barnabé é mau,não gosto do barnabé,o barnabé faz mal à vesicula;com o barnabé o leite creme não sabe bem."
    era mais directo e primário do que misturar cineastas ,dubai, globalização e sabe-se lá que mais ficou por dizer.
    josé said...
    Se me permitem, comentaria em estilo reggae.

    "Excuse me while I light my spliff
    Good GOD I gotta take a lift
    From reality I just can't drift
    That's why I am staying with this riff

    Take it easy, easy skanking [repeat]
    Got to take it easy, easy skanking
    You see we're taking it easy
    We taking it slow, taking it easy
    Got to take it slow, so take it easy
    Easy skanking, easy skanking
    Oh take it easy, easy skanking"

    Ah! Eu não fumo, desde há, pelo menos, 24 anos! Nada! nem barbas de milho.
    E o spliff por estas bandas foi despenalizado, mas continua a ser coimado. Por isso, é igual a qualquer transgressão rodoviária e dessas farto-me de as praticar.

    Logo, easy skanking...Piotr!
    Piotr Kropotkine said...
    o que menos está aqui em causa é o charro....
    Piotr Kropotkine said...
    já agora e apreçiando imenço o paternalismo.... um piqueno detalhe...

    vócezes nos Limianos revêm-se neste post? apenas pela curiosidade clarificadora....
    josé said...
    Pois não está!

    Mas também me parece que o facto de por cá, o spliff ser simplesmente acoimado, não significa que noutras paragens a lei tenha que ser a mesma. E até por cá, ainda mudou há muito pouco tempo.

    No Japão, nos anos sessenta, o Paul McCartney ficou de cana uns dias por causa do mesmo...
    No Japão! Nos anos sessenta!
    Ora, no Dubai ainda vão, em certos aspectos, na Idade Média...

    O tal IVO não sabia?!!
    Quen anda à chuva molha-se.
    Tirando isso,acho bem que os Barnabés se encarnicem pela libertação. Mas deveria ter atenção que há um princípio de igualdade que também em certas circusntâncias deve ser moral: no caso em que se costuma dizer, haja moralidade ou comam todos!
    Piotr Kropotkine said...
    mas o tal de Ivo também não está em causa...nem a lei ser diferente está em causa cada um tem o sistema de valores que lhe der na telha e é soberano...nem se um gajo andar à chuva molhar-se está em causa...nada disso merece um peido.... e para ser sincero... os Barnabés???!!! mas vocês tem algum problema com os Barnabés deste mundo e do outro?

    o que pode bem estar em causa é que pode ser um bocado doentio um gajo ficar satisfeito porque um camelo qualquer foi apanhado nas malhas de um país feudal por uma lei feudal e por práticas medievais de justiça... acho eu... e ficar contente porque isso aborrece terceiros em psicologia tem um nome complicado e feio...

    mas mesmo descontando isso porque cada um é absolutamente livre de usufruir as doenças mentais que lhe aprover o que me preocupa é que mentes retorcidas...por certo...poder~~ao ver neste post laivos de uma ideologia claustrofóbica que eu por mim dispensaria que se maçassem em reimplantar....
    Piotr Kropotkine said...
    para por as coisas mais simples este post revela uma mente intolerante e sádica ...

    renovo a curiosidade é a vossa linha editorial agora?
    josé said...
    Os Limianos?! Enquanto conjunto de postadores?!

    Não me parece que isto seja uma guilda de glosadores de sentido único. Cada um, responde por si e já agora, se quiser, para si.

    Por mim escrevo. Se não concordar assim muito com o que leio, se estiver para aí virado, posso escrever a protestar.
    No caso, não vejo que esteja em causa o nosso estado de direito.

    E quanto às liberdades e direitos humanos, lembro-me logo da justificação para a invasão do Iraque pela tropa do Bush: libertar os iraquianos do jugo do verdugo!

    COmo já escrevi, o desgraçado IVO sabia certamente no que se metia quando se meteu a spliffar.
    As regras de um país estrangeiro são para se cumprir se estivermos livremente lá.
    Espero que o desgraçado se safe, como espero que outros desgraçados se safem- a começar pelos que vivem cá dentro e são mesmo desgraçados.
    Compreendo que os barnabés se dediquem à causa: têm tão poucas que uma destas é um maná!

    Agora, também compreendo quem investive os barnabés e jogeu o jogo que eles gostam de jogar: o do confronto verbal naquilo que não lhes merece respeito.
    Por exemplo, no caso do Papa...

    Assim, quem vai a essa guerra verbal, dá e leva.
    Eu, pessoalmente não vou lá tirar pro eles, porque é tempo perdido- mas às vezes apetece-me...

    Mas isto merecerá levantamento de rancho e vestes rasgadas a clamar pelo regresso do "fassismo"?!

    Acho que não- daí o easy skanking!
    josé said...
    Ah! Reparo agora: o "para si" deve ler-se "himself"!
    Não para ti, ó caro Piotr!

    Easy, man! Take it easy.

    Vou ouvir os Eagles.

Post a Comment